Uma das notícias mais devastadoras da história da NBA completará um ano nesta terça-feira. Kobe Bryant morreu em 26 de janeiro de 2020 – em um trágico acidente aéreo que também vitimou sua filha, Gigi – e o Jumper Brasil começa a homenagear um dos maiores jogadores de todos os tempos com a série especial que vai relembrar as 24 atuações mais icônicas na carreira do eterno ídolo do Los Angeles Lakers. 

As performances foram selecionadas pela equipe do site a partir das inúmeras partidas históricas, importantes e marcantes do “Black Mamba” em duas décadas. Elas vão ser apresentadas em três partes, cada uma com oito jogos/eventos, sem necessariamente estarem ranqueadas ou em uma listagem cronológica. As segunda e terceira partes sairão, respectivamente, na terça e quarta-feira. 

Nessa semana, nós somos lembrados que estamos órfãos do talento de Kobe Bryant. Lendas nunca morrem, porém, e suas atuações dentro de quadra são para sempre. Vamos a oito delas, que marcaram a vida do lendário ala-armador – e algumas delas, certamente, as nossas também. 

  

03/11/1996 – Kobe Bryant faz sua estreia na NBA 

Minnesota Timberwolves 85 x 91 Los Angeles Lakers  

Estatísticas: 0 ponto, 1 rebote, 0 assistência e 1 toco  

Kobe Bryant realizou a sua aguardada estreia na NBA na segunda partida do Lakers na temporada, contra o Minnesota Timberwolves. E o então jogador 18 anos, de maneira previsível, mostrou que ainda estava longe de tornar-se o “Black Mamba”. Ele ficou em quadra por seis (tímidos) minutos, tentou apenas um arremesso e saiu “zerado”. Para alguém visto com tanta expectativa, pode ter sido um desapontamento. Mas tudo bem: seria uma das poucas vezes que ele, de certa forma, decepcionaria o torcedor angelino 

Uma declaração 

“Kobe faz todos ao seu redor melhores e possui um estilo de jogo vencedor. Eu sei que há muito para superar quando você sai do colegial direto para a NBA, mas, se alguém tem uma boa chance de vingar, é esse garoto. O jovem é abençoado por um repertório ofensivo sensacional” (Hubie Brown, ex-treinador e comentarista) 

  

   

05/11/1996 – Em lance livre, Kobe anota primeiro ponto na NBA 

Los Angeles Lakers 98 x 92 New York Knicks  

Estatísticas: 1 ponto, 0 rebote e 0 assistência  

Duas noites depois de sua estreia, Kobe Bryant entraria em quadra por três minutos na partida contra o Knicks para anotar o primeiro ponto da carreira, em um lance livre no Madison Square Garden, a Meca do basquete. Foi um jogo marcante para a carreira do astro, mas, novamente, ainda estava longe de mostrar o que ele seria na NBA. É legal notar que os primeiro e último pontos da carreira da lenda aconteceram na linha dos lances livres.  

Uma declaração 

“Kobe, até a metade da temporada, mesmo só tendo 18 anos de idade, será um jogador fundamental para o Lakers” (Comentarista da TNT, antes de lance livre convertido) 

  

04/06/2000 – Kobe lidera virada histórica em jogo 7 de playoffs 

Portland Trail Blazers 84 x 89 Los Angeles Lakers 

Estatísticas: 25 pontos, 11 rebotes, 7 assistências e 4 roubos de bola 

Sétimo jogo das finais do Oeste e o Lakers abre o último quarto perdendo por 15 pontos para o Blazers. Tudo já parecia perdido. E, então, Kobe veio ao resgate. Foi em um toco sensacional do craque sobre Bonzi Wells que iniciou a sequência de cestas que levaria à maior virada que a NBA já viu em um quarto período de jogo 7. Ele liderou, naquele dia, todos os jogadores em quadra em rebotes, tocos e assistências – incluindo o conhecido passe para uma ponte aérea finalizada em uma mão pelo lendário Shaquille O’Neal. 

Uma declaração 

“Você assiste a sétimos jogos de séries de playoffs quando criança e sonha em estar em algo assim. Finalmente poder atuar em uma dessas partidas foi uma das emoções da minha vida. E esse é o tipo de jogo que faz campeões” (Kobe Bryant) 

  

07/01/2003 – Kobe quebra recorde de cestas de três em uma partida 

Seattle Supersonics 98 x 119 Los Angeles Lakers 

Estatísticas: 45 pontos (12-18 3pt.), 3 rebotes e 3 assistências  

Kobe nunca foi um especialista em arremessos de três pontos, mas podia convertê-los em altíssimo volume. E, se alguém duvidava disso, sua capacidade foi comprovada na partida contra o Sonics, quando quebrou o recorde histórico da NBA de cestas de três pontos convertidas por um jogador: converteu 12 chutes, muitos deles bem marcado, incluindo os nove primeiros que tentou. Essa marca durou mais de uma década na liga, quando foi superada por (adivinhe…) Stephen Curry. 

