Strugglesville bem que poderia ser o nome de uma série de TV, daquelas que aparecem na abertura os atores principais e, a partir daí, seus coadjuvantes em um cenário caótico tentando fazer um carro quebrado pegar na estrada, onde não tem sinal de telefone ou internet. Agora, troque os atores principais por LeBron James e Kevin Love. Depois, os coadjuvantes por Tyronn Lue, Isaiah Thomas, Dwyane Wade e Tristan Thompson. É o Cleveland Cavaliers de hoje.

Campeão da conferência Leste nas últimas três temporadas, o Cavs é esse carro quebrado, com o motor prestes a fundir. O time foi para uma cidade fantasma e não tem ninguém por perto para ajudar a voltar para Cleveland.

Mas essa situação do Cavaliers hoje não aconteceu da noite para o dia. Foi antes mesmo do início da atual temporada, quando a diretoria procurou meios de trocar Kyrie Irving, algo que até semanas atrás, ninguém sabia. Estavam todos (incluindo eu) criticando o armador por tentar deixar a equipe semanas após o início da agência livre, o que seria um absurdo. Só que Irving não tinha planos de sair.

Sem um dos principais jogadores, o Cavs foi obrigado a promover um rodízio na armação. Isaiah Thomas, um dos melhores atletas da temporada passada, chegou todo arrebentado e sem condições de jogo. Derrick Rose, outrora MVP, vivia um bom momento depois de tantos problemas físicos, seria o seu substituto. No entanto, ele se machucou mais uma vez, pensou em aposentadoria e no elenco só tinha o veterano Jose Calderon. LeBron chegou a assumir a condição, mas o time ficou capenga.

Sem Irving, o Cavaliers perdeu não só uma de suas maiores referências ofensivas, mas também um líder, um cara que estava acostumado com o esquema de jogo, com a cidade, com o ambiente. Você não substitui um sujeito desses de uma hora para a outra. Precisa de treinamento, precisa de tempo, de espaço. Thomas, Rose e, muito menos Calderon, tiveram isso. Os três vieram de outros times, com ritmos diferentes. Ou o espanhol esperava ser titular em algum jogo na temporada? Ninguém queria isso. Provavelmente, nem ele nessa altura do campeonato.

Imagine isso. Seu time perdeu Irving e, no fim das contas, não tinha ninguém. Todos sabiam que Rose seria uma solução de curto prazo, mas o que não se esperava era que fosse por tão pouco tempo. Quando Thomas finalmente estreou, foi obrigado a ter tempo de quadra sem estar nem perto de suas melhores condições.

E é normal um jogador do status de Thomas chegar perdido em uma nova equipe. E mais normal ainda é se ele estiver longe de seu melhor nível por conta de uma grave contusão. Agora, some tudo isso aí com o fato de que Kevin Love jogaria de pivô, com Jae Crowder e Wade (em declínio) chegando.

Nas oito primeiras partidas de 2017-18, o Cavs perdeu cinco, sendo quatro dessas derrotas por pelo menos 17 pontos. Estava claro que o time havia perdido a condição de melhor equipe do Leste. Depois, James abusou de sua condição técnica e conduziu o time a 18 vitórias em 19 jogos, dando a falsa impressão de que o Cavaliers estava de volta.

Aquele período imbatível do Cavs aconteceu quando o time superou apenas adversários mais fracos. Isso é fato. Mas a NBA vive de momentos. Se tivesse batido o Golden State Warriors naquele jogo de Natal, certamente estaríamos vendo o time na luta pelo primeiro lugar do Leste. Não é o caso. Desde aquela partida, são nove derrotas em 12 jogos disputados e agora, até o Miami Heat, quarto colocado, já o alcançou. Ambos possuem 27 triunfos, mas o Heat tem um revés a mais. E atenção: O Washington Wizards, o quinto, também está próximo. Strugglesville é, de fato, onde o Cavs está.

