“Sentimos que Harden nos confere chances de título todos os anos”, afirma GM do Rockets

O Houston Rockets tornou-se a maior ameaça ao Golden State Warriors dentro da conferência Oeste. No entanto, a franquia texana acabou novamente eliminada pelos atuais campeões da liga na atual temporada – a quarta vez nas últimas cinco campanhas. A situação seria frustrante para qualquer equipe, mas o gerente-geral Daryl Morey tem certeza de que o time será tão ou mais competitivo em 2020.

“Você sempre vai ter uma chance de ser campeão quando tem o melhor jogador do mundo em seu elenco. Se observar a história da NBA, as franquias que conquistam anéis sempre têm um dos dois ou três melhores atletas da liga. Sentimos, por isso, que James Harden nos confere chances de título todos os anos”, disse o dirigente, exaltando o candidato a ser MVP da temporada pelo segundo ano seguido.

Para seguir melhorando o elenco de apoio a Harden, porém, Morey vai precisar de muita criatividade. O Rockets já possui US$115 milhões em salários garantidos na próxima temporada com seus cinco principais jogadores, o que significa não ter a mínima flexibilidade financeira para contratar. O GM, que é reconhecido por achar opções inesperadas no mercado, está pronto para surpreender de novo.

“Bons jogadores ganham altos salários. Não tem jeito, é assim que a NBA funciona. Sempre podemos administrar a situação de forma criativa, porém, para melhorar o elenco por meio de trocas – ou da agência livre, por mais que pareça difícil. Não há situação que não possa ser gerida. Nós temos todas as nossas futuras escolhas de draft, por exemplo”, explicou o executivo, sempre inquieto no mercado.

Morey, de 46 anos, é um dos principais expoentes da escola estatística dentro das direções da NBA e sua linha de trabalho passou a ser apelidada de “Moreyball” – em referência ao movimento “Moneyball”, iniciado por Billy Beane no baseball norte-americano. Ele é o atual vencedor do prêmio de melhor dirigente da NBA.

 

Ricardo Stabolito Jr.
Ricardo Stabolito Jr.
Jornalista de 27 anos. Natural de São Bernardo do Campo, mas vive em Salvador há mais de uma década.