Por Ricardo Romanelli

Jimmy Butler: a trama se arrasta

No que prometia ser uma troca rápida, o impasse para a saída de Jimmy Butler do Minnesota Timberwolves aumenta. O dono Glen Taylor teria tomado as rédeas da situação, mas a relutância do treinador Tom Thibodeau em buscar ativamente um negócio tem atrapalhado as tratativas. Chegou ao ponto das pessoas em torno do jogadores começarem a questionar se o Wolves estaria realmente buscando uma troca, e a frustração no estafe do jogador é grande.

A palavra do dono Glen Taylor, que seguiria determinado a resolver logo o assunto, seria atualmente a única manifestação em favor da troca.

Enquanto isso, o Wolves segue recusando propostas que julga insuficientes. O Miami Heat, principal interessado na troca, teria acenado com pacotes envolvendo combinações de jogadores estabelecidos, como o All-Star Goran Dragic e o ala-armador Dion Waiters, além de jovens como Bam Adebayo e Justise Winslow. Para ajudar a viabilizar a troca, o Phoenix Suns, que precisa de um armador e possuir espaço na folha salarial, foi recrutado. O Suns ajudaria a facilitar o negócio, e em troca receberia Dragic ou Jeff Teague. A alta pedida do Wolves, no entanto, assustou os times.

Em paralelo, outras ofertas surgiram. Segundo Zach Lowe, da ESPN, o Milwaukee Bucks estaria disposto a oferecer um pacote em torno de Khris Middleton, o que seria um tiro no pé. Partindo do pressuposto que Butler quer ser o astro de um grande mercado, não haveria sentido em renovar com o Bucks, que fica num mercado mais comedido, em Milwaukee, e já possui uma estrela maior que ele: Giannis Antetokounmpo. Já para Wolves, o ainda jovem Middleton seria um encaixe perfeito ao redor de Karl-Anthony Towns e Andrew Wiggins. Middleton, no entanto, é agente livre ao final da temporada, e uma troca em que figure como peça central seria arriscada.

Outro pacote que teria sido proposto ao Wolves envolveria Eric Gordon, P.J Tucker e Zhou Qi do Houston Rockets, além de uma escolha de Draft. O retorno para o Wolves seria muito baixo nesse cenário, e excelente para o Rockets. O time quer competir por um título a todo custo, e não haveria mal algum em trocar jogadores de rotação por Butler, mesmo que por apenas um ano. Um time titular com Chris Paul, James Harden, Jimmy Butler, Carmelo Anthony e Clint Capela poderia talvez, finalmente, fazer frente ao Golden State Warriors. Apesar disso, o Wolves também teria recusado esta investida.

Brooklyn Nets, New York Knicks e Los Angeles Clippers, times incialmente citados como destinos preferidos de Butler, seguem monitorando a situação à distância. Nenhum parece muito interessado em fazer loucuras pelo atleta. Todos projetam ter espaço na folha salarial para a próxima offseason, onde poderão escolher seus alvos com calma, inclusive podendo ser o próprio Butler um deles, sem precisar enviar peças de valor em troca.

Com a pré-temporada em andamento, pode ser que a situação se arraste sem resolução para a temporada regular. O perdedor é o Wolves, pois outros times vão percebendo o clima de indecisão e abandonando as conversas. O Miami Heat teria feito uma oferta final no último dia 28 de setembro, e então recuado das conversas após mais uma negativa.

Butler não vem treinando com o time. É difícil que a situação não se resolva até dezembro, mas a partir do dia 15 do referido mês os contratos assinados na offseason podem ser trocados, e com isso as opções de parceiros de troca interessados em Jimmy Butler pode aumentar conforme nos aproximemos desta data.

Al Horford: sem pensar no futuro

Além de Kyrie Irving, que recentemente deu declaração no sentido que dificilmente deixaria o Boston Celtics, o time tem outro atleta importante que pode optar por terminar seu contrato nessa offseason: o pivô Al Horford.

Horford é a âncora defensiva de um time de talentosos pontuadores, como Irving, o jovem Jayson Tatum e o dinâmico Gordon Hayward. Com a rotação bastante desfalcada nos playoffs, foi peça central da campanha que levou o time a um jogo de alcançar as Finais da NBA, sendo homem de confiança do treinador Brad Stevens nos momentos decisivos. É de se esperar, portanto, que o Celtics não meça esforços para mantê-lo.

Apesar disso, Horford, que sempre demonstrou personalidade discreta na liga, quer se manter assim até a offseason. Ao Boston Herald, o atleta declarou: “Não estou focado no ano que vem e na agência livre. Sou muito agradecido e feliz pelo que estamos construindo aqui em Boston. Dois anos atrás quando Danny (Ainge), Wyc (Grousbeck – co-dono), e Brad Stevens me venderam uma visão que poderíamos ter um time recheado de bons jogadores, eu acreditei neles e assumi um compromisso de que quero ser o melhor que posso ser e ganhar um título aqui.”