Lue cai nos próximos dias

O Cavs terá nove jogos difíceis até a parada para o Jogo das Estrelas, começando pelo San Antonio Spurs, fora de casa, na próxima terça-feira. Depois, tem Indiana Pacers, Detroit Pistons (duas vezes seguidas), Miami Heat em confronto direto, Houston Rockets. Todos esses seis na sequência. Nesse período, pega o Orlando Magic e o Atlanta Hawks longe de seus domínios, mas entre eles tem o emergente Minnesota Timberwolves. Por fim, ninguém menos que o Boston Celtics em Massachusetts e o mesmo Thunder, seu algoz do último sábado. Na teoria, dos 11 embates, dois são considerados menos complicados, mas são fora de Cleveland.

Lue não vai conseguir fazer esse Cavaliers voltar a vencer do jeito que está. O moral está no chão. LeBron já deu alguns pitis dentro de quadra e nos vestiários. A motivação foi derrubada. Por muito, mas muito menos, David Blatt foi demitido.

Mas quais seriam as opções no mercado de treinadores?

Aí é que está o problema. O Cavaliers não tem um técnico de ponta há mais de uma década. Mike Fratello e Lenny Wilkens foram os últimos considerados de primeira linha. E isso foi lá pelos anos 90. Desde que LeBron foi selecionado no draft, passaram por lá nomes como Paul Silas, Brendan Malone, Mark Brown, Byron Scott, além de Blatt e Lue. Hoje, o que tem de melhor por aí é David Fizdale, demitido pelo Memphis Grizzlies em novembro. Vale lembrar que, quando isso ocorreu, LeBron e Wade criticaram a diretoria do Grizzlies por tal decisão.

O discurso oficial hoje é de que Lue será mantido e que o time precisa reagir. Sim, disso, até a Maria Clara, minha filha de dois anos, sabe. Mas é óbvio que lá nos bastidores, os jogadores já não suportam mais perder. Não estamos falando de um grupo de atletas acostumados com derrotas. São caras que acabaram de ser campeões do Leste pela terceira vez seguida. Vá lá. Desde o primeiro título dessa sequência, sobraram apenas J.R. Smith, Iman Shumpert, Tristan Thompson, Love e LeBron. Mas Kyle Korver, Jeff Green, Rose e Wade foram para os playoffs em quase todos os anos. Portanto, são jogadores vencedores. O problema é que só isso não basta. Eles precisam de alguém com capacidade de mudar o time sem perder performance, sem depender exclusivamente de lampejos de James.

Existem muitos buracos no elenco. Não tem um pivô de ofício, além de Ante Zizic, que fez 12 partidas até aqui. Thompson é razoável na defesa e cumpre seu papel nos rebote ofensivos, mas só. Love sempre vai bem no ataque, mas entrega a paçoca do outro lado. Aliás, quem se importa com defesa nessa liga, não é mesmo? Levar 148 pontos em um jogo sem prorrogação é super normal.

Opções no mercado

Vamos lá. Nos últimos dias, George Hill, Lou Williams e DeAndre Jordan foram especulados. Mas quem o Cavs poderia ceder por qualquer um deles? Thompson pode até ser, mas seu salário (US$16.4 milhões, além de mais dois anos) não ajuda. Channing Frye é atrativo por conta de seu expirante de US$7.4 milhões e só. Quem vai querer Shumpert (tem opção em seu contrato até a próxima temporada) ou Smith (até 2019-20)?

Mesmo que Hill e Jordan pintem em Cleveland, o time seria competitivo o suficiente para ir até onde? Playoffs, ok. Final de conferência, pode até ser. Mas não é páreo para os melhores do Oeste.

É difícil imaginar algo para esta temporada, algo imediato. Não é impossível porque LeBron está lá.

 

Gustavo Freitas
Gustavo Freitas
Mineiro de Uberaba, é co-fundador do Jumper Brasil e fã do Boston Red Sox.
  • Marcelo Desoxi

    Meses atrás disse aqui que a briga do Cavs não era mais com Golden State, e sim com Celtics.
    Peço desculpas, Boston está um nível acima, briga de Cleveland é com Toronto.

