“Transição para a NBA não será nada difícil para Ja Morant”, aposta Curry

Foi-se o tempo em que os grandes prospectos e futuros astros da NBA só atuavam nos principais programas universitários. O garoto-propaganda dessa mudança em 2019 é Ja Morant, armador da Universidade de Murray State e um dos prováveis três primeiros escolhidos do próximo draft. Um dos maiores craques da liga vindo de escolas pequenas, Stephen Curry já parece ter virado fã do atleta de 19 anos.

“O que Ja fez na primeira rodada do Torneio da NCAA mostra que está pronto para qualquer coisa. Essa transição para a NBA não será nada difícil para ele. Pelo que pude ver, o menino é um monstro: atlético, destemido, sabe como jogar e cresce nos grandes momentos, mesmo que todos saibam que a bola vai para suas mãos. Isso diz muito sobre o seu jogo”, elogiou o líder do Golden State Warriors.

A atuação a que Curry refere-se aconteceu nesta quinta-feira, quando Morant fez um triplo-duplo para comandar a surpreendente vitória do “azarão” Murray State sobre Marquette: anotou 17 pontos, 11 rebotes e 16 assistências. Foi a primeira vez desde o ala-pivô Draymond Green, em 2012, que um TD foi registrado em uma partida do Torneio da NCAA.

Curry, atuando pela Universidade de Davidson, trilhou um caminho bem parecido com o prospecto do próximo draft: já era visto como um dos melhores jogadores universitários do país pelos veículos especializados e, então, “projetou-se” para o grande público durante o Torneio da NCAA. Qual é o segredo para que Morant repita a sua história? Apenas ser o mesmo atleta que sempre foi.

“Ja só precisa preocupar-se em ser ele mesmo. Não precisa fazer nada especial, só continue com o que já vem realizando. Os holofotes são um pouco mais brilhantes agora e todos os olhos estão em você, mas não mude sua abordagem em quadra. Sempre que olho para uma camisa de Davidson, eu lembro que esse foi um dos melhores momentos de sua vida. E passa rápido”, contou o duas vezes MVP da liga.

Ricardo Stabolito Jr.
Ricardo Stabolito Jr.
Jornalista de 27 anos. Natural de São Bernardo do Campo, mas vive em Salvador há mais de uma década.