Pelo teor da declaração e o quão a vontade Horford parece com a franquia, é muito improvável que ele decida tomar um caminho diferente ao final da atual temporada.

Joakim Noah: paciência tem limites

Outra situação que vem se arrastando mais do que deveria é a rescisão de contrato que o pivô Joakim Noah está negociando com o New York Knicks. Os relatos iniciais davam conta que a equipe de New York planejava liberar o atleta até o início do training camp, para que o elenco não tivesse essa indefinição durante os trabalhos e também para que Noah pudesse rapidamente ser acolhido por outra franquia.

No entanto, após uma semana do início da maioria dos training camps, Noah continua no elenco, e fica cada dia mais frustrado. No último dia 28 de setembro, ele postou em sua conta no Instagram os dizeres “Me deixem ir! O que estão esperando? Não me querem aqui, então me deixem ir!”. O pivô deletou a postagem logo em seguida, mas em tempos de redes sociais, foi o que bastou para o recado viralizar.

O Knicks segue sem posição oficial sobre qual decisão vai tomar a respeito do atleta, que também não parece despertar muito interesse ao redor da liga.

Cavs: trocas a caminho?

Com a saída de LeBron James, o Cleveland Cavaliers mudou muito pouco para esta temporada. A extensão de Kevin Love, a chegada do calouro Collin Sexton e o retorno do ala-pivô Channing Frye foram os principais fatos relevantes da última offseason.

Durante a temporada, no entanto, o papo pode ser outro. A direção da franquia quer que o técnico Ty Lue dê mais minutos a jovens jogadores, como Cedi Osman, Rodney Hood e Jordan Clarkson. Com isso, veteranos como Kyle Korver e J.R Smith podem perder espaço. Ambos podem atrair interesse de times querendo montar elencos fortes para o playoffs, pela experiência que adquiriram no caminho até as Finais nos últimos anos com o Cavs. Korver, mesmo aos 37 anos, segue sendo um dos arremessadores mais letais da liga, e possui um contrato extremamente amigável de duas temporadas a aproximadamente US$ 7,5 milhões anuais. Já Smith está com a imagem desgastada após o infame erro que custou o jogo 1 ao Cleveland Cavaliers nas Finais, e com sucessivas temporadas abaixo da expectativa e mais dois anos de contrato com o dobro do salário de Korver (aproximadamente US$ 15 milhões) seria uma peça mais difícil para ser trocada.

Gustavo Freitas
Gustavo Freitas
Mineiro de Uberaba, é co-fundador do Jumper Brasil e fã do Boston Red Sox.
  • Tárcio

    Korver cairia como uma luva no Rockets.

  • Gustavo Maia de Araujo

    Informações erradas. Segundo NBC, o Wolves ofereceu Butler para Bucks em troca pelo Khris, que rejeitou o pacote por motivos óbvios. Para quem quiser ler a reportagem CERTA, segue o link…

    https://nba.nbcsports.com/2018/10/01/report-timberwolves-offered-jimmy-butler-to-bucks-for-khris-middleton/

  • Chimbinha “o banido”

    Último ano de contrato do JR Smith é team option

  • LeBrOSMAN #YoungBull

    O contrato do J.R. Smith pode ser tratado como meio expirante. Dos 15,8 milhões da próxima temporada (e último ano de contrato), apenas 3,8 milhões são garantidos. Não há tanto empecilho para ele ser dispensado antes do final do contrato na próxima Offseason. Korver e Hill tbem possuem situações idênticas, são contratos parcialmente garantidos.
    Eu acho q entre os veteranos, o Hill deve ser a moeda de troca q mais chama atenção, pq tbem é quase expirante para a próxima temporada (apenas 1 milhão, dos 19 milhões, são garantidos.), junto com o Korver. Até por isso, é esperado q o Hill comece como titular nesta pré-temporada. Segundo o q está sendo dito por alguns jornalistas, o Cavs deve começar com Hill – Hood – Osman – Love – TT/Nance na pré-temporada. Os pivôs vão variar de acordo com o adversário, TT será titular em jogos em q o adversário use pivôs mais físicos, enquanto o Nance vai ser titular contra equipes q usam mais Small Ball.

