Warriors tentou troca inédita para garantir escolha no draft

O Golden State Warriors pode ir do céu ao inferno na loteria do draft, que acontece na noite desta quarta-feira. A franquia tem 3.6% de chances de levar a primeira escolha (sétima maior entre os participantes), mas, caso “caia” uma posição sequer na projeção original, perde sua seleção para o Utah Jazz. Visando a garantia de permanência com a escolha, o time tentou uma troca sem precedentes na história da NBA.

Segundo vários sites especializados norte-americanos, nas últimas semanas, o Warriors esteve conversando com o Jazz para acertar uma transação não por um atleta ou seleção de draft, mas simplesmente pelos 27.34% de chances existentes de não ficar com sua escolha. Porém, o informativo Contra Costa Times informa que as negociações não deram certo.

Toda a complicação se deriva de uma troca realizada em 2008. Na época, o Warriors adquiriu o armador Marcus Williams, do New Jersey Nets, por uma escolha de primeira rodada protegida. Esta seleção, que continua “presa” ao Golden State desde então, foi enviada para o Jazz na transação do armador Deron Williams, três anos mais tarde.

Neste ano, ela está protegida e continuará com o Warriors caso seja uma das sete primeiras do draft (posição que o time ocupa graças a um tiebreaker). Em 2013, o lacre cai para o TOP 6. Caso não seja enviada para Salt Lake City até 2014, o time receberá seleções de segunda rodada do Warriors.

Chad Ford, da ESPN, especulou que os dirigentes de Oakland estariam oferecendo apenas dinheiro e uma eventual quebra da proteção da escolha em 2013 para readquirir a porcentagem. No entanto, o Jazz prefere continuar “jogando na sorte” a abrir mão da chance de entrar na loteria deste ano.

Ricardo Stabolito Jr.
Ricardo Stabolito Jr.
Jornalista de 27 anos. Natural de São Bernardo do Campo, mas vive em Salvador há mais de uma década.