Um monte de coisas

Pensei o dia todo sobre o que eu iria escrever. Na realidade, tinha a certeza que não faria nada sobre o Jogo das Estrelas, até porque já havia feito na semana passada. Mas como algumas coisas aconteceram, não tenho como deixar em branco.

Então, o que era para ser um texto simples, acabou mudando tudo. Boa sorte!

Reservas do ASG

Como é que querem que eu tenha respeito por uma lista onde Anthony Davis é esnobado? Sim, Davis deveria estar lá com um pé nas costas não só pelos números impressionantes, mas também pelo que ele tem feito para o New Orleans Pelicans ainda sonhar com uma improvável classificação aos playoffs. Sem Jrue Holiday, as coisas ficaram ainda mais difíceis.

De qualquer forma, não sou contra a ida de Dirk Nowitzki. Na lista que mandei para que o Ricardo Stabolito postasse meu artigo da semana passada, o alemão estava na primeira. Então, depois, coloquei Davis em seu lugar. Porém, fiquei com dor na consciência ao ver que Dirk estaria fora. Por que? Simples. Nowitzki faz um ano abaixo do que tinha anteriormente, é fato. Mas ainda assim ele consegue apresentar números suficientes para credenciá-lo e além disso, está com 35 anos e fazendo tudo isso. 

Como Kobe Bryant não deve ir, por conta da lesão, abre uma vaga que pode ainda ser de Davis. Espero que isso aconteça, até pelo fato de o jogo ser em New Orleans.

Outra escolha me deixou de orelha em pé. Foi Joe Johnson e acho que a maioria aqui vai concordar comigo. Por que, raios, Johnson está lá? Ele possui os piores números desde a sua terceira temporada, quando ainda atuava pelo Phoenix Suns. Para completar, só agora que o Brooklyn Nets entrou na zona de classificação do Leste. Vale lembrar toda a expectativa que existia em cima dessa equipe antes do início de 2013-14. Kyle Lowry poderia estar facilmente em seu lugar, até por conta da boa campanha que faz o Toronto Raptors.

Eu torcia por Paul Millsap, mas ainda mais para Al Jefferson. Pensei até que seria possível os dois, mas por conta de um grande número de jogadores para a posição, que ainda conta com Roy Hibbert, Joakim Noah, e Chris Bosh, achei que alguém ia acabar sobrando. Foi Jefferson, que tem feito de tudo para melhorar aquele outrora horroroso Charlotte Bobcats. Uma pena.

Jogadores que pararam cedo

Pensei nesse assunto nos últimos dias até que o Cearah, amigo meu, pediu para que eu escrevesse algo sobre o assunto. Meio coincidência, meio que não. 

Há algumas semanas eu assistia a um jogo de Brad Daugherty, ex-jogador do Cleveland Cavaliers, e lembrei do quanto ele era realmente bom. Primeira escolha do draft de 1986, Daugherty atuou pelo Cavs por oito temporadas, sendo que em cinco deles ele esteve no All Star game. Infelizmente, os problemas no joelho fizeram com que ele encerrasse sua carreira aos 28 anos.

Outro pivô que eu gostava era o Jayson Williams, que jogou no Philadelphia 76ers e no New Jersey Nets durante a década de 90. Ótimo defensor, Williams só ganhou espaço em sua sexta temporada. Dois anos depois, foi para o Jogo das Estrelas e era um dos caras mais legais da NBA. Seus problemas começaram em 1998-99, quando quebrou a perna e jamais conseguiu retornar às quadras. Para o seu azar, ele estava no primeiro de seis anos de contrato, no valor de US$ 90 milhões de dólares. E como não tem algo que não possa piorar, Williams foi condenado a cinco anos de prisão por matar o seu mordomo, sendo liberado após 18 meses.

