Técnico do Barcelona detona jogo praticado na NBA: “Não é basquete de verdade”

A NBA é amplamente reconhecida como o maior e melhor campeonato de basquete do mundo. Não conte o técnico do Barcelona, porém, entre aqueles que concordam com essa noção. Svetislav Pesic gerou polêmica ao dizer que não só acredita que a Euroliga é o melhor torneio da modalidade no planeta, mas também não qualifica o que é praticado na NBA como basquete.

“Se você quer mudar o ritmo do jogo, atuar em transição ou diminuir a velocidade das ações, a ênfase não pode ser no ataque. Começa-se na defesa e, então, você toma a iniciativa ofensiva controlando o tempo de posse. É assim que fazemos na Europa. Não é como acontece na NBA, que não é basquete de verdade”, disparou o treinador sérvio, após a vitória do seu time sobre o Olimpia Milão.

Para Pesic, um dos grandes problemas da liga norte-americana está na semelhança entre os estilos de jogos das equipes. O próprio comissário Adam Silver reconheceu que a NBA realizou mudanças recentes em suas regras para “forçar” um aumento das pontuações e ritmo do jogo. O técnico do Barcelona enxerga mais marketing, mas menos diversidade na NBA.

“Na Euroliga, você vê de tudo: defesa, ataque, tática, arremessos de três pontos, enterradas, criatividade. Na NBA, todas as noites, você vê esses placares altíssimos e todo mundo está feliz. O melhor basquete do mundo, neste momento, está aqui. A única coisa que não fazemos até agora é ‘vender’ o nosso produto como a NBA”, analisou o campeão mundial comandando a Iugoslávia, em 2002.

Um dos raros treinadores com experiência nos dois lados do Atlântico Norte, David Blatt até consegue compreender a origem dos comentários críticos de Pesic. O ex-técnico do Cleveland Cavaliers admite que existem claríssimas mudanças entre o basquete na NBA e na Europa, mas não concorda com o ponto final (e polêmico) levantado pelo colega de profissão.

“O jogo da NBA é diferente do europeu. Posso avalizar isso. Não é uma questão de melhor ou pior em termos de qualidade, discordo de qualquer declaração nesse sentido, mas entendo as diferenças que Pesic enxerga. Eu experimentei os dois lados e há diferenças muito claras mesmo na forma de ver e praticar basquete”, finalizou o atual comandante do Olympiacos, da Grécia.

Ricardo Stabolito Jr.
Ricardo Stabolito Jr.
Jornalista de 27 anos. Natural de São Bernardo do Campo, mas vive em Salvador há mais de uma década.
  • Claudio R.

    Na verdade a mudança de regras foi pra poder haver sucesso entre os prospectos europeus na nba, pois a ampla maioria não possui físico o suficiente se o basquete praticado fosse o msm da década de 90… não sobraria 1.

    • Caseh

      Não foi para isso, mas certamente os beneficiou.

    • Marcio

      Não foi bem isso a mudança, porém o novo estilo de basquete ajudou e muito o sucesso dos Europeus na liga!

  • Paulo Henrique

    Sendo basquete ou não continua muito bom

  • Vinícius Maia

    Acho que eu entendo a crítica dele e concordo em partes. Não concordo quando ele diz que o basquete europeu é o melhor, mas concordo quando ele fala sobre a diversidade técnica que o basquete pode proporcionar e que parece estar caindo em desuso na NBA. Hoje a maioria dos times parece estar tentando copiar, se não em sua totalidade, partes do jogo do GSW, que tem como seus pontos fortes transições rápidas, muita movimentação de bola e arremessos de três. Estou dizendo que isso é feio, ruim ou coisa do tipo? Não, mas o fato é que isso parece estar se tornando cada vez mais tendência na liga e por isso eu digo que entendo e concordo quando ele fala da falta de diversidade na liga. O sistema do GSW foi/é muito bem sucedido, assim como foi o triângulo de Phil Jackson, mas assim como o triângulo do Phil Jackson não era a única forma de se jogar, o modelo do GSW também não é. Não sou da turma dos saudosistas que acham que tudo antigamente era melhor, mas as vezes eu sinto falta de ver alas e ala armadores que abusam das jogadas de post e buscam o jogo mais próximo a cesta. As vezes sinto falta de ver pivôs que realmente dominam a área pintada jogando de costas para a cesta.

