Time Mundo leva a melhor no terceiro jogo da NBA na África

O time Mundo levou a melhor no terceiro jogo promovido pela NBA no continente africano. Liderada pelo ala italiano Danilo Gallinari, escolhido MVP do duelo, a equipe venceu por 96 a 92 o time formado por jogadores nascidos na África ou que possuem laços familiares com algum país do continente.

A partida festiva foi disputada neste sábado na Sun Arena at Time Square, em Pretória, na África do Sul. Em homenagem ao centenário do líder sul-africano Nelson Mandela, toda a renda do evento foi revertida para a The Nelson Mandela Foundation.

Treinado pelo italiano Ettore Messina, assistente de Gregg Popovich no San Antonio Spurs, o time Mundo foi formado por nove atletas que atuam na NBA e pela ex-jogadora da WNBA e bicampeã olímpica, Swin Cash.

Já o time África, comandado por J.B. Bickerstaff, treinador do Memphis Grizzlies, contou com dez jogadores do melhor basquete do mundo e com a ex-atleta moçambicana Clarisse Machanguana, embaixadora do Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) e que já atuou na WNBA.

O comissário da NBA, Adam Silver, assistiu à partida in loco, junto com outras personalidades ligadas à NBA como as lendas Kareem Abdul-Jabbar e Dikembe Mutombo, e a diretora da Associação Nacional de Jogadores da Liga, Michele Roberts.

O jogo foi disputado após a realização da 16ª edição do Basketball Without Borders África (Basquete Sem Fronteiras), o camp global de desenvolvimento de basquete e ações sócio-comunitárias, que já alcançou mais de mil jovens de 31 países africanos desde 2003.

Kareem Abdul-Jabbar e Dikembe-Mutombo

Time Mundo
Danilo Gallinari (Itália): 23 pontos, oito rebotes e 9-10 nos arremessos de quadra
Harrison Barnes (EUA): 14 pontos e 11 rebotes
Hassan Whiteside (EUA): 11 pontos, seis rebotes e três trocos
Garrett Temple (EUA), JaVale McGee (EUA) e Marvin Williams (EUA): 11 pontos cada
Khris Middleton (EUA): dez pontos e quatro assistências

Time África
Joel Embiid (Camarões): 24 pontos, oito rebotes e quatro assistências
Timothé Luwawu-Cabarrot (França e filho de pai nascido na República Democrática do Congo): 16 pontos e quatro rebotes
Luol Deng (Sudão do Sul): 14 pontos e três roubos de bola

Gustavo Lima
Gustavo Lima
Jornalista graduado pela UFMG e pós-graduado em Produção em Mídias Digitais pela PUC-MG. Natural de Ipatinga e residente em BH. Editor do Jumper Brasil desde 2007. Acompanha a NBA desde 1993. Torcedor do Phoenix Suns, mas adepto da imparcialidade.
  • Joabe#VamoSpurs

    Assisti um pouco desse jogo. E pra que tá sem NBA no momento, foi um jogo bom de ser visto, principalmente no ultimo quarto onde as equipes apertaram a marcação. Destacar a partida do Galo e do Embiid. E outro ponto a se destacar foi o Luol Deng, cara tava com vontade de mais dentro de qdra, tbem ñ é pra menos, mó tempão q o cara ñ disputa uma partida.
    Fora isso a partida nos segundos finais com o placar 95 x 92 pro World Team, e o time África com a posse de bola podendo empatar o jogo, qdo esse cidadão faz isso
    https://twitter.com/RTNBA/status/1025868893762531328?ref_src=twsrc%5Etfw%7Ctwcamp%5Etweetembed%7Ctwterm%5E1025868893762531328&ref_url=https%3A%2F%2Fbleacherreport.com%2Fnba

    • Maicon Gomes

      Deng tava com vontade demais e o peso superior a vontade kkk

      • Joabe#VamoSpurs

        Realmente ele tá pesado, mas mesmo assim se esforçou bem em qdra. Para todos era um jogo festivo, mas pra ele , deu pra notar q ele levou mais a sério, pois axo q era uma chance de mostrar q ainda pode jogar. O salário dele q é o empecilho pra tipo ele voltar a jogar na NBA, mas acredito q ele ainda dá pra jogar nos times q vão tankar

        • Maicon Gomes

          Creio que ele tenha se esforçado sim, concordo contigo amigo, porém é como você disse, foi um jogo festivo e praticamente ninguém se esforça. Na NBA acho difícil ele ter mobilidade com esse peso que ta, tem que melhorar esse físico pra ontem.