Um armador que atuou por poucos anos foi T.J. Ford. O atleta, escolhido pelo Milwaukee Bucks na oitava posição do draft de 2003, tinha um futuro promissor. Entretanto, sofreu uma lesão parecida com a do ala-pivô Ryan Anderson em seu primeiro ano. Os médicos achavam que ele deveria parar naquela época, mas ainda assim conseguiu jogar por alguns anos. Frequentemente sentindo fortes dores nas costas, Ford parou aos 28 anos como reserva no San Antonio Spurs em 2011-12.

Apenas um ano foi suficiente para convencer a muitos que Jay Williams teria um grande futuro na NBA. E teria mesmo. Segunda escolha do Chicago Bulls em 2002, atrás apenas de Yao Ming, Williams estava de férias e resolveu dar um “rolezinho” em sua moto. O resultado foi uma fratura na pélvis, três deslocamentos de ligamentos em seus joelhos e um rompimento total dos ligamentos. Tentou voltar a jogar em 2006, sem sucesso. 

Danny Manning era fantástico no Los Angeles Clippers e jogou até os 36 anos. Mas por que sua carreira foi interrompida somente aos 36? Bem, ele se machucou gravemente no joelho em sua primeira temporada e ainda assim conseguiu ser selecionado duas vezes para o Jogo das Estrelas. O problema é que enquanto jogava, seus joelhos foram se deteriorando e constantemente deixava de atuar. Em apenas três dos 15 anos ele esteve em todas as partidas. Poderia ter feito mais, caso não tivesse se machucado tanto.

Um cara que eu gostava muito era Jamal Mashburn, um dos triple jays, do Dallas Mavericks dos anos 90. Mashburn jogava ao lado de Jason Kidd e Jim Jackson. Apesar do sucesso, o Mavs daquela época era ridículo de tão ruim. As lesões o impediram de ter uma carreira monstruosa. Depois de passar sem muito brilho pelo Miami Heat entre 1996 e 2000, foi para o Charlotte Hornets, onde finalmente conseguiu participar do All Star game, em 2002-03. No ano seguinte, porém, ele se machucou novamente e acabou se aposentando.

Outros jogadores, como Grant Hill, Yao Ming, e Tracy McGrady, até chegaram a atuar bem depois de sérias lesões. Mas outros, como Penny Hardaway, Ralph Sampson, e Brandon Roy, não tiveram a mesma sorte. 

Hill chegou a jogar o ASG depois de se machucar, foi o melhor defensor do Phoenix Suns nos gloriosos anos de Steve Nash e parou na temporada passada quando praticamente não atuou pelo Los Angeles Clippers. Yao, constantemente mais votado para ser titular no Jogo das Estrelas por conta de seus conterrâneos, provou seu valor e foi realmente muito bom. Só que as contusões no pé e no tornozelo acabaram com ele, encerrando sua carreira aos 30 anos. Já McGrady, ídolo principalmente do Orlando Magic e Houston Rockets, vivia com dores nas costas. Se arrastou durante várias temporadas até que teve uma chance de ouro para finalizar sua brilhante carreira no San Antonio Spurs com um título. Pouco entrou em quadra e do banco, viu o Miami Heat ficar com o caneco.

Hardaway fazia uma das melhores duplas da NBA ao lado de Shaquille O’Neal no Orlando Magic. Com a saída de Shaq para o Los Angeles Lakers, Penny ficou com sozinho e não conseguiu repetir a final de 1994 contra o Houston Rockets. Para piorar, dois anos depois ele se machucou seriamente e nunca mais foi o mesmo. Perambulou por outros três times até dizer chega em 2007-08.

Sampson era uma das Torres Gêmeas originais, com Hakeem Olajuwon. Teve quatro anos espetaculares no Houston Rockets, especialmente o primeiro, quando obteve o prêmio de calouro do ano, jogou o ASG, e teve médias de 21.0 pontos e 11.1 rebotes. Então, ele passou por cirurgia no joelho e definitivamente, jamais passou perto de seus grandes feitos. 

Agora, Roy teve um azar gigantesco. Foram cinco anos de muitas lesões no joelho enquanto atuava pelo Portland Trail Blazers até que precisou interromper sua carreira em 2011-12, aos 27 anos. Tentou, em vão, retornar às quadras na temporada passada pelo Minnesota Timberwolves. Mas após cinco jogos e sem condições físicas, se aposentou de vez.

