Zion Williamson dá show novamente e Duke vence St. John’s com facilidade

ACC

(16-6) St. John’s 61 x 91 Duke (19-2)

St.John’s
LJ Figueroa: 14 pontos e oito rebotes
Marvin Clark II: 12 pontos e quatro rebotes
Shamorie Ponds: 11 pontos, quatro assistências, quatro roubos de bola e cinco desperdícios de bola

Duke
Zion Williamson: 29 pontos, seis rebotes, cinco roubos de bola, dois tocos e 13-17 nos arremessos de quadra
Cam Reddish: 16 pontos e quatro bolas de três pontos convertidas
RJ Barrett: 15 pontos, 14 rebotes, quatro assistências e 6-15 nos arremessos de quadra
Tre Jones: 13 pontos, sete rebotes, sete assistências, três roubos de bola e cinco desperdícios de bola

 

(17-4) North Carolina 79 x 69 Louisville (16-6)

North Carolina
Luke Maye: 20 pontos e 11 rebotes
Cameron Johnson: 19 pontos e dez rebotes
Garrison Brooks: 12 pontos e quatro assistências

Louisville
Dwayne Sutton: 19 pontos, oito rebotes, dois tocos e quatro bolas de três pontos convertidas
Christen Cunningham: 15 pontos, quatro rebotes e nove assistências
Jordan Nwora: 11 pontos e sete rebotes

 

(9-12) Miami 46 x 56 Virginia (20-1)

Miami
Chris Lykes: 16 pontos e quatro rebotes

Virginia
De’Andre Hunter: 14 pontos e seis rebotes
Mamadi Diakite: 11 pontos, seis rebotes e três tocos


Big 12

(12-10) Texas 60 x 65 Iowa State (17-5)

Texas
Kerwin Roach II: 19 pontos e quatro rebotes
Matt Coleman: 13 pontos e cinco assistências
Jaxson Hayes: dez pontos e oito rebotes

Iowa State
Talen Horton-Tucker: 15 pontos, seis rebotes e três roubos de bola
Marial Shayok: 12 pontos e quatro rebotes
Nick Weiler-Babb: 11 pontos, sete rebotes e três roubos de bola
Cameron Lard: 11 pontos

 

(17-5) Texas Tech 36 x 79 Kansas (17-5)

Texas Tech
Davide Moretti: 14 pontos
Tariq Owens: 12 pontos, dez rebotes e três tocos
Matt Mooney: 11 pontos

Kansas
Dedric Lawson: 25 pontos, dez rebotes, dois tocos e 9-14 nos arremessos de quadra
Devon Dotson: 20 pontos, quatro assistências e três roubos de bola
LaGerald Vick: 13 pontos e seis rebotes
Ochai Agbaji: dez pontos e dez rebotes


SEC

(18-3) Kentucky 65 x 54 Florida (12-9)

Kentucky
Tyler Herro: 19 pontos e seis rebotes
P.J. Washington: 15 pontos e 12 rebotes
Keldon Johnson: dez pontos e oito rebotes

Florida
Andrew Nembhard: 12 pontos
KeVaughn Allen: 11 pontos e cinco rebotes
Jalen Hudson: 11 pontos e quatro rebotes

 

(20-1) Tennessee 93 x 76 Texas A&M (8-12)

Tennessee
Grant Williams: 22 pontos, dez rebotes, quatro assistências, dois tocos e 9-12 nos arremessos de quadra
Lamont Turner: 19 pontos, sete assistências e três roubos de bola
Jordan Bone: 18 pontos, cinco rebotes, dez assistências, quatro bolas de três pontos convertidas e 7-7 nos arremessos de quadra
Jordan Bowden: 16 pontos e quatro assistências
Admiral Schofield: 14 pontos

Texas A&M
Wendell Mitchell: 18 pontos, cinco rebotes e quatro bolas de três pontos convertidas
Savion Flagg: 14 pontos e seis rebotes
T.J. Starks: 11 pontos e oito assistências


Big Ten

(13-9) Indiana 79 x 75 Michigan State (18-4)

Indiana
Romeo Langford: 19 pontos, cinco rebotes, quatro assistências e 6-18 nos arremessos de quadra
Al Durham: 14 pontos
Justin Smith: 13 pontos, dez rebotes e três tocos

Michigan State
Cassius Winston: 26 pontos, oito rebotes, sete assistências, três roubos de bola, quatro bolas de três pontos convertidas e 9-22 nos arremessos de quadra
Xavier Tillman: 13 pontos, sete rebotes e dois tocos
Kenny Goins: 12 pontos, oito rebotes, seis assistências e oito tocos
Nick Ward: 11 pontos, seis rebotes e dois tocos


West Coast

(15-8) San Diego 39 x 85 Gonzaga (21-2)

Gonzaga
Rui Hachimura: 32 pontos, sete rebotes, dois tocos e 11-15 nos arremessos de quadra
Zach Norvell Jr.: 21 pontos, seis rebotes e cinco bolas de três pontos convertidas
Brandon Clarke: 12 pontos, oito rebotes e dois tocos
Josh Perkins: 12 pontos e seis rebotes


