Tony Parker torna-se maior pontuador da história do EuroBasket

 

Tony Parker já tem o seu nome na história da NBA e vem alcançando grandes feitos também em torneios da Fiba pela seleção da França. Depois de ser o MVP e guiar sua equipe ao título do EuroBasket em 2013, o armador do San Antonio Spurs se tornou nesta segunda-feira o maior cestinha da história da principal competição europeia, superando Nikos Galis, da Grécia.

No domingo, Parker marcou 11 pontos na vitória da França sobre a Bósnia e Herzegovina e empatou com o ex-jogador grego com 1030 pontos. Nesta segunda-feira, jogando em Montpellier contra a Polônia, o francês acertou seu primeiro arremesso de quadra logo no início da partida e se isolou na liderança do ranking. Ele terminou o jogo com 16 pontos e agora soma 1046 em seu histórico no EuroBasket.

“Quando eu comecei minha carreira, eu nunca pensei que minha vida ficaria assim”, declarou Parker após a partida contra a Polônia. “Minha carreira, meus planos, eu nunca poderia ter imaginado isso. Tem sido como um sonho. Quando você fala em ser o maior pontuador da história, vencer um EuroBasket, todos os recordes individuais, você não aproveita o significado de todas as coisas que você ganha. É uma honra estar na conversa para melhor jogador europeu da história.”

Esta é a oitava participação de Parker no principal torneio de seleções da Europa. O armador já entrou em quadra em 62 partidas e teve como ano mais produtivo em termos de pontuação o EuroBasket de 2011, quando a França perdeu na final para a Espanha, mas ele foi o cestinha da competição com média de 22.1 pontos por jogo.

Antigo detentor do recorde, o grego Nikos Galis alcançou os 1030 pontos em apenas 33 partidas do EuroBasket, o que lhe dá uma ótima média de 31,2 pontos por jogo. Assim como o armador do San Antonio Spurs, ele conquistou apenas um título do torneio, em 1987. Com mais jogos a serem disputados pela seleção da França, Parker tem a chance de estender o recorde ainda este ano.

  • RennanLAL

    Os ‘velhinhos’ do Spurs são sensacionais, mesmo com a idade ainda conseguem ter impacto no basquete. E como torcedor do Lakers, de tanto tempo de rivalidade e acompanhando as brigas no Oeste, vai ser triste quando Parker, Manu e Duncan não estiverem mais por lá, mesmo caso do Kobe no Lakers. Vai ser o fim de uma era 🙁

    • Rodrigo Soares

      Ah po, o Parker tem 32 anos, ainda nao é um “velhinho” hahaha mas realmente vai ser triste ver esses caras se aposentarem

      • RafaelRox

        33 anos mas tem muita disciplina Tática, underrated por toda vida, isso fez ele sempre ter Foco em seus objetivos. Elogiar mais o que no cara ele é um campeão, passa bem, organiza, pontua, tem disciplina, quase um stockton.

      • Caraca só? Ele vai jogar muito ainda! Que top ahahaha

  • Matheus Oliveira

    Esse cara é um monstro. Sempre foi um dos diferenciais do San Antonio..
    O trio vai ser lembrado entre os grandes por anos.

    • Maurilei Teodoro

      Ele tem um estilo de jogo refinado. Gosto muito de ver ele jogar.

  • Boa Parker!! mais uma conquista na carreira, o comprometimento com a seleção é a prova disto, pra melhor jogador europeu a concorrência é forte e acho que não mas melhor jogador francês acredito que ele será sim…

    • MarceloLRBulls

      Seria uma pena se um tal de Noah existisse… zoeira rs

      • é verdade, esqueci do Mito Noah, pena que ele não ta com a seleção…

  • Junior Andrade

    Pessoal, comecei uma loja virtual de camisas da NBA, dá uma conferida e curte pra dar um gás. Aproveitem os preços de inauguração.

    http://www.facebook.com/americansportsshop

    • Lucas Callado França

      Pronta entrega?

  • Rafael Victor

    Grande Parker!

  • TRUETHIAGO

    O Galis é basicamente a versão grega do Oscar, hehehe… Chegou a ser draftado, mas não chegou a atuar na NBA. Claro que estilos/posições diferentes, porém do tipo que arremessavam e pontuavam demais!!!

    https://www.youtube.com/watch?v=IODN1NHKvEg

    E o Dirk também está na briga, deve passar o grego nesse EuroBasket (parece que faltam 2 pontos agora)
    Acho que não chega no Parker, até porque o francês deve fazer mais jogos que o alemão.