    Há alguns idiotas que querem se auto convencer – e convencer os outros- de que o culpado do momento de Cleveland é o James, ok então, kkk mandem ele pra Detroit, enviaremos Reggie para Ohio. Já que LBJ é o culpado pela draga, troquem ele e acabou o fardo de Cleveland.
    rs, Piadistas.

  • Vitor Medson

    ”É difícil imaginar algo para essa temporada, algo imediato. Não é impossível porque LeBron está lá.”
    Essa tem sido a tônica do Cavs desde que o Bron foi draftado. Infelizmente tem coisas que realmente não dá pra ele, ainda mais com 33 anos.

  • dirct

    Eu já venho “cantando essa pedra” desde a pré temporada, já tinha dito que ninguém que chegou substituiria o Irving (nem IT em forma), já tinha dito que os CAVs contrataram apenas nomes sem analisar o momento e nem suas funções, usaram apenas o passado destes nomes para a contratação, já tinha dito que em um momento em que se joga um basquete tão físico e de tanta correria não era uma boa idéia contratar um batalhão de jogadores em declínio na parte final da carreira, já tinha dito que o Wade estava em decadência e sua contratação não mudaria o cenário contra o GSW e aquele Wade do Heat não existia mais, já tinha dito que com IT o saldo de pontos aumentaria na frente e atrás também porque ele iria ser como sempre foi muito explorado por caras sempre maiores, mais fortes e mais velozes que ele e isso não mudaria quando ele entrasse em forma.

    Na época fui massacrado por torcedores sonhadores que na época diziam que o domínio do GSW havia acabado e que a partir daquele momento os CAVs tinham o melhor elenco da NBA, me chamaram de Hater, disseram que eu estava secando os CAVs e que era torcedor adversário, eu disse no dia da contratação do Wade e Rose “como jogadores em decadência podem tornar os CAVs superior a um time onde todos estão no auge? Nomes? Currículos? Porque quem acompanha a liga não via estes caras fazendo as melhores temporadas da carreira (com excessão do IT)”.

    Muito bem passamos do meio da temporada regular e o que aconteceu? Exatamente o que era óbvio os CAVs sendo atropelados por times mais jovens, organizados e motivados do que eles, os CAVs ainda tem a “sorte” de estar no leste e acho que tirando Boston e talvez Toronto os outros não são ameaças em 7 jogos para um time com LeBron James mas esse é o limite para esse CAVs, não importa o que James fizer os CAVs não batem não só o GSW mas qualquer um dos times com mando de quadra do oeste em uma final, se os CAVs estivessem no oeste teriam grandes chances de não conseguir mando de quadra e aí teria que encarar um GSW, Houston, Spurs, OKC ou Wolves já na primeira rodada de Playoffs e aí as chances de serem eliminados seriam grandes.

    Na minha opinião os CAVs devem começar a pensar no “amanhã”, acredito que ganhar o leste não muda muita coisa porque não teria chances na final, os dirigentes devem começar a planejar o ano que vem sem ou com LeBron, precisam rejuvenescer esse elenco que vai na contra mão de tudo o que acontece atualmente na liga, tem que guardar picks, liberar CAP ou então pode ficar na situação que os Lakers estão pós Kobe: Sem ídolo, sem picks, disputando últimas posições da conferência e sem perspectivas em um futuro próximo ou seja em um limbo que se muito bem administrado ainda leva anos pra conseguir voltar a ser um time competitivo e dominante.

    • Diego

      O lakers tem perspectivas sim. Tem uma base jovem com talento e vão vir com tudo pro mercado da próxima temporada, longe de achar que lá é algo atrativo pra astros, mas a NBA atual de panelas nunca se sabe, se um for é bem possível que cheguem mais. Reconstruções são demoradas, não adianta… Celtics por exemplo se levantou rápido gracas a facada no nets e a um improvável IT que deu retorno técnico e depois um Kyrie na troca.