Super Bowl

O que um site (blog, que seja) de NBA tem a ver com futebol americano? A resposta é bem simples: nada. Na verdade, quase nada. Mas é algo que gostaria de destacar.

Antes de tudo, é o jogo mais importante do esporte americano, bem mais do que a final da NBA. É apenas uma partida, onde nem sempre o melhor vence. Entretanto, o que envolve esse embate é que tem de ser considerado.

Na última semana li um estudo da ESPN que aponta o futebol americano como a primeira opção (de longe) entre os esportes nos Estados Unidos com 35% de preferência. A NBA, você deve querer saber, então eu conto para vocês: é apenas o quinto, com meros 6%, atrás de beisebol, futebol americano de faculdades (College football), e corridas automobilísticas (leia-se Nascar). 

Os comerciais são os mais caros da TV norte-americana, onde uma propaganda de 30 segundos custa nada menos que US$ 4 milhões de dólares e é um dos eventos esportivos mais assistidos em todo o mundo, perdendo somente para a final da Champions League.

Além disso, tem o fato de a rivalidade ser real, longe daquela que “existe” na NBA. Com toda sinceridade, a liga da bola laranja perde feio em vários quesitos, incluindo nesse. Talvez, bem talvez, Lakers x Celtics, por conta da história de finais. Só que no futebol americano, a coisa pega.

No fim de 2013, um pai teve a brilhante ideia de brincar com a filha. Ela, torcedora do Chicago Bears, recebeu uma camisa do Green Bay Packers. O resultado não poderia ser diferente. 

Nesta semana, uma rádio de Denver baniu todas as bandas de Seattle em sua programação. Duvida? Clique aqui. Tudo bem que chega a ser surreal, mas é algo engraçado que mostra exatamente como a NFL é encarada nos Estados Unidos.

A rivalidade da NBA acaba sendo de jogadores, não de times. 

Não me entenda de forma diferente. Eu amo NBA, mas o profissionalismo da NFL é algo bem superior. Tudo que envolve o futebol americano acaba ganhando proporções ainda maiores. E aqui no Brasil, por conta das transmissões serem cada vez mais amplas, o esporte ganha mais adeptos e cresce assustadoramente.

Meu palpite para a final é que o Broncos vence e assim, Peyton Manning se aposenta com o seu segundo título na carreira aos 37 anos.

Para finalizar

E não é que limaram o Mestre Tureta?

Não sei se foi demitido ou se foi por pedido próprio, mas Tureta era quase que um folclore nos comentários do canal Space. Tem gente que torce o nariz, porém ele era querido por muitos, incluindo eu. Uma pena.

Boa sorte ao Tureta, que mandou vários abraços ao Jumper Brasil enquanto esteve lá.

Gustavo Freitas
Gustavo Freitas
Mineiro de Uberaba, é co-fundador do Jumper Brasil e fã do Boston Red Sox.
  • Aí masto, no próximo fale de: Sam Bowie, Sharone Wright….Abraço

    • Eu lembro de ver o Wright ainda no Sixers. Ele era realmente bom, mas também teve um acidente de carro que acabou com a carreira. Já Bowie, ficou famoso por ter sido escolhido antes de Michael Jordan no draft de 84. Começou devagar, e depois, quando poderia melhorar, teve lesões que foram piorando a cada ano. Ainda assim, conseguiu jogar por uns dez anos.

  • marquin

    ANTHONY DAVIS fora desse ASG é simplesmente absurdo. Quase criminoso.

  • Anônimo

    Gustavo, nos tempos áureos de Steve Nash, não era Raja Bell o melhor defensor do Suns, ou estou enganado? Pelo menos naqueles confrontos com o aquele emblemático Lakers de Kobe Bryant e Smush Parker.