    Por fim ainda tem as defesas que são cada vez mais nulas na NBA. Como uma colega comentou em outro post esses dias aqui no jumper: grandes defesas acabam forçando grandes jogadas ofensivas, mas isso está cada vez mais raro de se ver na liga.

    • TrueBlue

      “Por fim ainda tem as defesas que são cada vez mais nulas na NBA.” Será que as defesas serem nulas n passa pela crítica do sujeito? Eu torço por um time (Jazz) que teve um jogo defensivo sólido na última temporada e essa está penando, entre outros fatores, pelas mudanças que dificultam ainda mais a defesa. Os highlights oficiais, com exceção de tocos, só mostram ataques (arremossos de 3 e enterradas principalmente). Jogos com pontuações abaixo de 100 por ambos time são considerados ruins por muitos.

      Radical falar que não é basquete, sim. Será radical falar que só se pratica parte do que deveria ser o basquete como um todo?

    • Eduardo Rebelatto

      Ué, LeBron domina no post, o grego é diferente mas mesmo assim joga muito ali tbm. No post de pivô tem o embiid que joga ali embaixo. Mudou sim, mas sendo bom tem espaço pra todo o tipo de jogador.

      • Vinícius Maia

        Eu acho que o lebron poderia usar mais esse recurso porque ele é quase imparável quando resolve jogar perto da cesta hahaha, mas independente disso, ele e antetokounmpo são exceções a regra. E com isso, não estou criticando os jogadores, estou falando apenas da mudança do jogo como um todo e que certas partes do jogo que parecem abandonadas nessa era moderna também são legais de se ver. O embiid é realmente um cara que tem muito recurso jogando de costas para a cesta, mas ele é uma das poucas exceções também.

  • Eduardo Rebelatto

    E o Renato gaúcho europeu kkkkk se a tua equipe conseguir vencer o cavs de hj já e muito, alias duvido que consiga

  • André Spurs

    Que piada. Coloca o Suns nessa Euroliga que ele ganha com um pé nas costas.

    • Rogério Rodrigues

      Não ganha mesmo!!!

      • Maurilei Teodoro

        O Kings ganha!

        • Tulio Machado

          O Kings é muito mais time que qualquer equipe na Europa. Bogdanovic foi um especie de lenda na Europa e hoje talvez seja a terceira ou quarta força do Kings… O melhor time da Europa seria humillado pelo Suns ou pelo atual Cavs com o Kevin Love machucado

      • Ramon

        Acredite, ganha sim.

        Assisto a Euroliga, e eles não tem 1 jogador que se aproxima do Booker, Ayton e até mesmo Warren

  • Chimbinha “o banido”

    É sempre bom começar o fim de semana com uma treta assim.

  • Entendo o que ele diz, o jogo da NBA tá cada vez menos físico, muitas vezes parecendo all star game, onde o bicho pega apenas no final. Mas daí a dizer que não é basquete, e que consequentemente a euroliga é o melhor campeonato de basquete do mundo é uma viagem grande. Os melhores jogadores estão na NBA

  • Vitor Martins

    A NBA é o melhor basquete tecnicamente do mundo. Sem discussão. Agora, se a gente tá falando de tática, de variação, eu tendo a concordo com o cara. Ele foi bacaca, quis “causar”, óbvio que o time mais fraco da NBA venceria, num jogo sério, o mais forte da Europa, mas pq é uma liga de jogadores. Mas isso não foi quase sempre assim? Há muito técnicos americanos que querem estudar o jogo olham mais pra NCAA, por exemplo.

    Mas eu também penso por outro lado, talvez essa fartura técnica, de jogadores espetaculares, não se evidencie mais na NBA justamente por isso? Por essa liberdade, por não se prenderem tanto a sistemas?

  • Pablo Leite

    Realmente, a NBA não é Basquete, nunca foi. NBA é NBA, e por isso faz tanto sucesso.

    • Coach Stevens

      Eu mesmo, na minha singela posição de expectador, não curto nada o basquete no geral, mas adoro a NBA. Já tentei por diversas vezes assistir jogos dos times da Europa e mesmo entre seleções, e não chego ao fim do primeiro quarto (e olha que tem 10 min). Nem os jogos das olimpíadas 2016 consegui assistir por inteiro.

