Temporada NBA Milwaukee Blake

Temporada da NBA corre risco de ser cancelada; Elencos de Lakers e Clippers defendem paralisação

Após o boicote do Milwaukee Bucks, minutos antes de o time entrar em quadra contra o Orlando Magic, na quinta partida da série quartas de final do Leste, a direção da liga solicitou uma reunião de urgência com todos os jogadores, suspendendo todos os jogos de quarta-feira. Agora, a temporada da NBA corre riscos de ser cancelada.

O Bucks não atuou em protesto por conta da violência policial no caso Jacob Blake, alvejado sete vezes pelas costas no último dia 23 na cidade de Kenosha, Wisconsin. O local do incidente fica a aproximadamente 56 quilômetros de distância do ginásio, onde a equipe manda seus jogos.

Toronto Raptors e Boston Celtics, que fazem semifinal do Leste, cogitaram nos últimos dias fazer o mesmo, mas não havia nenhum indício que o time de Milwaukee o faria, pegando todo mundo de surpresa, incluindo a direção da liga. O técnico Nick Nurse, do Raptors, afirmou que os jogadores querem deixar a “bolha”

Enquanto jogadores do Bucks estavam nos vestiários, os atletas do Magic realizavam aquecimento em quadra. Quando a comissão técnica do time da Flórida soube que não haveria jogo, retirou seu elenco de lá. A arbitragem foi tentar descobrir o que estava acontecendo e foi informada do caso.

Sterling Brown, vítima de violência policial em 2018, e George Hill leram um comunicado nos vestiários, explicando a ação. Em seguida, a direção do Bucks emitiu um informe manifestando seu apoio aos jogadores, embora não soubesse previamente o que estava sendo discutido.

A partida seguinte, entre Houston Rockets e Oklahoma City Thunder foi suspensa assim que os jogadores ficaram sabendo do ato. O mesmo aconteceu com Los Angeles Lakers e Portland Trail Blazers. A NBA, então, oficializou a suspensão de todos os jogos.

A reunião, marcada para 21h (horário de Brasília) contou com as presenças de representantes de todos os times que seguem na bolha. Uma votação foi realizada para saber se havia o interesse de seguir com os playoffs. Todos os times optaram pela continuidade, exceto Los Angeles Clippers e Los Angeles Lakers. Liderados por LeBron James, jogadores dos dois times deixaram a discussão após Udonis Haslem (Miami Heat) perguntar o que seria feito para a temporada continuar sem as duas equipes.

Todos os riscos de a temporada da NBA ser cancelada foram apontados, desde aspectos esportivos aos financeiros. Jogadores e dirigentes conversaram por várias horas.

A Associação de Treinadores da NBA apoiou a decisão dos atletas, informando que a volta dos jogos em Orlando só aconteceu por conta de um entendimento entre a liga, donos de times e jogadores, preservando e enaltecendo o movimento BLM (Black Lives Matter). As ações realizadas durante todo o processo da “bolha” tinham um intuito, mas não haveria sentido em seguirem jogando sem nenhum tipo de protesto após atos de violência policial contra negros.

Em seguida, Michele Roberts, diretora da Associação de Jogadores da NBA, a NBPA, comunicou que os atletas não querem ser silenciados após o incidente envolvendo Blake e manifestou apoio ao Bucks pelo boicote.

Chris Paul (Oklahoma City Thunder), presidente da NBPA, Andre Iguodala (Miami Heat), vice, além de Kyle Korver (Milwaukee Bucks) e o técnico Doc Rivers (Los Angeles Clippers) participaram da reunião com a direção da liga. A decisão ficou para essa quinta-feira, às 12h (horário de Brasília).