      • Paulo Henrique

        Que persectivas são essas que enche o time de rookie pra assim que tiver a chance encher o time de estrelas pra voltar a ser competitivo? Vão pegar o PG e jogar todo o potencial de um Ingram por exemplo no lixo, isso não é persectiva, é desespero por resultado

        • Diego

          Há então vc deixaria um jogador do nível do PG passar pra desenvolver o Ingram? Se ele fosse do nível de KAT ou Wiggins tudo bem, mas não é. Até parece que vc deixaria passar Lebron e PG pra isso kkkkkk

          • Paulo Henrique

            Não citei o LeBron, por ele vale qualquer esforço, mas PG? Lakers não chegaria nem perto de vencer alguma coisa com ele, prefiro construir um time ao redor de Ingram e Ball

          • Diego

            Não vai chegar perto se não montar um time decente. E Ball jamais será um FP, está bem claro que essa não é sua característica. O lakers tem vários talentos, mas os melhores acabaram indo pra outros times como KAT, Wiggins, Simmons.. E desse draft o Dennis Smith entre PGs já esta fazendo um estrago danado lá no Mavs

  • Lebron, de forma inexplicável, continua sendo tão bom jogador quanto sempre, mas já está em descendente – o que é visível na defesa. Não dá pra apostar que ele conseguirá salvar todo o time sempre.

    Eu amo o Love, acho um excelente jogador, mas não é o que o Cavs precisa. Deveriam trocá-lo por caras de mais pegada e defesa e deixa o ataque com Lebron e Thomas.

  • Cedi LeBrOSMAN

    Eu penso q o caminho será demitir o Lue. Vai ser algo q demonstraria q o Koby Altman tem mt culhão (já q ele é um GM calouro, e entrou a pouco tempo nesse ambiente.). Se fosse o David Griffin, eu teria certeza q o Lue sairia. Mas como é outro GM, e ainda ñ dá para julgar direito o quão arriscado ele é.. ñ tenho tanta certeza.
    Reforçar vai ser difícil. Justamente pelo fato das poucas moedas de troca e ñ querer se livrar da pick (a menos de q seja por um jogador q eleve o patamar da equipe para ser favorito ao título.). Aí vai sobrar para o técnico.
    Lue anda mt teimoso, já disse q ñ irá mudar o quinteto titular, msmo depois desses últimos resultados. Parece q tá pedindo para ser demitido! Esse quinteto precisa mudar!
    Fizdale parece ser o nome ideal no mercado. Wade e LeBron devem saber mais ou menos como funciona o estilo de jogo com ele, e além disso.. Fizdale é um cara mt enérgico e motivador (fez isto no Memphis.).

  • Luiz

    Belo texto Mastô!

  • Caíque Paro

    “É difícil imaginar algo para esta temporada, algo imediato. Não é impossível porque LeBron está lá.” Piada né. Lebron James é um monstro, mas já mostrou diversas vezes nessa temporada que não consegue carregar o time contra os tubarões do Oeste. Mas isso não é demérito, acredito que com esse time desgovernado, sem ajustes defensivos, sem formação, sem porra nenhuma, nem o G.O.A.T Michael Jordan carregaria!

  • Will

    Como de lei, mais um belo texto. Parabéns!
    O Fábio Balassiano fez um texto recentemente que aborda o assunto também. Vale a pena conferir. 😉
    https://balanacesta.blogosfera.uol.com.br/2018/01/21/seis-motivos-que-explicam-a-pessima-fase-do-cleveland-cavs-na-nba/

    • Vitor Martins

      Eu não concordo com as criticas ao isaiah Thomas na defesa. Boston ano passado mostrou que é bem possível jogar com ele. Parece uma análise preguiçosa. O cara só estreio esse ano e ele é um dos motivos pra temporada “ruim”? Sei não.