      Então concordo, NBA é outra coisa.

      • Chimbinha “o banido”

        Tamu junto. Gosto da NBA .Já basquete de um modo em geral , gosto muito pouco. NBb não vejo e nem quero. Europeu vejo sempre 2 jogos por semana só pra matar a vontade da NBA mesmo e pra ficar irritado

        • Sergio Gimenez

          kkkk

  • LeBeautiful

    Os Europeus se acham os senhores do jogo… Podem vir com mil e uma táticas, fundamentos, ideologias e os krl, quando a bola subir os peladeiros dos EUA vão fazer eles passar vergonha do mesmo jeito…Bota o melhor time da Euroliga pra jogar em Phoenix pra ver a tunda que eles levam…Ayton vira o Olajuwon contra qualquer pivozeco deles, Booker dropa no mínimo 40…No basquete o talento natural sempre levará a melhor!

    • marcelo pinaffo

      Agora faz uma seleção de estrangeiros da nba contra os times, a surra já não será a mesma.
      O q deu a entender, e q os americanos esqueceram os fundamentos, e as regras estão sendo facilitadas pra aquela pessoa q tem dificuldades em certos fundamentos, se sobressaía sem aprimorar essas deficiencias. Acredito q essa é a visão dele.

      • LeBeautiful

        Os Europeus dominam os fundamentos, dominam as táticas, mas o talento puro no basquete sempre vai se sobressair. Tem muito jogador vindo de fora que é superior a grande maioria dos americanos, mas eles nunca vão superar um time americano num 5 contra 5. Monta um time dos melhores dos EUA contra os melhores Europeus e bota pra jogar no ASG,os europeus podem até fazer jogo duro mas no final vão continuar com a derrota. A combinação de talento + atleticismo dos EUA é e sempre será imbatível no basquete, salve raríssimas exceções!

        • marcelo pinaffo

          Concordo com vc q hoje os americanos levariam a melhor. Mas se vc comparar há 30 anos atrás, não era nem cogitado uma disputa dessa, hoje em dia, já vemos algumas qualidades aate superiores q os americanos, isso quer dizer q a diferença esta diminuindo, se continuar assim, não vai ser surpresa daqui uns 10 anos, 40% dos jogadores da nba sejam fora dos EUA.

          • Druid

            Os EUA jogam brincando todas as vezes, é diversão pra eles. Por que cê acha que toda vez que tem uma olimpíada, existe uma entrevista dos jogadores falando que é um campeonato sério, que vão se esforçar pra ganhar e etc? Justamente porque todo mundo tem a noção que eles vão lá jogar pelada mesmo. A grande parte deles tem qi elevadíssimo de basquete, se jogassem como jogam um jogo 7 de playoffs, qualquer JOGADOR poderia ganhar o jogo solo. Agora 12 numa noite de jogo 7? Estamos falando de LeBron, Durant, Curry, Harden, Westbrook. Não existe e nunca vai existir comparação

          • marcelo pinaffo

            Pega pelas olimpíadas mesmo, antes ganhavam brincando. Mas já perderam uma, a Espanha deu sufoco em outra.
            Não estou falando q os europeus são melhores, o q estou falando, e q com o tempo, se continuarem esquecendo de fundamentos, de táticas, os americanos podem perder um pouco mais da hegemonia q tem.
            Hoje se vc falar de embid, doncic, gasol. Eles já são ou vão ser referencias de suas franquias. Não acredito q os europeus serão melhores q eles, mas q perderão um pouco mais da hegemonia

        • Junior Henrique

          Simmons, doncic, giannis, jokic e embiid é jogao contra o dream team americano

  • felipe fernando Oliveira

    Porque vocês acham que Greg Popovich tem Ettore Messina no seu staff e por varias vezes convidou Željko Obradović, Božidar Maljković e Pini Gershon para fazerem parte do seu staff e mais recente Dražen Anzulovic e Aleksandar Đorđević foram convidados… E porque acham que Cuban disse aquela negocio dos jovens irem para Eslovênia aprender a jogar basquete. Não apenas marketing. Se eles la tivessem o mesmo atleticismo dos americanos duvido que eles iriam ser tão superiores assim.

