Sixers estaria disposto a oferecer contrato máximo a Jimmy Butler

O ala Jimmy Butler foi uma das principais figuras do Philadelphia 76ers nos playoffs deste ano e caiu nas graças da torcida. Em último ano de contrato, o jogador chegou ao Sixers em novembro de 2018, após uma troca finalizada com o Minnesota Timberwolves, como uma aposta do gerente-geral Elton Brand em montar um time forte visando ir o mais longe possível na pós-temporada.

O Sixers foi eliminado na semifinal de conferência pelo Toronto Raptors, em um sétimo jogo dramático, mas a impressão deixada em Philadelphia foi tão boa que a direção da franquia estaria disposta a oferecer o contrato máximo a Butler nesta offseason. A informação foi divulgada pelo repórter Brian Windhorst, da ESPN.

Vale lembrar que Butler tem uma player option no valor aproximado de US$19 milhões para a próxima temporada, que ele deve renunciar para se tornar agente livre irrestrito, já que o seu objetivo é o de angariar um vínculo lucrativo e duradouro, acima de US$30 milhões anuais. E o Sixers é o time que pode oferecer o maior valor ao ala: US$190 milhões por cinco temporadas.

A projeção é que a franquia da Philadelphia tenha cerca de US$63 milhões de espaço na folha salarial para se reforçar para a próxima temporada. Além de Butler, outros jogadores importantes para o time como o ala Tobias Harris e o ala-armador J.J. Redick também serão agentes livres, o que pode complicar a folha do Sixers.

Para manter a dupla, e se reforçar em outras posições, a franquia provavelmente vai ultrapassar o teto salarial da liga, que será de US$109 milhões em 2019/20, o que poderá implicar no pagamento da luxury tax (taxa que é paga quando os times excedem o cap de forma significativa). Na próxima temporada, as multas começarão a ser cobradas de quem gastar pelo menos US$132 milhões.

Em 55 partidas disputadas com a camisa do Sixers, Butler angariou médias de 18.2 pontos, 5.3 rebotes, 4.0 assistências e 1.8 roubo de bola.

Gustavo Lima
Gustavo Lima
Jornalista graduado pela UFMG e pós-graduado em Produção em Mídias Digitais pela PUC-MG. Natural de Ipatinga e residente em BH. Editor do Jumper Brasil desde 2007. Acompanha a NBA desde 1993. Torcedor do Phoenix Suns, mas adepto da imparcialidade.