    • Tricampeão Goiano

      Acho que nessa temporada vamos ter que nos contentar com isso ai mesmo, mas ainda acho que Hill, Korver e JR têm que ter seu espaço na rotação reduzido, apostar no desenvolvimento do Sexton, dar mais minutos para o Clarkson e também para o Osman.
      Na minha opinião o time deveria jogar em função do Love, inflar seus stats e procurar uma troca envolvendo picks e/ou jogadores jovens, mas depois que renovaram o contrato dele acho muito difícil isso acontecer.
      Estou apostando no Cedi para dar um salto de qualidade nessa temporada.

      • LeBrOSMAN #YoungBull

        Concordo. Mas acho q uma troca pelo Love ainda ñ está fora de cogitação. Vale lembrar q o Blake Griffin renovou contrato com o Clippers, e foi trocado na msma temporada. Então, ñ dá para eliminar esta possibilidade. Depois q ele assinou o contrato (em Setembro, eu acho), por regra o jogador ñ pode ser contrato durante um prazo de 6 meses, então, já na Deadline desta temporada ele estará elegível para trocas, eu acho.
        Tbem acho q o Osman pode surpreender.

    • Michel Moral

      Olha, Drew, eu acho que esse time do Cavs pode dar liga.

      Eu não via futuro com o estilo de jogo do LeBron, mas acredito que agora, mais leve, as coisas podem acontecer.

      Hill e Korver rendem mais com um sistema de jogo mais rotativo, que não dependa de grandes individualidades. Fora que são dois caras experientes.

      O TT deve revezar com Nance, como vc citou. E acho que ele é um pivô com qualidades interessantes para a NBA de hoje, principalmente na defesa do garrafão e rebotes, algo que Love não consegue fazer sem se sacrificar (e não é a dele mesmo).

      Vamos ver ainda como se saem JR Smith e Hood, que terão a responsabilidade pela pontuação, ao lado de Love. Tecnicamente, são bem melhores do que foram no último ano. Como eu falei, com uma nova perspectiva, pode ser que saia algo produtivo.

      Bom, é um time para playoffs. Talvez desmontar essa estrutura seja um pouco sem sentido.

      Agora, as minhas dúvidas giram mesmo em torno do técnico. Lue decepcionou demais!

      • Ênio Samir

        Sim mano, tbm vejo isso. O time do Cavs tem um all star, bons role players e alguns jovens que merecem a atenção. Com um estilo de jogo mais coletivo da sim pra fazer offs. Quanto ao Love ser trocado, não acredito muito, Cleveland é um mercado pequeno, vai querer segurar o seu all star que ainda por cima é bastante identificado com a cultura de Cleveland.
        E em relação aos jovens, coloco o Osman como essa surpresa, acho que ele vai surpreender a galera, jogo dele é muito interessante e casa completamente com o jogo do Sexton.

  • Michel Moral

    Quando saiu o pedido de troca de Jimmy Butler e o Rockets apontou como um interessado, logo mencionei que um pacote com Gordon e Tucker fariam parte de eventual negócio.

    Eu acho que seria uma boa troca para os dois lados, só que o Rockets ficaria bem desfalcado.

    Gordon e Tucker são defensores de primeira linha hoje na liga, o que casaria com a necessidade imediata de arrumar a defesa do Timberwolves. Além disso, Gordon poderia até fazer o papel de playmaker. É um 3pt shooter (apesar de o aproveitamento dele ter sido baixo na última temporada) e sabe usar o seu físico para infiltrações. O Tucker faria a composição de garrafão com Towns e, se o Thibs não insistir em jogar com o Bulls 2011, usaria o Small Ball, trazendo Gibson para a segunda unidade.

    Para o Rockets, o movimento seria de “all in”, mas eu concordo com isso. CP3 é veterano e Harden está no auge. Não tem como a franquia pensar “ah, daqui uns três anos estaremos prontos”… Não! É pra ontem! É inegável que o time precisa de um terceiro pilar, um novo astro.

    Agora, se Butler vai aceitar não ser “a estrela”, aí é outra conversa. Porém, se ele quer isso, tem que ir para Knicks, Bulls, Nets… Sem chances de ir para um contender com essa garantia.

    O problema do Rockets seria a perda de dois defensores de elite (como disse o @Tárcio, o melhor marcador de Durant foi o Tucker). Os dois são peças chaves do sistema de D’Antoni. Gordon é o jogador que traz respiro quando não se tem Harden ou CP3 em quadra.

    Difícil, mas no final das contas, o movimento seria válido para os dois lados.

    • Diego Costa

      Gordon é defensor de primeira linha? Desculpa, mas acho que você deve estar confundindo ele com alguém. Além do mais, nos playoffs sempre joga mal, contra o Warriors deu nojo a sua displicência de ficar arremessando de qualquer fora.