      • Will

        “O cara só estreio esse ano e ele é um dos motivos pra temporada “ruim”? Sei não.”

        Olhando por esse ponto de vista, de fato, Vitor, fica explícito um descompasso entre as outras críticas e essa ao IT na defesa (especialmente tendo em conta que o Isaiah teve bem menos jogos para serem analisados que os demais). Sobre esse ponto, se fosse eu o redator do texto, deixaria para incluí-lo num momento posterior, com mais partidas disputadas, se o cenário assim o justificasse (embora eu até compreenda a linha de raciocínio utilizada pelo Bala e enxergue uma grande chance do que ele escreveu no ponto 3 acontecer mais e mais vezes). Em Boston IT tinha a seu favor um esquema de jogo e a inteligência/expertise do treinador, que lhe eram favoráveis. No Cavs ele ainda carece de ambos.

  • danielzera

    Tbm acho que o sonho acabou para os CAVS… não estou nem falando do GSW, pois seja o GSW ou Houston, qualquer um dos dois seriam superiores em uma seria contra o Cleveland, isso pq já vai ser uma batalha eles passarem pelo Boston, Toronto e Wizards.

  • MDias

    Sinceramente não sei o que pode ser feito nesse caso para deixar o Cavs em pé de igualdade com os do Oeste. Apenas demitir Lue e contratar um pivô não resolve, creio eu.
    Imagino que essa questão está sendo um dos maiores desafios para os analistas atualmente.

  • Vitor Martins

    Eu trocaria o Luo. Blatt saiu por muito menos, e ele era um técnico de verdade… Mas sou só eu que não estou tão preocupado assim? Tipo, é temporada regular, a passada foi a mesma coisa. Tudo bem que o time mudou muito (perdeu o Irving), mas Thomas ainda jogou pouco. Eu aprendi a nunca duvidar do LeBron James. Ainda acho que eles ganham o Leste.

  • Willian Cardoso

    Isiah + TT+ JR + pick de primeira rodada que não é a que virá dos Nets por KW e DH dos Hornets, será que rola?

    • Rs

      Se logo depois internarem o Jordan em um manicômio, é possível

      • Willian Cardoso

        Se adicionar a pick dos Nets acho que fecha! Quanto tempo o KW e o DH tem de contrato?

        • Gustavo

          Amobs tem mais 1 ano de contrato (serão FA em 2019).

          Mas não acho que nenhum dos dois resolva o problema do Cavs. Kemba não é um bom defensor, nem um bom arremessador, ou seja precisa da bola pra render, e como todo mundo sabe, no Cavs a bola é do Lebron.

          Howard até seria um bom encaixe porque o Cavs precisa desesperadamente de rebotes e proteção de aro, mas o problema é que ele é o Howard, e tudo que você menos quer num ambiente conturbado é um cara como esse.

          Se for pra tentar algum move, eu acho que o Cavs deveria focar em DAJ e Lou. Jordan entrega o mesmo que o Howard mas sem foder o vestiário (o ponto negativo seria o hack), e Lou Willians é o jogador que o Lebron sonha em ter ao seu lado. Problema é que isso vai custar bem caro (leia-se pick Nets + Crowder + alguns ativos), e os dois são expirantes. Só vale a pena mesmo se o Cavs quiser ir pro tudo ou nada.

          • Pedro Santos

            O problema é que o único ativo dos Cavs nesse momento é a pick dos nets… Crowder caiu demais de valor desde que saiu dos Celtics ( lá o esquema ajudava ele demais), Thompson e JR Smith tem contratos péssimos. Zizic e Osman seriam um tiro no escuro pra qlqr time que aceitasse. Thomas é uma bomba relógio, pq vai pedir absurdos na pós temporada… Ou seja, o time dos Cavs não conseguem trocar nem com times que vão pro tank, pq os contratos dos possíveis envios são péssimos, nem com times que querem subir de patamar, pq não são jogadores que fazem tanto a diferença assim, tirando o Thomas

          • Gustavo

            Sim, mas com o Clippers conseguiria trocar porque vão perder por nada no final da temporada. A merda é ter que bater o salário, aí o Clippers tem que aceitar pelo menos um contrato ruim do Cavs e pra isso Cavs tem que se desfazer do futuro. Ou seja, seria tudo ou nada mesmo!

