Rumores Semanais – 15/10/2018

Pivôs veteranos na procura de emprego

Depois de Joakim Noah, que finalmente acertou sua rescisão com o New York Knicks, outro pivô que apareceu livre no mercado é Emeka Okafor, dispensado pelo Philadelphia 76ers. O Sixers já tem Joel Embiid e Amir Johnson para a posição, e por isso o time dispensou Okafor, mas isso não quer dizer que o veterano de 36 anos não é um jogador útil.

Na temporada passada, após a lesão de DeMarcus Cousins, ele foi contratado pelo New Orleans Pelicans após cinco anos fora da NBA. Em apenas 13 minutos por jogo, Okafor fez boas performances defensivas e registrou média de 1 toco por jogo, excelente marca para minutos tão restritos. Ele pode, portanto, ser uma bela adição para times que precisem de um reforço na rotação de pivôs, como o Los Angeles Lakers, por exemplo.

Joakim Noah se vende com argumentos parecidos, mas as últimas atuações dele são menos estimulantes do que as de Okafor. Se realmente não tiver mais condições físicas de jogar, ainda pode ser um bom mentor para jovens atletas.

Outro pivô que chegou recentemente ao mercado e deve receber interesse de algumas franquias é o francês Alexis Ajinca. Aos 30 anos, ele estava no New Orleans Pelicans desde 2013 e foi trocado para o Los Angeles Clippers pelo ala-armador Wesley Johnson. O Clippers, no entanto, vai dispensar o pivô, que está no último ano de seu contrato. Ele vinha jogando minutos limitados pelo Pelicans nas últimas temporadas, mas assim como Noah e Okafor pode ser um jogador interessante para times com rotação curta no garrafão.

Chris Bosh: finalmente um retorno?

Se Joakim Noah está de saída do Knicks, a vaga de pivô veterano do elenco pode ser logo preenchida. Chris Bosh tem se aproximado das atividades do dia a dia do time, inclusive sendo um mentor para o calouro Kevin Knox. A aproximação se deu pelo laço de Bosh com o novo treinador, David Fizdale, que foi assistente técnico de Erik Spoelstra no Miami Heat durante a época em que Bosh foi bicampeão da NBA ao lado de LeBron James e Dwyane Wade.

Bosh está sem jogar desde 2016, quando médicos do Heat o impediram de atuar devido à presença em seu sangue de coágulos que poderiam lhe fazer ter uma trombose ou derrame, sendo que este risco aumenta com a prática esportiva. Desde então Bosh, que aos 34 anos ainda tem idade para atuar em bom nível, vem fazendo tratamento com medicamentos anticoagulantes que afinam o sangue em busca de uma nova chance na liga. O Los Angeles Lakers, de seu ex-companheiro LeBron James, poderia ser outro time interessado nos serviços do bicampeão da NBA, mas esta é uma situação mais delicada que pode se arrastar. A nova proximidade do atleta com o Knicks, por exemplo, pode abrir as portas para uma oportunidade de integrar a comissão técnica de Fizdale.

Extensão de Porzingis: uma questão de manter as cartas na mesa

E falando em Knicks, a franquia decidiu esperar para dar uma extensão contratual a Kristaps Porzingis, principal nome do time. O letão se recupera de rompimento do ligamento cruzado anterior do joelho esquerdo, e só deve retornar às quadras em 2019. A decisão de não estender o vínculo de Porzingis agora, no entanto, não tem nada a ver com a lesão. Ao aguardar a offseason para iniciar as conversas com o atleta, o time libera mais US$ 10 milhões em espaço na folha salarial para perseguir atletas de peso na próxima agência livre. Kevin Durant seria um dos principais alvos da franquia de New York nesta empreitada.

Caso resolvesse estender o contrato de Porzingis ainda nesta temporada, o Knicks teria até ontem, 15 de outubro, para fazê-lo.

Jimmy Butler: até quando dura a trégua?

