Bradley Beal foi um dos destaques individuais dessa temporada: ele é o segundo principal cestinha da NBA, com média de 30.5 pontos, além de ter distribuído 6.1 assistências por partida. O astro, porém, deverá ficar de fora dos quintetos ideais da liga por causa do fraco desempenho do Washington Wizards. Ele entende o argumento coletivo, mas não crê que isso deveria impedi-lo de ser reconhecido.

“Sinceramente, eu sinto que devo estar em um dos times ideais da temporada. Até compreendo que não entraria pelo fator do sucesso, pois minha equipe não venceu muitos jogos, mas não há nenhum outro argumento para me deixar de fora. Nada. Poderia vir aqui e reclamar por mil razões por ser esnobado, mas acho que o meu jogo fala por si”, afirmou o ala-armador, em entrevista à rede NBC Sports.

Beal já é o jogador com maior média de pontuação a não ser eleito para o Jogo das Estrelas na era moderna da NBA e, agora, pode virar o atleta com mais pontos por partida a não entrar em um dos quintetos ideais da temporada desde 1976. Isso é o que apontam, pelo menos, os jornalistas e profissionais de mídia que revelaram seus votos – é difícil encontrar alguém que tenha citado o líder do Wizards.

“Sinto que quem está dentro da liga, os jogadores e técnicos, sabem reconhecer o meu jogo. Eles entendem talento e o quanto trabalho. Só fico nervoso com esses votos da imprensa, na verdade, porque imagino que sejam um fator de respeito que nunca me é devidamente prestado”, encerrou o atleta de 27 anos, revelando sentir-se constantemente desrespeitado pela mídia especializada.