      • Luiz Fernando Azevedo

        Kkkkkkk

  • Brad

    Na minha humilde opinião esse time do Cavs ta fazendo tudo errado : Tem um técnico ruim e uma administração também ( essa pedra que a defesa deles era mediocre ja era cantada desde 2015-16 e não fizeram nada e o técnico idem), a única sorte deles, e que sorte, é que eles tem um jogador top5 all time absurdamente superior aos outros que transforma água em vinho, carregando um time mediano (com raras excessões) para três finais seguidas. E tem aquilo, Kyrie era o desafogo do Lebron, so ver o titulo de 2016, os dois fizeram umas das atuações mais mágicas que já vi em finais de Nba, se nao houvesse o Kyrie como foi em 2015 não haveria titulo e nem virada 3-1, Lebron é um gênio dos esportes mas sozinho não vai ganhar o titulo e vai levar seu barquinho embora, deixando o Cavs como em 2010, por causa de uma má administração técnica e tática

  • Danilo Celtics #Banner18

    lue é patético , projeto de treinador

  • Eduardo Rebelatto

    Lue além de tudo é teimoso, não muda a porra do time nunca, tem mais que cair mesmo

  • Gustavo – DefendTheLand

    Resumindo: O Cavs ta todo fodido.

  • Bruno Macedo

    Não acho que seja a hora de chutar o barraco e acabar com o time, lue tem que sair e ver se outro técnico da jeito, ai pro ano que vem começar a trocas, pelo que vejo no mercado não tem nada de bom que mude o patamar do cavs de uma hora pra outra.
    Mas se for pra chutar o balde eu iria atrás do batum e do Howard o problema é os contratos, mas Jr, TT, Frye, e pick Nets mais alguma coisa dá pra tentar ja que eles estao desesperados também.
    IT pelo kemba poderia ser uma boa tambem já que o contrato é expirante do IT e eles estão querendo abrir cap.

  • Leandro Kallil

    Lue parece treinador de time de futebol do Brasil. Fracos. Fracos.

  • DNT – Porzingod MVP

    Não vejo o Cleveland tão fraco assim, na minha opinião estão com várias peças ofensivas excelentes, porém estão sendo mal usadas. Outro fator para o mal desempenho de Cleveland é a displicência e a falta de estímulo dos jogadores, quando as coisas não estão indo bem eles “abandonam” a partida. Por isso, Lue já está passando da hora de ser demitido.

    Quanto as trocas envolvendo Cleveland, não vejo nenhuma sendo vantajosa a médio prazo, sinceramente, nenhum jogador que esteja disponível para troca vale a pick do Nets. E também, não acredito que nenhum time vai querer o JR ou TT jogando mal da forma que estão jogando, além do contrato absurdo. Resumindo, Cleveland vai ter que se virar com o que tem.

    Acho que Cleveland chega as Finais, mas dificilmente ganhará do GSW. Para ter jogo, Cleveland vai ter que se ajustar, principalmente defensivamente, claro que não vai ser uma boa defesa, mas tomar 120+pts todo jogo é sacanagem. E é bem possível de se ajustar, pois um time com LBJ, Love, IT, Wade (comandando a segunda unidade) e com a profundidade que tem o elenco; só precisa de um bom treinador para ajustar essas peças.

  • Rafael Victor

    Essa temporada do Cavaliers ta bastante parecida com a de 2016!

    Muito igual mesmo!

    Quando fizerem as mudanças necessarias(começando pela demissao do Lue, como foi com o Blatt), ainda vai acabar em titulo!

    • Gustavo Santos

      Resta saber se essas mudanças necessárias estão fáceis de serem feitas rsr

    • Luiz Fernando Azevedo

      Só se vir outro técnico! Por que com essa mula vai ser impossível!