          • Joabe#VamoSpurs

            Realmente até pra provar q tem condições de está em qdra pelo Lakers ou outro time, ele num jogo desse tinha q ter se apresentado um físico bom até pra mostrar não só a vontade q mostrou como q estava em forma

          • Maicon Gomes

            Correto amigo e ele mostrando um bom físico, mostra que está querendo jogar, está se preparando pra isso. O físico dele atual, vai totalmente contra o discurso.

          • Vitor Martins

            Mas será que ele tá querendo jogar? Ou será que ainda consegue jogar? Era um amistoso, ai é muito mais fácil. Não sei se é apenas vontade. Tibbs ferrou com físico de geral! rs Noah, Boozer, Deng, Rose… Quase ninguém conseguiu jogar bem depois que saiu de Chicago.

          • Maicon Gomes

            Sim amigo, tem esse ponto entre querer e poder, mas a vontade dele é de jogar, deu entrevista falando que quer jogar ou estar em outro lugar.

            Mas com esse físico e salário, provavelmente não vai jogar e indubitavelmente estará no mesmo lugar.

          • Joabe#VamoSpurs

            Acho q ele quer jogar e ainda tem condições sim, cara tem 32 anos se não me engane. Mas tbem tem isso q vc citou. Olhando as estatísticas dele de anos atrás é surreal a qtdade de minutos por jogo, não é a toa q essa galera q jogou em Chicago vive mais no estaleiro de q jogando. E o thibs, vem fazendo qse o mesmo lá no Wolves, coitado do Towns qdo tiver 30 anos, rs

          • Joabe#VamoSpurs

            Tem até essa matéria aqui q encontrei q fala um pouco de ele está com vontade de jogar
            https://basketball.realgm.com/wiretap/250905/Luol-Deng-Wants-To-Play-Seeks-Clarity-From-Lakers

          • Maicon Gomes

            Tinha visto sobre isso no Lakers Brasil (não sou torcedor, mas gosto de ver as notícias), lá diz que ele recusou os minutos do Corey Brewer temporada passada. Creio que espaço pro Deng no Lakers será bem difícil, o melhor pra ele seria uma troca, porém esse contrato pornográfico impede isso. Talvez na próxima por ser expirante, ele ache uma equipe onde possa ter bons minutos.

    • Chimbinha “o banido”

      Parece eu arremessando

      • Beto cargnin

        Ta mal hein Chimbinha.
        Hahahha

      • Michel Moral

        Sem óculos, né?! Só se for rs rs rs

      • Joabe#VamoSpurs

        Hehehe

  • peter

    Tem noticia de Time Africa, mas não tem noticia do Brasil campeao do sulamericano sub21 na casa dos hermanos. Não pretendo mais acessar esse site.

    • Vitor Martins

      O foco do site sempre foi NBA. Há outros bons portais que falam sobre a conquista. Gostei da matéria do bala na cesta, e o café belgrado acompanhou a competição inteira, devem falar disso no próximo podcast. Há espaço pra tudo, mas a especialidade do Jumper é NBA.

      Eu gostei bastante da seleção. Acho que todos os 12 jogadores tem condições de serem úteis em nível nacional. Até mesmo os que ganharam poucos minutos, todos brilharam um pouco dentro da competição. Acho o técnico fraquíssimo, com rotações bizarras, e que demorou a encontrar um padrão ofensivo e defensivo, mas os jogadores são muito talentosos. Os três melhores jogadores do Brasil foram Yago, Uchendu e Didi. Yago, “El Demônio”, como foi apelidado pelo narrador-torcedor argentino na final, foi o MVP. Se tivesse uns 15cm a mais seria potencial de NBA. Ah, mas o Isaiah Thomas? Muito difícil um jogador com esse tamanho conseguir chegar nesse nível, é um em um milhão. Mas não diria que é um pena pro brasileiro, vejo ele como um jogador que vai ser muito útil nos próximos ciclos da seleção principal e que pode jogar com destaque na Europa, aonde o nível físico é menor. Uchendu é bem cru, tem “só” 2,08m, mas uma envergadura assombrosa. Vai jogar na Espanha agora. Brasil tem muitos prospectos nessa posição, não sei se será um jogador de seleção brasileira, mas tem tudo pra evoluir lá. Tomara que fique muitos anos na Europa. Mas meu jogador favorito do Brasil no torneio foi o Didi. As análises apontavam ele como um bom potencial físico (SG de 1,95m), bate pra dentro muito bem, sabe se equilibrar pra finalizar perto da cesta com contato, cria seu próprio arremesso, grande defensor e o único defeito era as bolas de fora. Era. Na LDB ele chutou perto dos 20% (quase um Lonzo Ball rs), mas se apresentou no torneio com mais de 44%! E isso chutando com um volume grande! O time era do Yago, a bola era dele, mas talvez o jogador com potencial de brilhar mais a nível internacional seja o Didi. Marcou bem no segundo tempo o melhor prospecto latino (Máximo Fjellerup) e é alguns meses mais jovem que o Yago, o cara tem recém completados 19. O único porém é que ele joga em um time forte, não sei se terá minutos, o que é uma lástima. Esse cara tinha pegar cancha logo.