    • Eduardo Rebelatto

      Hã?

    • Druid

      Não falta só físico, cara, falta talento. O Doncic não tem físico e tá arrebentando na season de calouro, médias inimagináveis. Se todo jogador europeu tivesse a técnica do Doncic, eles nem precisavam do físico não. Prova disso é a sapatada que todo time leva em todo mundial, e toda olimpíada pro time dos EUA brincando. Exatamente, brincando. Porque se o time dos EUA entrassem como entram pra um jogo 7 dos playoffs, ia ser muito mais que passeio

      • felipe fernando Oliveira

        Doncic pode não ter o físico estilo americano mas também não é nenhum gosta fisicamente. Ele além de ter boa altura e envergadura usa é rápido apesar de parecer gordinho. Além de ter um excepcional QI. Tem dois jovens na Europa que eu acho que iriam se dar bem tbm na NBA. Stefon Peno que é um armador com 2 metros bem atlético excelente visão de quadra e bom QI e Vanja Marinkovic um ala com 2 metros ótima envergadura bem atlético altíssimo QI e ótimo shooter.

  • Victor Chittolina

    O problema que eu vejo é que a NBA não pode ser comparada a nenhums outra competição de basquete. É a marca mais global e tem o objetivo de angariar cada vez mais fãs. E quando tratamos de novos espectadores, quanto mais ataque e maior for a pontuação desses jogos, melhor.
    Eu e provavelmente boa parte do pessoal que acompanha o Jumper, já sou um pouco mais criterioso quando o assunto é basquete bem jogado. Quanfo já temos um pouco mais de contato com o jogo, conseguimos ver a beleza de uma defesa bem praticada, mas para o grande público, um jogo pegado, que as defesas se sobressaiam sobre o ataque, pode parecer “chato”.

    Eu sou contrário às regras que são menos permissivas em relação a uma defesa mais corporal, mas eu entendo o posicionamento da NBA enquanto liga. O basquete para o público em geral são altos escores e grandes estrelas brilhando e é natural que a NBA se esforce para que isso siga acontecendo, tudo visando a uma maior aceitabilidade dos novos fãs.

    Quanto à tendência do jogo em transição e bolas de 3 pontos, acho que tornou o basquete estadunidense um poucounilateral, mas não é algo que me incomode. Vejo como a evolução natural do esporte, que pode viver de ciclos e, em um futuro próximo, apresentar novamente um jogo mais físico de garrafão.

    • felipe fernando Oliveira

      Mas pense bem. O boom da NBA foi nos anos 80 e 90 onde eram times de defesas fortes e basquete bem jogado. Pra mim essas mudanças estão indo completamente na contra mão de tudo que fez a NBA ser admirada nos auges e bons tempos dos anos 80 e 90.

      • Paulo Henrique

        Mas a popularidade da liga só cresce e a audiência idem. Times hj q são mais fortes defensivamente são vistos como chato de ver jogar no caso de Jazz, Grizzlies, Pacers

      • Victor Chittolina

        Cara, eu acho que eram tempos diferentes. No começo dos anos 80, a NBA viveu uma crise de popularidade e o que a liga precisava, naquele momento, antes de criar superjogos, era criar uma identidade. A grande popularidade que conseguiram alcançar foi devido a reforçar a rivalidade entre as duas maiores franquias da história (Lakers e Celtics) e se aproveitaram das duas lendas draftadas no começo da década (Magic e Bird) e eles seguraram a barra através dessa narrativa. Só depois veio MJ e o Bulls que redirecionaram o foco da NBA. Além disso, a visão da época era agradar principalmente o mercado interno e apenas aos poucos ir adentrando o mercado internacional, que tem mais leigos.

        Hoje, a NBA é uma marca consolidada, as narrativas estão criadas, os astros já são reconhecidos e o foco no mercado internacional é muito mais importante. Por isso, o intuito é em criar jogos mais “interessantes”, mesmo pra quem nunca assistiu a uma partida.

        Não tenho fontes sobre isso, é achismo, admito. Kkkk

  • Gustavo – #LeBronGOAT

    “Não é basquete de verdade”, namoral quem é esse cara pra falar oq é e o que n é basquete de vdd?
    N to querendo rebaixar ninguém, mas tem que ser bem arrogante pra falar uma coisas dessas.