    • Eu curtia o Raja Bell e sim, ele era considerado um dos melhores. Mas sei lá, preferia o Hill mesmo. hehe

    • ISSO! O Kobe sofria quando jogava contra o Hill, mas com o Bell era bem mais complicado. O cara defendia MUITO!

  • O que o Mestre Tureta fora? Não acredito, o cara era o mestre dos comentários mesmo..
    Mas ontem se não me engano ele estava comentando o jogo entre Cavs e Knicks..

    Sobre a NFL, comecei a ver a uns dois anos e gosto bastante. A NBA deveria promover mais a liga e parar de multar tudo e todos, hoje em dia ninguém fala mais nada, ninguém provoca por que a liga reprime esse tipo de atitude. Ai complica mesmo. Todo mundo é amiguinho e bla bla bla

  • danielzera

    A transmissão do Space sempre foi sofrível, o “Mestre Tureta” nunca dava uma dentro… rs
    Eles até que se esforçam, devo admitir, mas a única coisa que presta é a tradução em tempo real das entrevistas.

    • Zack Batista

      Pois é…

    • Eu prefiro a tecla SAP e PRONTO!

      Marv Albert e Kevin Harlam são sensacionais.

      Acho bem melhor e você pode escutar o som do ginásio e do jogo em si. Até na ESPN às vezes eu faço isso, pois acho bem melhor escutar o jogo pela narração do ginásio, com o barulho da torcida. É muito melhor

      • oshiro

        Marv Albert é mito!

  • Luan

    Mestre Tureta tava comentando o jogo ontem do Knicks e Cavs

  • RafaelRox

    Jordan vai ter que voltar denovo ehehe pra repromover a liga.

    • Zack Batista

      Hehehe… Verdade..rsrs…

  • Juliano

    Tureta era o único que salvava os comentários do Canal Space. O cara que narra os jogos confunde todas as informações. Em relação ao Anthony Davis não tinha que estar no ASG mesmo não, muito o que evoluir ainda, e tem no mínimo mais uns 5 pivôs na frente dele que mereciam ASG.

  • Zack Batista

    Na boa Mister ” Mestre Tureta”… Vc pode ser competente em outras áreas do jornalismo mas, como comentarista de jogos da NBA, não é a sua mesmo… Acho q a direção do Space estava lendo sites e blogs para tomar essa decisão… lendo sobre as transmissões do esporte no canal… Só pode… Leram mais criticas do q elogios, com certeza… De qualquer forma um grande abç e q ele tome outra área profissionalmente na vida dele.

    Vc chegou a lembrar de Jayson Williams… Gostava dele também… E sim, eu sabia desse caso dele c a justiça. Parece q ele estava usando e abusando do álcool e das drogas, se não me engano. Se não me falha a memória, foi ele q deu um super toco em Michael Jordan q o mesmo, chegou a cair sentado em quadra… Literalmente uma alavanca… Nunca esqueci dessa jogada…

  • Bruno#L.A.Lakers

    Caramba da ultima vez que vi a NBA era a 4 na preferencia dos americanos hj em dia está em 5 ° lugar em ……. caindo , despencando literalmente , mais a franquia mais popular dos esportes americanos é o LOS ANGELES LAKERS , na frente de Yankees , Dallas Cowboys , etc !!

    • CosmeCelta

      Vc viu isso em algum ranking?

      • Bruno#L.A.Lakers

        Sim , na maior rede social do planeta terra o Facebook !

      • Thiago Reis

        Sim, no ranking chamado “Sonhos” rsrsrs”””

      • Bruno#L.A.Lakers

        Tiago reis quem ta sonhando aki e vc alias qual seu time ?

      • pedrokadf

        kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

      • Bruno#L.A.Lakers

        Franquias mais populares do Facebook : 1° Barcelona 53 milhões , 2° Real Madrid 50 milhões , 3° Manchester United 40 milhões , 4 ° Chelsea 22 milhões , 5 ° Arsenal 19 milhões , 6° Milan 19 milhões , 7° Lakers 18 milhões , 8°Liverpool 15 milhões , 9° Bayern 12 milhões , 10° Chicago Bulls 11 milhões , etc !!