      • Vitor Martins

        Ah, lembrando que essa seleção jogou desfalcada. A geração tende a ser ainda melhor. Gabriel Jaú e Felipe dos Anjos chegaram a ser convocados, mas foram cortados por conta de lesões. Jaú era o prospecto mais visado por olheiros europeus. Tomara que a lesão não atrapalhe seu desenvolvimento. Pode jogar tanto de ala quanto de ala-pivô, precisa ter um arremesso mais confiável. Dos Anjos é um pivô gigantesco (tem quase 2,20m) jogadores assim sempre tem que ter um asterisco, mas ele chegou inclusive a ser cotado pro draft, tem contrato com o Real Madrid. Dois jogadores da NCAA deveriam ser melhor observados: Oscar da Silva e Lucas Siewert. Oscar joga pela Alemanha, mas é brasileiro. Disseram que seria convocado pra principal uns meses atrás, não sei quanto anda processo, mas seria interessante contar com ele. Siewert joga pela mesma conferência (a fortíssima pac-12) e na mesma posição (PF). Oscar é mais físico, Lucas é mais arremessador. Se um dos dois vingarem na principal seria fantástico. Precisamos de pivô mais móveis, talvez a maior carência da seleção (junto com alas atléticos). E há dois jogadores mais jovens que talvez pudessem ter sido experimentados: Pedro Nunes e Leonardo Colimério. Pedro joga na base do time que revelou o Ricky Rubio. Começou jogando como armador, mas parece ter sido deslocado pra ala. É um grande prospecto. Colimério joga no Colegial ainda, bem novo, sem posição definida, deve virar um SG-SF. Extremamente atlético e dizem já ter propostas de Oregon, BYU e mais algumas universidades. Acho que ele tem mais um ou dois anos de High School. Essa talvez seja a nossa melhor geração desde de Nêne, Leandrinho, Splitter e Varejão. Mas o trabalho precisa ser melhor realizado.

        • Tulio Machado

          Tem os gêmeos Di Martini (acho que o sobrenome é esse) que acho que são Sophomore e jogam na IMG Academy… só por estarem lá vão receber ofertas de faculdades de conferencias fortes na NCAA, e nos videos que vi dos garotos, são ótimos! um é PG e o outro e SG

      • TRUETHIAGO

        Fora que essa nem era uma competição FIBA, só tinha Brasil e Argentina mesmo, sem querer desmerecer a conquista dos meninos, pois a geração também me agrada e parece bastante promissora, visando o ciclo 2023-24.

        • Vitor Martins

          Acho que valeu principalmente por terem tirado o direito dessa geração jogar o mundial, por conta da suspensão da FIBA, mas sim, torneio “fraco”. Seria bacana se tivesse uma copa américa ou um mundial dessa categoria.

          • TRUETHIAGO

            Realmente, aqui no continente o sulamericano só tem até o sub-17, e o das Americas até o sub-18, daí fica esse vácuo depois disso. Se não me engano, europeu vai até o sub-20.

            Mundial eu não sei se caberia mais um, talvez fosse o caso de aumentar o limite, do sub-19 para sub-20, igual no futebol.

  • Marcos Oliveira

    Gostei do Cabarrot, pode ajudar o OKC vindo do Banco…

    • paulo hamk

      TLC é uma bosta não se iluda kk

  • TRUETHIAGO

    Vi apenas algumas partes, obviamente que não dá para tirar conclusão nenhuma em termos técnicos de um jogo desses, embora no 4Q tenha sido mais pegado.

    Enfim, vale pela festa, pelo evento que fazem na cidade, as doações que são feitas para as instituições de lá, esse contato mais próximo com o público de um continente que já produziu vários jogadores para a NBA, a idolatria e o respeito deles com Ibaka, Deng, Biyombo, Aminu, agora o Embiid, independente se o cara é uma estrela ou um simples role player na liga, eles valorizam.

    Nessa parte a NBA é exemplar, claro que no fundo é um negócio, dinheiro, marketing, mas é disparada a liga americana mais globalizada.

    • Claudio R.

      Verdade… e daqui a 10 anos a liga mais rica do mundo

  • Guilherme Petros

    Luol Deng jogando?!?! Isso sim é uma raridade nos dias de hoje!

    • Luiz

      Tentando aumentar valor de troca

  • Michael James

    Pedrag ‘Peja’ Stojakovic

  • Joabe#VamoSpurs