Vince Carter desafia tempo e projeta jogar até fim da próxima temporada

O jogador mais velho em atividade na NBA ainda não está satisfeito. O ídolo Vince Carter vem desafiando o tempo aos 40 anos de idade, produzindo quando recebe oportunidades na rotação do Sacramento Kings. Um exemplo foi visto na última quarta-feira, quando saiu do banco de reservas para anotar 24 pontos e liderar a vitória sobre o candidato ao título, Cleveland Cavaliers.

“A esta altura da carreira, eu simplesmente faço o que é preciso. Já estive em muitos jogos, enfrento os melhores jogadores desde sempre e tenho confiança em minhas habilidades. Hoje, só deixo o jogo vir até mim e sigo o ritmo para ajudar o time. Nunca há garantias de que vou ter muitos arremessos, mas é ótimo ter uma atuação como essa”, declarou o veterano, em publicação ao site The Undefeated.

A performance fez com que Carter se tornasse o primeiro jogador com 40 anos a anotar 20 pontos iniciando uma partida como reserva na NBA. Ele acredita que a façanha é uma prova de seu comprometimento recente em prolongar a carreira, mantendo condição física para atuar profissionalmente. O ala-armador já provou que ainda pode jogar e, agora, quer inspirar.

“Minha motivação é continuar cuidando de meu corpo. Eu sei que sou o cara mais velho da NBA, mas ainda quero estar na melhor forma possível. Minha motivação está em ver pessoas questionando como consigo fazer as coisas que faço aos 40 anos. Quero que continuem perguntando isso. Quero mostrar para os veteranos nos esportes que, sim, é possível”, explicou o experiente astro.

E, se você acha que Carter está preparado para deixar as quadras, fica um aviso dele: o plano inicial é jogar até junho de 2019. “Esse jogo contra Cleveland foi só uma noite, uma partida, mas ainda digo que vou jogar mais uma temporada. É assim que estou sentindo-me agora. Posso e gostaria de jogar mais um ano após esse. Então, depois, eu provavelmente vou embora”, concluiu.

Ricardo Stabolito Jr.
Ricardo Stabolito Jr.
Jornalista de 27 anos. Natural de São Bernardo do Campo, mas vive em Salvador há mais de uma década.
  • Leo

    É uma pena ele estar em um time como o Kings. Sei que tem a questão do contrato ser vantajoso e tal, mas para mim o lugar ideal para ele encerrar a carreira seria o Toronto. Seria bom pra ele e pro Raptors também