Ohio Valley

(17-4) Murray State 67 x 63 Tennessee Tech (7-16)

Murray State
Ja Morant: 28 pontos, quatro rebotes, cinco assistências, cinco roubos de bola, nove desperdícios de bola, 9-11 nos lances livres e 9-17 nos arremessos de quadra
Shaq Buchanan: 12 pontos e quatro assistências

Gustavo Lima
Gustavo Lima
Jornalista graduado pela UFMG e pós-graduado em Produção em Mídias Digitais pela PUC-MG. Natural de Ipatinga e residente em BH. Editor do Jumper Brasil desde 2007. Acompanha a NBA desde 1993. Torcedor do Phoenix Suns, mas adepto da imparcialidade.
  • Sander Santos Baptista

    O Japanego joga muito!

  • Gustavo – #LeBronGOAT

    Zion é disparado first pick, n resta duvida.
    Cavs deveria adquirir outra pick pra investir no Hachimura, apenas de ja ter 21, o mlk joga muito.

    • Vitor Martins

      Não vejo muito NCAA, mas Hachimura desperta muita preocupação de acordo com os analistas. Não sei se valeria a pena.

    • Ênio Samir

      Todo mundo e testemunha que eu venho falando isso a muito tempo… tenta trocar o TT por uma pick que se transforme nele. Sexton- Osman-Hachimura-Zion-Love já seria time de offs

    • Gustavo

      Sei não hein… a defesa do japa é terrível

  • Vitor Martins

    Tá prontinho pra dar show no MSG. Todo mundo quer jogar pro Dolan! rs

  • THIAGOXSI

    Tomei vergonha na cara e fiz um cadastro hahahahaha

    Hyper maior que o Zion só o Jalen Green mesmo. Vai ser legal esse confronto na NBA. O Barret que era a Pick 1 de certeza (até para mim), já caiu de produção. Quando ele pega um time mais organizado defensivamente sofre muito, e Zion que joga se aproveitando do físico é muito dominante. Que talento meus amigos, que talento.

    Na realidade que talentos, que classe. Zion, RJ e Cam tenho uma forte impressão que terão carreiras tipo Lebron, Wade e Melo.

    Mas a melhor classe sem dúvidas é a de 2021 com 5 fortes candidatos a First Pick. Jalen Green, RJ Hampton, Todd, Mobley e JJ. Marquem esses nomes na cabeça de vocês. Quem agradece somos nós, os fãs, por tanto talento como esses surgindo.

    Não falei de 2020, porque acho que Edwards, Anthony e McDaniels (os potenciais Top 3), não provaram muito ainda porque vivem ofuscados pela classe anterior e posterior, mas quem sabe na temporada que vem um desses cai na mão do Coach K e se transforma numa futura estrela, nunca se sabe.

    • Vitor Martins

      “Zion, RJ e Cam tenho uma forte impressão que terão carreiras tipo Lebron, Wade e Melo.” A gente tem que ter um pouco de calma. Pra mim uma classe só é boa quando chega na NBA. A classe de 2015 de Wiggins e Parker era extremamente hypada. Só o Embiid, que é quase um milagre da medicina estar jogando, é um all-star consolidado. Tem até bons jogadores como Warren e Capela, mas bem aquém do na época chamado “melhor draft desde 2003”. Já a classe de 2009 era tida como fraca, tinha “só” o Griffin antes do Draft, mas revelou Curry e Harden, além de uma série de ótimos jogadores como DeRozan, Holiday, Rubio, Teague, Danny Green, Taj Gibson, Beverley.

      • THIAGOXSI

        Exatamente, por isso que coloquei como “forte impressão”, não como uma certeza. Não dá pra prever o que irá acontecer, mas pelo legado que esse trio está fazendo, do que acompanhamos e por declarações do próprio Coach K a respeito deles, temos que ficar de olho. Declarações essas foram semelhantes só com o Irving e Davis, e olha aonde eles estão agora. Eu tive o prazer de acompanhar todos jogos de Duke essa temporada, e dá pra ver que são talentos natos. Jogadores que nasceram para o basquete.

        Sobre o Wiggins e Parker, infelizmente o Wiggins foi trocado e depois de umas temporadas medianas recebeu um contrato gordo e se acomodou. Parker nunca rendeu o que podia pelas lesões. E o Embiid que pra mim era a Pick 1 na época, ninguém tinha expectativa de ter uma carreira da NBA, é como você disse, literalmente um milagre da medicina moderna.

        Por isso que o termo Loteria é o realmente o mais apropriado para o draft. Você pode ir na hype agora e draftar o Ja Morant em 2º e deixar passar o Barret e Cam. Ou você pode deixar passar o Hachimura e Bol Bol e eles virem a se consolidar futuramente. Nunca se sabe. Mas depois desse Draft que as franquias deixaram passar o Luka, dificilmente acontecerá com o Zion. Sinceramente esse cara é um talento único.

  • Felipe Ferreira

    Pena que o Zion é só hype. Hahahaha
    O menino é muito bom, no começo até eu achava RJ melhor, só que agora caiu muito de produção.