  • Thiago

    poderia resolver colocando os 5 melhores ofensivamente da nba contra os 5 melhores defensores da euroliga para ver o que vai prevalecer. Menos de 25 de diferença para o team nba nem comemoro

    • MDias

      25 ??? Pode triplicar isso aí…
      Pegar o dream team atual Lebron, Durant, Barba, Curry e Davis, jogando pra valer enfia uns 170 pts nesses perebas e tomam menos de 100 ainda.

    • Guga Goll

      A comparação não é jogador por jogador cara, obivi que na NBA tem mais talento. Ele disse sobre estilo de jogo, que o jogo e regras da NBA tornam a partida chata.

  • Diego Costa

    Jogo do basquete europeu da mais sono que assistir vídeo show depois do almoço. Nível técnico medonho e jogadores com físico de moleques de 15 anos. Declaração bem idiota.

    • MDias

      Pode crê. Uma verdadeira bosta fedida kkkkk

  • vsr.snake

    Taticamente os times da NBA estão cada vez mais limitados mesmo, e nisso deveriam aprender bem mais com os europeus. A grande diferença eh que os americanos sempre foram muito atléticos. Por isso, um time americano que tenha o mínimo de talento tem plenas condições de vencer o melhor time europeu. Mas nem sempre isso acontece, como foi o caso da Vitória do time do Pesic no mundial, da Argentina em 2004 e da Grécia a alguns anos atrás.

  • Gui

    Esse ano, realmente, a NBA virou mais um show do que qualquer coisa, nao me recordo de placares tão altos assim.
    É óbvio que na Europa a tática é mais aflorada, cada liga vai apelar para o que tem de melhor, e na NBA o talento puro – e 0 marcação – é o que chama novos fãs.

  • Carlos Eduardo

    Eu acho o europeu chato demais.
    Engraçado q de acordo com ele, o melhor basquete está na Europa, mas os times europeus vivem tomando surra da seleção norte americana.

  • #procura-selebronzetes

    a NBA não tem tática pq os jogadores são anormais, é bola na cesta e acabou.

  • Druid

    Te falar a real, quem já jogou basquete, sabe muito bem. O que é mais divertido pra jogar: treino tático ou treino técnico? Eu prefiro muito mais rachão na rua que jogar campeonato com a tática brasileira. É por isso que a nba é mais divertida, mais assistida e melhor. É talento puro, com tática boa, enquanto na Europa é o contrário. Técnica >>>tática

  • Guilherme Petros

    A discussão só faz sentido se a gente ter em mente q o preconceito q a NBA tinha sobre o basquete europeu 10, 15 anos atras é o mesmo que preconceito hoje os europeus (sobretudo os eslavos) tem sobre a NBA. participar desse processo de globalização e mudança do esporte nem sempre é simples – pra nenhum dos lados

  • Dillari

    Adam silver, se você esta a ler isto, eu estaria já pensando num all star game (euroleague vs nba)
    So para botar fogo convidaria o técnico do Barça no team da euroleague e calar esse cara

    • Dudu Ferrero

      Seria uma desigualdade gigante se tivesse isso prefiro o All star assim que é mais equilibrado

  • Gabriel Andrade

    Pesic é um treinador já mais velho e com pensamento bem antiquados enfiados em si. Ele quis se valorizar e valorizar a Euroliga nesse processo, mas a Euroliga bebe da mesma fonte da NBA na revolução tática e técnica, além da pontuação ter subido.
    Não dá pra isolar o basquete no mundo das revoluções de jogo acontecidas na NBA (e vice-versa). Além do mais, falar que ‘não é basquete’ é começar uma discussão desqualificando aquilo que você está analisando. Soa como um ataque gratuito de um saudosista e bairrista.

    Bom, e se NBA não é basquete, o Barcelona nos últimos 3 anos, numa má fase danada, que não é. Estamos vendo o Nets utilizar muito melhor o Rodions Kurucs, que ficou anos encostado no time B do Barça por pura birra de uma diretoria antiquada.

