“Trocar Rondo foi uma decisão difícil”, afirma Danny Ainge

https://www.youtube.com/watch?v=0jw6CTcIBTI

Danny Ainge tomou uma das decisões mais importantes de sua carreira na última quinta-feira. O gerente geral do Boston Celtics aceitou a oferta do Dallas Mavericks e permitiu que o último remanescente do elenco campeão da NBA em 2008 deixasse a franquia: Rajon Rondo. Como o executivo que selecionou o armador no draft e companheiro de trabalho há quase dez anos, ele admite que – mesmo tendo sido correta – a resolução não foi fácil.

“Foi uma decisão difícil. Eu sei que o esporte profissional é um negócio, mas adorava ver Rajon e nossas conversas eram divertidas, surpreendentes. Ele é uma pessoa única. Sempre gostei de nossa relação ao longo dos anos, quando observei-o crescer como homem e jogador. Não foi algo fácil, mas acredito que tenha sido a coisa certa a ser feita”, afirmou Ainge, em sua primeira entrevista coletiva após o fechamento da troca.

Rondo seria agente livre irrestrito ao fim da temporada e tinha a declarada pretensão de atuar por uma equipe competitiva o mais rápido possível. Sabendo disso, o Celtics fez tentativas de qualificar o elenco entrando na disputa para contratar grandes reforços, como Kevin Love. As investidas não deram certo e o dirigente admitiu que o risco crescente de perder o ídolo sem receber qualquer compensação pesou no acordo.

“Definitivamente, existia incerteza sobre o que aconteceria no ano que vem. Nós gostamos dos atletas que recebemos na troca, mas acho que o grande fator para realizarmos a transação foi a agência livre de Rajon”, reconheceu o GM, que iniciou o processo de reconstrução do elenco de Boston ao negociar os veteranos Paul Pierce e Kevin Garnett com o Brooklyn Nets, no ano passado.

Ainge foi o encarregado de avisar o armador de que havia sido negociado e seria jogador do Mavs a partir da última semana. Tudo aconteceu sem problemas, como a relação de amizade e gratidão que há de parte a parte sugere. “Não ficou nenhum tipo de rancor. Eles poderiam ter me trocado para qualquer lugar e mandaram-me para uma grande franquia. Sem ressentimento nenhum”, garantiu Rondo, em sua apresentação no novo time.

Agora, o próximo passo de Ainge na reconstrução do Celtics deverá ser a troca de outros veteranos do elenco de Boston. O ala Jeff Green e o ala-pivô Brandon Bass seriam os dois jogadores mais especulados para deixar a equipe até fevereiro, quando termina a janela de transferências da temporada.

Ricardo Stabolito Jr.
Ricardo Stabolito Jr.
Jornalista de 27 anos. Natural de São Bernardo do Campo, mas vive em Salvador há mais de uma década.
  • RafaelRox

    Se Rondo gostar de Boston ele volta ano que vem… mas Ainge acorda… tem que agir.. traz o Josh Smith sonso.. e ja busca um pivô com tantas picks e tantos jovens rs.

    • Arthur Soprani

      Se o Josh Smith atacar o garrafão e não ficar dando aqueles arremessos bizonhos ele vai ser muito bom para o Celtics

  • rivi san the milwaukee son

    dificil o caramba dificil foi aguenta este papo furado

  • Yi

    Ainge por respeito enviou o Rondo para um lugar onde possa ganhar título, mesmo não sendo a melhor proposta para Boston.
    Ele deve gostar muito do Rajon.

    • Digor33

      Meu, no contrato do Rondo ele tinha direito de vetar qualquer troca que não o interessasse, portanto não teve nada de respeito, foi só negócios. Nada de gostar ou não,gostar….. Só negócios.

  • Julio Zago

    Eu não gostaria do Smith em Boston, Sully e Olynyk são jovens e podem dar conta do recado na posição 4.
    Sobre a troca de Rondo, não acho que tenha sido uma decisão difícil, desde a escolha de Smart no draft este parecia o caminho, o complicado foi aceitar uma troca tão desvantajosa.

  • Dificil agora é aturar Pressey!

    Ainda estou chatiadissimo com você Ainge, você Troco nosso melhor, podia pelo menos ter trocado por alguem bem melhor..

  • Vinicius Simões Bravo

    Pior GM da NBA hoje esse cara. Só ferrando o Celtics.

    • Digor33

      Acorda cara, Rondo não queria ficar e isso ficou claro quando Smart foi draftado, só não vê quem É cego mesmo.

  • renato

    Pior GM da NBA???

    O Cara recentemente foi eleito o setimo melhor GM, em uma equipe de reconstrução.

    Montou o BIG 3 (Pierce, Garnett e Allen) + Rondo via Draft.

    Desfez o BIG 3 enviando Garnett e Pierce ao Nets por 3 First Pick, que viraram 5 First Pick, uma vez que a exceção recebida pela transação virou a First Pick de Cleveland 2016 + Zeller que vem sendo ótimo.

    Trouxe Sullinger, Olynyk, Smart e Young, todos jogadores de muito potencial que devem ser no mínimo roler players no futuro do Celtics.

    Vamos ser mais criteriosos galera.

  • Anderson Tomás

    Pior GM? Não força amigão, não força…

  • Diego S

    Parece que Metta World Mottha Focker Peace sugeriu e Rondo aceitou, vai se chamar Rachou Rondo. Rachou de vez com o Celtics.

  • More

    Daqui a pouco ele vai querer trocar o Brad Stevens pelo Scott Brooks+duas picks kkk

    Brincadeiras a parte, eu ainda mantenho a minha opinião de que o Rondo exigiu ser trocado para Dallas. E Foi uma troca necessária, é chato admitir isso, até eu que não sou torcedor fiquei sentido coma saída do Rondo, mas foi o melhor…

  • Thiago

    Foi é muito esperto!

  • Lucas Ottoni

    O GM do Celtics fez certíssimo. Ia perder o cara de grátis ao fim da temporada. E todo mundo sabe que o Rondo tem um gênio bem complicadinho, já foi campeão, é estrelinha, não iria topar jogar em um time em rebuild como o Celtics. Infelizmente, hoje não existe mais essa identificação jogador-franquia. Hoje, mais do que nunca, tudo é negócio. Os jogadores querem ganhar (dinheiro + títulos). E as franquias sabem que grandes jogadores chamam grandes jogadores. E é por isso que eu sou fã do Mark Cuban. O cara não poupa esforços e nem grana. Ataca o mercado mesmo. O Ainge fez o que poderia fazer. Agora a torcida do Celtics precisa ter paciência e apoiar o desenvolvimento desses jovens jogadores do elenco. Muitos desses garotos me parecem que serão úteis ao Celtics no futuro. Não vejo o quadro de Boston tão ruim assim. Acho que o Knicks, por exemplo, está em situação muito pior: sem técnico, sem time e com uma estrela completamente desmotivada em quadra. Tá feia a coisa na maçã… rs.