      Não é de hoje que ele some quando o time mais precisa. E outra, Butler tbm é um defensor de elite. Trocar coadjuvantes por alguém que faz 20 ppg e ainda frequenta times de defesa não tem mal algum. Rockets não precisa mais de respiro, só precisa de outra estrela e um Carmelo que faça 15ppg não tijolando.

      • Michel Moral

        O Gordon é um excelente defensor sim. Provou isso nos playoffs, inclusive.

        Na temporada passada ele tijolou bastante, mas a média dele é fruto do estilo de jogo adotado pelo time.

        Pra mim, ele é um baita custo benefício. Não o acho um coadjuvante. Quer dizer, depende cedo seu conceito de coadjuvante também. Porque é assim, dificilmente o Butler tiraria a bola da não do Harden… isso o torna um coadjuvante?

        Se eu fosse.o T-Wolves aceitaria na hora. Cara com contrato camarada, assim como o Tucker.

        E outra, o que os caras acham.que vão conseguir pelo Butler?

        • Lucas Henrique

          Mais que isso conseguem

          • Michel Moral

            Cara, o Bulls, que tinha Butler sob contrato longo, o trocou por Lavine, Dunn e uma escolha de draft que veio a ser o Markkanen.

            Tudo bem, são jogadores que podem evoluir muito futuramente, mas foi uma troca do certo pelo duvidoso.

            Agora que o Butler está no último ano do contrato, sendo que o jogador não consegue parar em lugar nenhum, vc acha que vão conseguir algo melhor?

            Na minha visão, tem que ser muito besta para aceitar uma negociação dessa.

            O próprio Heat arrisca muito aceitando mandar Dragic, Waiters, mais o Adebayo ou Winslow. Tudo bem que a chance de ele ficar em Miami depois é grande porque ele será o principal nome do time, mas mesmo assim, é complicado.

          • Lucas Henrique

            Eu sendo o Lakers, entraria nessa negociação, tem que aproveitar o auge do LeBron, Butler como coadjuvante de LeBron e sua ajuda na parte defensiva seria perfeito, fora Rondo é um monstro de play offs, Rondo, Ingram, Butler e LeBron já faria um barulho, foda é n ter um pivô bom, mas hoje em dia na NBA é a posição que menos desequilibra, principalmente em offs, enfim, vamos ver né

          • Michel Moral

            Concordo com essa questão do LeBron estar no auge.

            Só tem que ver o que o Lakers ofereceria. Muito provavelmente Ingram e Kuzma.

            Arriscado também, heim? Se Jimmy quer ser o dono do time, acho que o Lakers vai esperar a offseason pra conversar com ele.

      • Michel Moral

        Ah, Sobre ser defensor de primeira linha, não quis dizer que é para ser defensive team, como Gobert, Kawhi…

        Ele é um defensor bem.acima da média da liga.

    • Vitor Martins

      Isso não faria nenhum sentido pro Wolves, já que nem Gordon nem Tucker são ex-bulls! rs

      • Michel Moral

        Sabe que eu tô me perguntando: cadê a porra do GM do meu Knicks?! Aproveita que é o Thibs do outro lado e oferece logo o Noah pelo Butler. Capaz de darem o Towns de troco ainda =)

        • Paulo Henrique

          Seria ótimo não é Michel, hahahaha, e os salários quase batem…mais nem o thibs quebraria essa pra gente.
          Mais, falando do Noah, é engraçada essa reação dele, já que, segundo notícias, ele não estaria abrindo mão de nenhum valor para ser dispensado, aí fica fácil também não é…
          Ele não tem culpa se o pjax quis dar esse contrato absurdo para ele, mais já embolsou 35 milhões, facilita um pouco e todo mundo ganha…

          • Michel Moral

            Nem fala, Paulo. Eu sei que o cara quer jogar, mas então que abra mão de parte do que tem para receber, né?! Assim fica difícil…

  • Diego Costa

    JR SMITH perder espaço no time do Lue… é mais fácil o Palmeiras ganhar um mundial. O pior é que depois de tudo que ele fez os caras continuam tratando ele como um “personagem”, um cara divertido e maluco… sendo que ele enterrou qualquer chance de título dos cavs naquele erro ridículo. E o pior é que ele ainda vai continuar tendo seu espaço.

  • Vitor Martins

    Jimmy Butler é o DeAndre Jordan.
    Tom Thibodeau é a cadeira.

  • Cavs&KingJamesaondeestiver

    O pacote do Houston pelo Butler foi excelente para o Wolves…Tucker, Gordon e Pick e um belo pacote…Wolves ganharia dois ótimos defensores fora o calibre nas bolas de 3…Teague, Winngs, Tucker, Gibson e Tons com Gordon de sexto man e um belo time que pode sim dar mais liga que o atual com Butler..