    • Guga Goll

      Cara nós amamos basquete e NBA lrincipalprinc, então a nossa visão é meio de fanático e fanático nai ve as coisas direito. Mas admito que os últimos dois jogos que eu assisti foram muitos chatos. Eu me diverti né, afinal fanatismo não tem explicação, mas foram chatos kkkk hountos e Bucks era enterrada do grego e um caminhão de bola de três errada dos Bucks, no outro lado era Harden no Isolation e um milhão de lances livtes, zero de movimentação de bola, rotação defensiva de ambos sofrível. E ontem Knicks e indiana, o ny e tão ruim que o jogo fica desproporcional, una 20m ficou toco do indiana e enterrada deles kkkkk

      • Gabriel Andrade

        Mas é tranquilo entender a frustração dos torcedores com mudanças de regra ou na forma como o jogo é jogado. Outra coisa é um treinador usar disso daí pra vender uma imagem de superioridade do basquete em outro continente, sendo que o jogo lá passa pelas mesmas transformações. Foi um ‘ah, nba não é basquete’. Mas o que é basquete então? ‘É exatamente o que eu tenho feito no Barcelona’.

  • Peixe Antenado

    não vejo euroliga, então nem comento,mas quanto a NBA, não vou mentir, tenho achado essa temporada bem chatinha, acho que os jogos não estão bons com essa coisa de trocentos pontos p cada lado. Também não gosto da chuva de bolas de 3, mas até já me acostumei e sei que faz parte dos ciclos do esporte, mas essa coisa de praticamente não poder defender é bizarra. E é como alguém aí embaixo falou, uma boa defesa faz com que as jogadas de ataque fiquem melhores. A NBA sempre se caracterizou pelo fato dos caras fazerem coisas incríveis em quadra que em nenhum outro lugar fariam, aí vc vê um jogo que fulano vai e arremessa dezenas de bolas de 3 sem contestação alguma e fico me perguntando o que tem de dificuldade nisso. Vamos ver aonde isso vai dar.

  • TRUETHIAGO

    A discussão é válida, interessante, desde que feita de maneira racional e fundamentada, sem essas palavras de ordem e jargões para ganhar o debate no grito.

    De fato, se a gente levar ao pé da letra, o que é praticado na NBA acaba sendo algo que vai além do basquete tradicional, praticado nos outros centros, seja Europa, Brasil, Argentina, Asia, Africa, enfim, o “basquete FIBA”. As próprias regras são diferentes em alguns detalhes, as dimensões da quadra, altura do aro, distância da linha de 3-PT, tempo de jogo (48 minutos), etc; ou seja, a NBA é mesmo um caso parte. Tanto que, como vemos nos comentários, é absolutamente comum vermos exemplos de quem acompanha a NBA, mas praticamente não assiste basquete fora dela.

    Por questões óbvias, fora da NBA a diversidade de talento é reduzida, o que ajuda a potencializar um jogo mais tático, coletivo, menos individualista e tal. Tem times europeus que jogam em alto nível sim, obviamente que com menos talento bruto do que os da NBA, porém com qualidade, especialmente Real Madrid, Fenerbahçe e CSKA, pegando como base os últimos anos.

    Talvez essa diversidade de estilos seja menor na NBA, mas daí a dizer que ela não existe também é exagerado, para não dizer que é algo dito por alguém que anda acompanhando poucos jogos e quer se basear nos placares apenas. Spurs, Grizzlies, Clippers, Pacers, entre outros, jogam bem diferente de um Warriors, Rockets, Bucks, Raptors e cia ltda. Ou até se fizermos comparações entre um time de uma temporada para outra, o Bucks desse ano não tem absolutamente nada a ver com o da season passada.

    Claro que, de uma maneira geral, os times que estão ganhando e fazendo sucesso tendem a influenciar os demais, o GSW com seu estilo de transição, espaçamento de quadra e arremessos de 3 acaba sendo bastente “copiado”, mas isso não significa que não tenham outras alternativas. Quer dizer, no próprio caso do GSW, já faz um bom tempo que eles estão jogando num pace bem mais cadenciado que de temporadas anteriores e provavelmente vão para mais uma em que não ficam nem entre os 10 que mais chutam de 3, foram o 17º na última e 11º nessa atual.

    Resumindo, ninguém é o dono da verdade, cada um pode ter suas preferências de estilos e jogadores, mas o tema é muito complexo e merece ser debatido sem extremismos, saudosismos e coisas do tipo.

  • MVPayne

    NBB >>> basquete europeu e nba juntos