      Kkkkk

    • Eduardo Silva

      Titulo pros cavs vai ser mto dificil, os times do oeste estão mto fortes.

  • Gustavo Santos

    Eu acho que se o Cavs não se ajustar até o final da temporada, este ano será o último de uma era em Cleveland, pq aí o James vai cair fora

  • vsr.snake

    Convenhamos que a saída do Kyrie foi excelente pra ele, em muitos aspecto parece outro jogador. Devia ter saído até antes.

  • Luiz Fernando Azevedo

    Por muito menos o Blatt foi demitido!

    Não sei o que o Cavaliers está esperando para despachar o Lue!

    • Flavio Cristiano Saldanha

      Blatt foi demitido por que não deixava LeBron mandar no time, feio Lue faz, parece até que é assistente de LeBron kkkkkkkkkkkk Além disso Blatt estava acostumado a ser um treinador de time europeu onde os jogadores tem respeito pelo treinador, oque não é tão visto na NBA

  • Luiz Henrique

    Maior problema do Cavs é jogar com Jae e JR como titulares… são jogadores que estão entregando muito pouco pro time não defendem e na parte ofensiva são patéticos… no minimo o Lue teria que voltar com o TT e deixar o Love jogando na posição 4 q ele sempre jogou, numa eventual rotação sim ele joga como 5 no lugar do TT… deixaria o JR como titular revezando bem com o Jae e o Green… ai o time teria um garrafão no minimo descente e melhoraria nos rebotes ofensivos… Na minha visão a rotação precisa melhorar o Lue ta demorando muito tempo pra por o Wade e o Green já que eles estão bem sólidos na session… O Korver ta sendo pouquíssimo acionado jogando com a segunda unidade, e sem sombras de duvidas o time ta bem inconsistente nos arremessos de 3, tem jogo que cai tudo e outros jogos o aproveitamento está bem ruim… Creio eu que encaixando esse quinteto inicial com um pouco mais de dedicação na defesa fica difícil pra qualquer time parar o Cavs, porque com o banco que o Cavs tem a unica mudança que existiu nesses 45 jogos foi a do Wade que pediu pra ser bancário… Muito pouco para tanto material humano que existe… e pra ser campeão não precisa trazer tanta gente não, na minha visão Lou Williams e o Deandre Jordan, formaria um excelente setup sendo que o Cavs, no momento pra pegar esses dois caras tem boas moedas de troca… como o Iman Shumpert e o proprio TT na trade com o Jordan….

  • Carlos Dias

    Chamem George Karl. Com é tudo ou nada…

    • Felipe Rodrigues

      Karl e Lebron juntos seria no minimo interessante kkkkkkkkk.

  • Daniel Azevedo

    Uma coisa é certa, não vai adiantar nada tentar colocar mais talento a qualquer preço. O mais importante agora é arrumar a casa, começando pelo comando técnico. Está evidente que Lue não tem mais nenhum comando sobre o elenco. Eles precisam de um fator novo, algo que motive os jogadores e que seja mais capaz que o atual treinador.

  • Jean carlos

    Cavs não vai para as finais desta vez. Simples assim.

  • Matheus Bernardo

    Tenho duas coisas só pra dizer:
    1 – Se Lebron não jogar no modo capeta nos Playoffs os Cavs não serão campeões nem do Leste.
    2 – Se eu fosse GM contrataria o David Fizdale, ele fez um bom trabalho em Memphis e foi demitido injustamente ao meu ver, além disso, pior que o Lue não tem como.

  • Gustavo Henrique

    Tem que arrumar a defesa, não adianta recrutar mais ninguém se não resolver isso. Qualquer time que tenha um pivô minimamente decente janta no garrafão do Cavs

  • Felipe Rodrigues

    Se o Cavs não chegar a final da NBA ou se nem chegar a Final de Conferencia sera q o Lebron sai?