Trae Young: “Steve Nash é o melhor jogador de basquete de todos os tempos”

Trae Young não precisou de mais do que dez jogos na temporada para comprovar que é um dos jovens astros em ascensão da NBA. Com a sua qualidade de passe e (especialmente) arremesso de três pontos, o armador do Atlanta Hawks sintetiza o que espera-se de um atleta da posição na liga hoje. Ele admite que seu estilo de jogo é produto da influência de diversos craques da atualidade, mas a maior inspiração é um ídolo já aposentado.

“É claro que adorava Stephen [Curry] quando era mais jovem. Era fã de Damian [Lillard] e Russell [Westbrook]. Também puxei algumas coisas de Kyrie [Irving], provavelmente. Mas eu tentei modelar o meu jogo o máximo possível vendo Steve Nash jogar. Se alguém perguntar-me, ele é o melhor jogador de todos os tempos. Sempre foi meu favorito”, confessou o jovem arremessador, em entrevista ao site The Athletic.

Assim como o seu ídolo, Young é um “maestro” ofensivo com evidentes problemas no outro lado da quadra. Pegue a atual temporada como exemplo: o Hawks anota 5.4 pontos a mais por 100 posses de bola com o armador titular em quadra, mas também sofre 4.3 pontos a mais nesse intervalo. O ponto positivo é que, diferente de outros jovens atletas, ele admite que possui uma deficiência clara a trabalhar.

“Meu jogo pode crescer na defesa – e não acho que seja algo que precise aprender. Acho que são necessários mais esforço e intensidade da minha parte. Dei grandes passos adiante em termos de foco na marcação nesse ano, pois esse é o principal foco no atual momento de minha carreira. A verdade é que nunca precisei pensar em defender em outros níveis de competição, mas, se quiser ser melhor na NBA, essa é a área em que tenho que trabalhar”, reconheceu.

O grande desempenho (ofensivo) de Young envolve quebra de recordes e grandes feitos. Ele acaba de juntar-se a LeBron James, por exemplo, como únicos atletas a registrarem dez atuações de 30 pontos e dez assistências antes de completarem 22 anos de idade. Em 11 partidas disputadas para começar sua segunda temporada na liga, o prodígio acumula médias de 26.6 pontos, 4.1 rebotes e 8.8 assistências.

Ricardo Stabolito Jr.
Ricardo Stabolito Jr.
Jornalista de 27 anos. Natural de São Bernardo do Campo, mas vive em Salvador há mais de uma década.