A novela interminável da saída de Jimmy Butler do Minnesota Timberwolves ganhou um novo capítulo. Depois de um episódio onde o atleta descarregou toda sua frustração no primeiro treino de volta ao time, ele e o dono Glen Taylor chegaram a um acordo. Butler vai jogar enquanto o dono segue buscando um negócio ideal para todas as partes. Apesar da trégua, no entanto, o Wolves segue numa zona perigosa. O compromisso entre dono e atleta deve esfriar os ânimos por enquanto, mas conforme a temporada for passando, menos tempo de contrato ele vai ter e piores ficarão as ofertas. Se ele perceber que o time não está buscando um negócio, também pode voltar a dar trabalho nos bastidores. O momento ideal para o Wolves realizar uma troca seria após o dia 15 de dezembro, data em que os contratos firmados na última agência livre se tornam negociáveis e com isso as opções aumentam.

No entanto, ainda faltam dois meses até esta data, e a paciência de todos pode se esgotar antes.

Jamal Crawford no Suns

Desde a saída sem reposição de Elfrid Payton e a troca de Brandon Knight, o Phoenix parece ter uma rotação curta na criação de jogadas. A expectativa é que o técnico Igor Kokoskov, que assumiu o time nesta temporada, use o pontuador Devin Booker como armador principal do time. A estratégia é tentar repetir o sucesso de James Harden nesta função, que após assumir a armação do Rockets passou de um dos maiores pontuadores da liga a MVP da NBA.

Apesar da eficácia da empreitada ser duvidosa, pelo fato de Booker já ter atuado desta forma no passado com pouco sucesso, a chegada de Jamal Crawford ao time parece indicar que diretoria e comissão técnica estão comprometidos com a ideia. O veterano de 38 anos deixou o Minnesota Timberwolves por estar insatisfeito com seus minutos jogados na última temporada, e certamente deve ter buscado garantias do Suns de bons minutos no backcourt de Koskokov antes de assinar. Com ele, já são vários os jogadores das posições 2 e 3 no elenco, empurrando Booker efetivamente para a criação de jogadas e dando a impressão que, pelo menos por ora, o Suns não deve buscar ativamente um armador no mercado.

Por Ricardo Romanelli

  • Eduardo Almeida

    Façam a clássica lista dos melhores por posição da NBA, tem uns 30 dias que esperamos kkk

    • Luiz

      kkkkkk acho que nem vai ter esse ano

    • Michael Fonseca

      Deve estar para sair essa semana, o Gustavo falou dela no programa com as previsões da temporada.

    • Gustavo Freitas
      • Gustavo

        Gostava mais quando tinha uma análise individual de cada jogador, mas entendendo que é um trabalho bem grande e até certo ponto repetitivo fazer isso todo ano.
        Enfim, parabéns pelo trabalho.

        • Eduardo Almeida

          Era sim, show demais. Mas devia dar muito trabalho..

  • Daniel Tavares
  • Booker de armador. Vale a tentativa, mas ele não parece ter o tino da posição.

  • Vinícius Maia

    Wolves tentando brigar com Kings e alguns outros pelo título de “Franquia mais Desorganizada da Liga”. Depois do episódio onde Butler extravasou sua fúria, não sei como podem pensar que há condições do cara ser reintegrado ao elenco.

  • Nilton Bitencourt

    Butler e Dieng por Galinari, Bradley, Marjanovic, Pick de segunda.

    Teodosic / Alexander
    Beverley / Williams / Rosinson
    Butler / LMM
    Harris / Harrell
    Gortat / Dieng

    Teague / Rose
    Bradley
    Winggns / Deng
    Galinari / Gibson
    Towns / Marjanovic

    • Guilherme Petros

      Teodosic – Beverley – Butler – Harris – Gotart é um quinteto inicial interessante. Mas Patrick e Jimmy juntos é muita energia e intensidade no mesmo time, pode explodir! hehehehe

  • LeBrOSMAN

    Esses contratos do Jamal Crawford e do Trevor Ariza do Suns, cheiram a um Buyout ou dispensa, na metade final da temporada.

    Não fazem sentido com o momento da franquia ainda. Mt difícil uma chegada aos Playoffs, e o momento ainda é de priorizar os jovens.

  • Jefferson Cavalcanti

    Eu quero ver o pau quebrando. Jimmy Butler no Washington Wizards, se eu mandasse no mundo.

    Otto Porter + um pacote de jujuba e o Wolves aceitaria, se eu mandasse no mundo, é claro.

    • Poli Canassa

      Wall + Butler + Howard
      Câmera no vestiário pra ontem.