Trancado em casa, DeAndre Jordan frustra Mavs e acerta renovação com o Clippers

Após uma quarta-feira agitada, a novela acabou: DeAndre Jordan vai continuar no Los Angeles Clippers pelas próximas quatro temporadas. O pivô realmente voltou atrás em sua decisão de deixar a equipe para atuar pelo Dallas Mavericks e assinou a renovação de seu contrato nos primeiros minutos desta quinta-feira. Ele vai receber quase US$90 milhões em salários, sendo que o último ano de vínculo será sua opção.

O anúncio oficial do acerto coloca fim a uma quase surreal reviravolta de eventos nas últimas 24 horas. O atleta de 26 anos comprometeu-se com o Mavs na última sexta, mas ligou para o técnico Doc Rivers no início da semana dizendo ter “cometido um erro”. O sinal de arrependimento fez o técnico/dirigente recomeçar a tentativa de recrutar o titular da última temporada e mantê-lo no elenco.

Durante a tarde, Jordan recebeu em sua casa uma comitiva do Clippers, composta por Rivers, Blake Griffin, Chris Paul, J.J. Redick, do dono Steve Ballmer e vários executivos. A renovação foi acertada em pouco tempo, mas, segundo Ramona Shelburne (da ESPN), o jogador convidou todos a ficarem no local. Temendo a instabilidade do pivô, eles permaneceram até a madrugada e o fechamento do contrato.

Mark Cuban, dono do Mavs, também desembarcou em Houston à tarde para conversar com o principal reforço da equipe nesta offseason e entender o impasse. Mas, trancado na casa com os representantes de Los Angeles, o jogador não o recebeu ou respondeu suas tentativas de contato. No início da noite, o empresário informou o elenco e direção de Dallas que a situação estava perdida.

A reviravolta só pôde acontecer por conta do período de moratória da NBA. Embora as equipes possam negociar com agentes livres a partir de 1º de julho, os contratos não são oficialmente assinados até o dia 09. O intervalo serve para que a liga calcule com maior precisão os valores reajustados do teto salarial anualmente. Então, o que existia de concreto entre o Mavericks e Jordan era apenas um acordo verbal.

Uma ramificação dos eventos desta quarta deverá ser visto na próxima semana, quando os donos de franquias da NBA se reúnem em Las Vegas. É esperado que as bases do período de moratória sejam revistas para evitar novos casos como o do pivô. Além disso, obviamente, será a primeira vez que Cuban e Ballmer estarão juntos em um mesmo recinto desde a polêmica mudança de decisão do agente livre.

Jordan disputou 515 partidas com a camisa do Clippers, que selecionou-o na 35ª posição do recrutamento de 2008. Na última temporada, ele teve sua melhor campanha na NBA: em 82 partidas, registrou médias de 11.5 pontos, 15.0 rebotes e 2.2 tocos, além de espetacular 71% de acerto nos arremessos de quadra. O desempenho ao longo do ano foi coroado com a seleção para o time ideal de defesa da liga.