Sob comando de Bruno Caboclo, Toronto 905 é campeão da D-League

Bruno Caboclo teve uma noite para não esquecer tão cedo nesta quinta-feira. O brasileiro comandou a vitória do Toronto 905 no terceiro e decisivo jogo da série contra o Rio Grande Valley Vipers, assegurando o primeiro título da D-League à franquia afiliada do Toronto Raptors. Ele anotou 31 pontos e pegou 11 rebotes, além de converter cinco cestas de longa distância, no triunfo por 122 a 96.

A partida derradeira marcou a melhor atuação do ala titular do 905 na temporada da liga de desenvolvimento, mas ele não foi o MVP das finais. A honra coube ao ala-pivô calouro Pascal Siakam – escolhido na primeira rodada no draft do ano passado –, que teve médias de 23.0 pontos e 9.0 rebotes nos três confrontos diante da afiliada do Houston Rockets.

Presente em sete duelos de playoffs da equipe canadense, Caboclo acumulou 12.6 pontos, 5.1 rebotes, 1.4 tocos e quase 42% de aproveitamento nos arremessos de longa distância. É esperado que o jovem brasileiro seja observado de perto pelos treinadores do Raptors novamente durante a offseason, em eventos como as Ligas de Verão e as partidas de pré-temporada.

Ricardo Stabolito Jr.
Ricardo Stabolito Jr.
Jornalista de 27 anos. Natural de São Bernardo do Campo, mas vive em Salvador há mais de uma década.
  • Rodrigo Hubinger

    Minha torcida é que os dois braseiros do Toronto sigam novos rumos. Não acho q são valorizados no time, raramente entram na rotação.

    • Rômulo Franco Cardozo

      Pois é, acho que é o que vai acabar acontecendo… vão sair e jogar em outros times, mas não sei onde Bruno poderia ser melhor aproveitado hoje.
      Já o Lucas tem espaço em muitas equipes!

      • Guilherme Petros

        Bebê teria espaço na rotação do GSW fácil (se pans, caberia titular no lugar do Zaza…)

      • felipe fernando Oliveira

        Brad Stevens pode ser o técnico que vai saber desenvolver Caboclo.

    • TRUETHIAGO

      No caso do Lucas Bebê, ele mesmo já admitiu em entrevistas que nos seus primeiros anos de liga teve problemas com álcool, noitadas, não se dedicava 100% nos treinos, etc. Nessa temporada, depois de ter casado (casou ano passado) e com filha pequena que parece ter focado no basquete e largou o vício da bebida.

  • N U N C A C R I T I Q U E I

  • Kkkkk um comentário no vídeo dos highlights dele:

    “Bruno is now 0 year away from being 2 years away!”

    • Exato, só mais dois anos e ele estará pronto para ser um jogador decente.

  • Lucas

    O que mais chama a atenção nele na temporada é os 1,4 tocos e 42% de aproveitamento pois ele deve ser aproveitado na minha opinião como um Carroll e Crowder

  • LP

    Caboclo é um defensor natural, ta com uma bola de 3 razaoavel. Dificilmente vai corresponder as expectativas por não ter um bom ball handling e portanto dificuldade pra infiltrar mas acredito que pode ser um 3&D com espaço na liga.

  • Lucas Callado França

    Na boa, nível da D-League é baixíssimo.
    Chego a arriscar q mais baixo do que o nível do NBB.

    • Rrrr

      Individualmente talvez não seja, mas analisando as equipes apenas, o nível é mais baixo com certeza. No NBB os jogadores estão totalmente focados em seus times e os elencos mudam muito pouco ao longo da temporada, enquanto que na D-League os jogadores querem se destacar para irem para a NBA.

  • TRUETHIAGO

    Surpreendente, pois nos dois jogos anteriores ele havia feito míseros 12 pontos somados, com 4-11 FG (2-6 de 3PT). Enfim, como disse no tópico da rodada de ontem, não teve uma temporada tão boa, mas pelo menos deixou uma impressão positiva tendo essa atuação final.

  • felipe fernando Oliveira

    Vi os lances do jogo e parece que o talento está ali. A mecânica de arremesso é boa, atributos físicos são ótimos só que ele parece meio sem compromisso com lado profissional. Ouvi dizer que Caboclo que estava levando Lucas para as baladas e talz. Bom minha torcida é que ele seja o Brasilian Best