Uma declaração 

“A única forma que encontrei para fazer Kobe parar de pontuar foi tirá-lo de quadra. Essa é, talvez, a mais impressionante sequência de cestas que já vi em minha vida” (Phil Jackson, técnico do Lakers)  

  

  

15/04/2007 – Kobe anota 50 pontos e garante Lakers nos playoffs 

Seattle Supersonics 98 x 109 Los Angeles Lakers 

Estatísticas: 50 pontos, 8 rebotes, 3 assistências e 2 roubos de bola  

Sonics é a vítima mais uma vez. Penúltimo jogo da temporada e o Lakers depende de uma vitória para classificar-se para os playoffs. É o tipo de jogo que, companheiros e adversários já sabiam, Kobe se recusaria a perder. Quando os angelinos desperdiçaram uma vantagem de 19 pontos no último quarto, o craque surgiu para fazer oito pontos consecutivos e abrir nova dianteira para garantir o triunfo. Foi a décima atuação de 50 ou mais pontos do ala-armador naquela temporada – maior marca na NBA desde 1963.  

Uma declaração 

“Eles tinham que vencer e ele veio vencer. Eu diria que, hoje, a verdade é que nós conseguimos limitar Kobe a 50 pontos. Ele foi brilhante e simplesmente determinado em quadra. É um jogador especial” (Bob Hill, técnico do Sonics) 

  

14/04/2004 – Clutch, Kobe acerta dois chutes decisivos contra o Blazers 

Los Angeles Lakers 105 X 104 Portland Trail Blazers 

Estatísticas: 37 pontos, 8 rebotes e 5 assistências 

O Blazers faz companhia ao Sonics como outra vítima habitual de Kobe. E, nesse caso, com uma das provas mais contundentes do seu legendário poder de decisão. Se um é pouco, o astro do Lakers acertou dois arremessos decisivos contra a equipe do Oregon no último jogo da temporada regular 2003-04: o primeiro deles frustrou Portland para forçar a prorrogação e, minutos depois, o segundo definiu a partida no segundo tempo extra provocando reação incrédula da torcida local. O homem resolvia! 

Uma declaração 

“Kobe só chegou no banco e disse: façam um bom bloqueio para mim e vamos embora daqui com a vitória. Esse é o sinal de um grande jogador, um arremessador muito confiante” (Shaquille O’Neal) 

  

17/05/2010 – Kobe e Lakers abrem série contra Suns com vitória 

Phoenix Suns 107 X 128 Los Angeles Lakers  

Estatísticas: 40 pontos, 5 rebotes e 5 assistências 

Uma das marcas de Kobe ao longo da carreira foi a vontade de estar em quadra, mesmo diante de lesões comprometedoras. Ele teve uma de suas apresentações, possivelmente, mais subestimadas em playoffs nessas condições. Abrindo as finais do Oeste de 2010, o craque angelino foi o dono da partida contra o Suns, em uma performance vinda de uma semana inteira sem treinar por conta de contusões no joelho, tornozelo, costas e dedos da mão. Descobriu-se, depois, que ele passou por uma drenagem no joelho dias antes.  

Uma declaração 

“Kobe controlou o jogo inteiro. Teve a partida nas mãos. Eu achei que seríamos capazes de seguir competitivos, mesmo com a atuação que estava fazendo, mas simplesmente não dava. A verdade é que, quando ele está acertando arremessos como os que tentou hoje, não há muita coisa que você possa fazer” (Alvin Gentry, técnico do Suns) 

  

  

20/12/2005 – Kobe marca 62 pontos em três quartos contra o Mavericks  

Dallas Mavericks 90 x 112 Los Angeles Lakers 

Estatísticas: 62 pontos, 8 rebotes e 3 roubos de bola 

Uma das partidas de Kobe lembradas com mais carinho pelos fãs aconteceu em 20 de dezembro de 2005, quando precisou de apenas três quartos para marcar 62 pontos e destruir o Mavericks. Um mês antes da mítica atuação de 81 pontos, o ala-armador só não chegou à marca porque o jogo contra os texanos estava definido e nem teve que entrar em quadra no último período. Para se ter uma ideia, quando saiu de quadra, o placar marcava 61 pontos para o Mavs e 62 pontos para Kobe.  

Duas declarações 

“Eu estava muito frustrado. Fiquei muito nervoso com a derrota na outra noite e sinto que queria mandar uma mensagem para todo mundo. Minha mensagem é que vamos dominar atuando como mandantes. Nós vamos agredi-lo e utilizar tudo o que temos. Queria avisar todos que ninguém vai vir aqui e nos vencer” (Kobe Bryant) 

“Nós tentamos dobras de marcação, defendê-lo em zona, fazer armadilhas enquanto estava com a bola e nada funcionou. Kobe encontrou cestas a noite inteira contra nós e não tivemos resposta alguma” (Avery Johnson, treinador do Mavericks) 

  

Siga o Jumper Brasil em suas redes sociais e discuta conosco o que de melhor acontece na NBA, incluindo os rumores de times e atletas no boletim do mercado: 

Instagram
Youtube
Twitter
Facebook