Rumornelli: esquenta do mercado

O mercado de rumores e trocas da NBA tem estado bastante parado, o que faz sentido. Com muitas transações na offseason, diversos times ainda estão tentando avaliar corretamente os resultados de suas trocas e contratações antes de saírem buscando novos negócios.

Apesar disso, alguns times não alcançaram os objetivos que almejavam durante a fase de contratações, e desde já olham para o mercado de maneira bastante ativa. Neste retorno da coluna, focaremos nas movimentações destes times e alguns outros boatos que começam a surgir.

Wolves busca um armador

Não é segredo algum que o Minnesota Timberwolves busca um armador para substituir Jeff Teague, cuja performance vem estado abaixo do esperado e que tem contrato terminando nesta temporada.

O time sonhava com D’Angelo Russell, que é amigo próximo de Karl-Anthony Towns, grande astro do time, mas D’Lo acabou no Golden State Warriors.

Segundo Adrian Wojnarowski (ESPN), o Wolves e sua nova diretoria, liderada por Gersson Rosas, seguem ativos na busca por este criador de jogadas. O time está animado com o bom começo de Towns e acha que com mais esta peça poderia competir por uma vaga nos playoffs.

Houve em algum momento especulação sobre o nome de Chris Paul, mas a alta cifra do contrato dele com o Oklahoma City Thunder dificulta a negociação. O alemão Dennis Schröder, também do Thunder, seria um alvo mais fácil, mas foge um pouco do perfil pretendido pelo time de Minnesota.

Ainda não existem nomes concretos disponíveis no mercado, mas por enquanto é possível cravar que o Wolves está atento e alerta para qualquer bom armador que possa surgir disponível.

O time possui como principal peça de troca o contrato expirante de Jeff Teague (US$ 19 milhões), além de alguns outros bons jogadores de rotação em contratos amigáveis, que são sempre interessantes para outros times. Este grupo inclui nomes como Robert Covington,  Jake Layman,  Josh Okogie e  Shabazz Napier, cuja disponibilidade para trocas dependeria da contrapartida envolvida no negócio.

Pivôs disponíveis

Além de Steven Adams (OKC Thunder), que já vem sendo alvo de especulações desde que começou o desmanche do elenco da franquia, surge agora um novo pivô disponível no mercado. Clint Capela, do Houston Rockets, poderia servir de moeda de troca caso o GM Daryl Morey precise buscar outra peça no mercado.

Não é que o Rockets não goste de Capela. Ele é visto como um encaixe perfeito no sistema do técnico Mike D’Antoni. Apesar disso, como o time trocou muitas escolhas de draft para obter Russell Westbrook, e são poucas as outras peças com valor de troca no elenco, ele poderia ser o sacrificado caso o time enxergue a necessidade de buscar mais peças para a rotação.

Técnicos na corda bamba

A temporada começou muito mal para algumas franquias, e com isso seus respectivos técnicos já balançam. Até o momento em que a coluna foi escrita, Sacramento Kings e New Orleans Pelicans, enquanto que o Chicago Bulls possuía apenas uma vitória. Existem outros times com campanhas fracas, mas com treinadores e elencos que, pela circunstância, não devem ser demitidos.

Destes todos, os treinadores que em tese estariam mais ameaçados seriam Jim Boylen (Bulls) e Alvin Gentry (Pelicans). Luke Walton (Kings) está em começo de trabalho e contaria ainda com a boa vontade da diretoria.

Boylen nunca foi unanimidade no Bulls e é visto ao redor da liga como um treinador antiquado e pouco hábil como gestor de pessoas. No comando de um elenco jovem e repleto de opções, talvez a franquia de Chicago decida continuar o trabalho com outro treinador, mas ele não parece tão ameaçado como seu colega do Pelicans.

Gentry é um técnico que já está há bastante tempo no cargo sem nunca conseguir se consolidar. Também não foi contratado pela atual diretoria do Pelicans, que assumiu com a ordem de revolucionar a franquia. Por fim, graças a Zion Williamson, a equipe terá 30 de seus jogos televisionados nacionalmente nos EUA. Tudo isso cria um cenário de pressão maior ainda para o treinador.

De qualquer forma, as opções de técnicos com maior renome são poucas, então seria difícil pensar em uma mudança agora. A lesão da Zion também criou uma muleta para o Pelicans, mas se a má performance seguir, esta situação pode mudar rápido e merece ser monitorada.