    • Thiago Reis

      Ser a franquia mais popular do Facebook não quer dizer que É A FRANQUIA MAIS POPULAR DOS EUA, se você gastar 30 segundos vai saber que esta seria os Cowboys, seguido pelos Yankees. Não sei se você sabe, mas muitas pessoas não usam Facebook, principalmente os mais velhos.

      • Bruno#L.A.Lakers

        Eu falo mundialmente , e 90 % da população usa facebook q não usa e pq ainda vive no tempo das cavernas kkkk !

      • Thiago Reis

        Podem viver no tempo das cavernas rs, mas torcem por algum time!

  • rodrigohawks

    assisto nfl sim claro e como não poderia deixar de ser torço pro ATLANTA FALCONS O e uma pena que na NHl (hoquei no gelo ) não tenha nenhum time em atlanta =/

    • Jogador Estrela!

      Torça pelo Chicago Black”HAWKS”. Tem Hawks no meio por isso kkkkk

  • Maia-bucks

    Convenhamos n ha tank na NFL… A torcida mataria um dirigente la… Se bem q apenas 8 jogos da temporada regular em casa eh algo surreal…a nba tem isso em um mes… Tende a ser mais apaixonante. Jogo quase tda noite torna o esporte maçante… Vc jogz 40 jogos e tchan! Faltam mais 40……

    Mas paciencia, pra qm eh apaixonado NBA eh NBA

  • CosmeCelta

    Tureta mandava mal, mas acho que a gnt ja tinha até se acostumado com ele kkk

  • Geovanni Araujo

    NFL é o esporte que é melhor explorado pelos americanos, de fato, a MLB da qual sou fã também, é um esporte bem mais tradicional do que a NBA, é como se fosse algo religioso lá nos EUA, algo que a gente não consegue entender, pra terem uma ideia, a ESPN americana tem um programa diário logo após a rodada da MLB que até passa na ESPN brasileira por meio da ESPN + que se chama: “Baseball Tonight”, o único do gênero pras 3 ligas.
    Enfim, a NBA é querida por nós, mas não é nem de longe algo que os americanos veneram, uma pena de fato.

  • Russel Wilson e o Sherman vão surrar o manning no suerbowl se deus quiser. Lynch vai correr mais de 150 jardas e fazer 2TD’s. não custa sonhar hahah’

    • A defesa de Seattle é muito boa, pqp. Tanto que é o melhor ataque contra a melhor defesa.

    • Erick benjamin

      Vão nada, Manning vai acabar com os seahawks domingo.. e Festa no colorado.

  • Luiz Henrique Santos

    Se não fossem as lesões, provavelmente a grande parte desses caras ainda estaria jogando, acho que faltou citar o Drazen Petrovic nesta lista dos que pararam antes do tempo…

  • João Rafael Barros

    Anos 80: NBA>>>>>>>>>>>Todos os esportes nos EUA
    Anos 90: Idem
    Começo da decada da 00: NBA só por causa do Iverson, White Chocolate, VC, T-MAC, KG, SAC X LAL e Kidd.
    Metade da decada da 00: NFL>>>>>>>NBA>>>>>>>.Todos os esportes nos EUA.
    Atualmente: NFL>>>>>>>>NHL>>>>>>>>>>NCAA Football>>>>>>>MLB>>>>>>>>NBA.
    Futuro: Idem atualmente.

    Pq NBA caiu bastante? Pq antes era amor pelo jogo, atualmente joga pelo dinheiro e egoísmo.

    Infelizmente a NBA não é mais de antes e digo uma coisa a vcs: NBA nunca vai superar NFL.

    NFL é o MAIOR esporte da história disparado!

    • Anônimo

      NFL é o melhor esporte pros americanos

      Não chega nem perto do Futebol ,apesar de que muitos fanboys querem .

      • Caseh

        Falou tudo!

