“Tentativa de troca por Anthony Davis desestabilizou Lakers”, garante Rondo

O Los Angeles Lakers foi uma verdadeira bagunça em 2018-19. Até aí, nenhuma novidade. A quase troca envolvendo o ala-pivô Anthony Davis com o New Orleans Pelicans acabou desestabilizando o time californiano. Não pela movimentação, mas pela forma que foi conduzida e divulgada. Em entrevista ao jornalista Ric Bucher, do Bleacher Report, o armador Rajon Rondo evidenciou o problema.

“Para todo cara no nosso time, LeBron era o jogador favorito quando cresceu”, afirmou Rondo. “Todo mundo tinha seus tênis, sua camisa. Você é o maior fã dele no mundo. É como jogar com Michael Jordan, e quando você chega lá, é como sua mãe ou seu pai, ou alguma pessoa que você se espelhou e idolatrou, não quer você”.

Na época, todas as propostas do Lakers acabaram sendo vazadas para a imprensa, deixando um clima ruim nos vestiários. Jogadores como Brandon Ingram, Lonzo Ball e Kyle Kuzma foram oferecidos ao Pelicans em diversas ocasiões em poucos dias.

Rondo ainda esperava disputar as finais da NBA. O Lakers chegou a superar o Golden State Warriors, atual bicampeão da liga, em dezembro. No entanto, contusões de seus principais jogadores e a troca que não aconteceu frustraram os atletas e o time caiu muito de produção. James deixou de jogar em 18 dos próximos 19 embates.

“Independentemente do resto do elenco, com LeBron no meu time, eu esperava disputar a final da NBA. Eu não queria ser o cara que não o levaria até lá. Ele não é só o melhor jogador do mundo, mas também um dos mais espertos. Então eu coloquei meu QI de basquete com o QI de basquete de LeBron contra o de Draymond Green”, disse. “Sem desmerecer Stephen Curry ou qualquer um dos outros caras, mas nós três seríamos os que mais falariam em quadra e dois contra um é melhor. Era assim que eu imaginava. Obviamente, não aconteceu como era previsto”.

Rondo argumenta, entretanto, que jogar pelo time não era tão caótico quanto parecia do lado de fora. Para ele, a forma que o Lakers fechou a temporada e a saída de Magic Johnson foram inesperadas. A equipe ficou de fora dos playoffs pelo sexto ano seguido após obter 37 vitórias em 82 jogos.

Agente livre irrestrito, o camisa 9 obteve médias de 9.2 pontos, 8.0 assistências, 5.3 rebotes e um aproveitamento de 35.9% nos arremessos de três em 46 partidas em 2018-19.

Gustavo Freitas
Gustavo Freitas
Mineiro de Uberaba, é co-fundador do Jumper Brasil e fã do Boston Red Sox.