  • pedrokadf

    NBA Tá muito sem graça .. ngm pode falar nada, tanto em quadra quanto fora, jogadores fracos querendo ganhar milhões, falta de grandes craques .. vários jogos um em cima do outro, o que acarreta lesões, enfim uma série de fatores ..
    Sou Mais NFL .. sempre grandes jogos, principalmente no OFFs, alternância de times bons, de uma temporada para outra tudo muda ..
    Se fosse na NBA Richard Sherman já teria sido punido pelos seus comentários e atitudes ..

    • rafael freitas

      se o sherman jogasse na nba ele estaria falido kkkkkkkkkkk

      • pedrokadf

        kkkkkk estaria msm ..

  • Michel Moral

    Os comentaristas do Space são terríveis. Já ouvi barbaridades. E não eram questões de opinião não, isso não se discute. Não vou me lembrar agora, mas foram lambanças de regras do basquete básicas, fora aquelas “se o time não perder ele tem grandes chances de ganhar”. São extremamente gente boa, mas muito sem noção.

    Com relação à valorização do basquete, especificamente na NBA, espero que com a saída de David Stern haja uma renovação.

  • Renato Lgb

    Pra cima Manning …

    • pedrokadf

      Pra cima Marshawn Lynch .. NY não vai cair neve, vai cair Skittles
      Go Beast Mode kkkkkk !!

  • FND HEAT UP!

    Tava torcendo pelo 49ers…agora é ver os Denver vencer.
    Acho que a paixão pela NFL também ta ligado a pouca quantidade de jogos.A NBA era pra ter no máximo uns ¨60 jogos na fase regular.

  • Luiz Henrique Santos

    Estava pensando sobre a queda da audiência da Nba e percebi que a principal diferença entre a NBA dos anos 80,90 e 00 para a liga agora é que no momento temos poucos astros no auge, por diversos motivos, inclusive lesões para alguns, mas a maioria dos astros, dos caras que chamam atenção ou é muito jovem (são ainda projetos de astros como Curry, Wall, Irving, Davis, Stephenson, George, Green, Leonard, Cousins) ou muito velho (sem desmerecer esses caras mais velhos que são ídolos como Nash,Duncan, Garnett, Pierce, Nowitszki, Carter) os únicos que estão no auge são: LeBron James , Kevin Durant, Chris Paul e Carmelo Anthony, muito pouco não qual a graça de ver um duelo entre o Durant (Voando) X Garnett (já em fim de carreira)? Acho que nos próximos anos quando muitos desses jovens estiverem no seu auge a liga tende a crescer, claro que só isso não basta precisa de um bom trabalho de Marketing para divulgar e principalmente saber vender a liga como uma das mais fortes dos Estados Unidos…

    • Jogador Estrela!

      É verdade. O exemplo do meu pai. Um torcedor fanático por Michael Jordan e Pippen, Rodman, Robinson, P-Jax, Hakeem, Carteiro e o Stockton inclusive pelos Bulls (ele torce pelos Bulls). Conhece Kobe, Duncan, LeBron, Carter, todas as estrelas dos anos 90 e inicio de 2000 mas ele não conhece o Durant, Rose e estas promessas que ainda se estão a desenvolver. Isto vai coincidir no que você disse: ”a principal diferença entre a NBA dos anos 80,90 e 00 para a liga agora é que no momento temos poucos astros no auge”.

  • maia bucks

    NFL tem mta alternancia de.forcas…. Ngm sabe qm vai ganhar…. NBA vc ja sabe q o titulo vai ficar em Miami, Oklahoma ou outra cidade. Em charlote, Wisconsin, Orlando, DC? Nem pensar. Previsivel

  • Renon

    Bom post, Gustavo. Muito interessante. Três considerações: concordo sobre o Davis no ASG; Entre os aposentados precoces, tem aquele cara que tem dois anéis de campeão com o Lakers só esquentando banco, o Adam Morrison, grande promessa do basquete universitário que se machucou logo no início da carreira. E mantinha um bigodinho ridículo.
    E também lamentei a demissão do Tureta, pela forma como foi, por e-mail.