O Washington Wizards testemunhou, nessa quarta-feira, uma das maiores performances individuais da história da equipe. E, ainda assim, o clima após a partida foi de completa decepção com mais um resultado negativo do time. O astro Bradley Beal teve atuação genial e marcou 60 pontos – não só quebrando o seu recorde na carreira, mas também igualando a maior marca da franquia em todos os tempos – contra o Philadelphia 76ers, mas isso não bastou e sofreu a sexta derrota em oito jogos.

“Eu estou revoltado. Estou nervoso. Não estou aqui para contar pontos. Todas as minhas maiores marcas da carreira aconteceram em derrotas, então eu não dou a mínima para isso. Você pode jogar essas atuações no lixo, incluindo o que fiz hoje. Só quero vencer. Posso marcar uns dez, 40 ou 60 pontos, mas só quero ganhar o jogo. Não me importa como. E, no fim das contas, nós não fomos bons o bastante para fazê-lo”, desabafou o craque, em entrevista depois da derrota por 141 a 136. 

A histórica atuação de Beal fez com que igualasse o feito estabelecido pelo ex-armador Gilbert Arenas, em dezembro de 2006. O cestinha converteu 20 de 35 arremessos de quadra na partida, incluindo sete de dez tiros de longa distância, além de ter coletado sete rebotes e distribuído cinco assistências. Poderia ter sido um desempenho épico liderando uma vitória do Wizards, mas a noite terminou com o ala-armador sendo o sexto atleta desde 1990 a anotar 60 pontos em uma derrota. 

“Bradley é um jogador especial. Simplesmente especial. Nós já trabalhamos juntos há cinco anos e, a cada temporada, ele melhora. Volta melhor e melhor. E isso não tira o seu olho dos objetivos coletivos. É um cara que pode pontuar um caminhão de pontos em qualquer noite, contra qualquer equipe, mas quer nos liderar a vitórias. Ele poderia destacar-se ainda mais, mas joga para envolver os companheiros e prioriza vencer”, exaltou o treinador do time de Washington, Scott Brooks.

Beal marcou 57 pontos só nos três primeiros períodos de partida e, após ser mantido quase cinco minutos no banco de reserva, não conseguiu repetir o absurdo nível nos sete minutos derradeiros de jogo. Por isso, o astro saiu de quadra, acredite se quiser, responsabilizando-se pelo revés. “Eu coloco a culpa em mim mesmo por não termos resolvido o jogo. A responsabilidade é minha e sei que tenho que ser melhor do que isso”, disse o jogador, após marcar quase metade dos pontos do Wizards. 

Siga o Jumper Brasil em suas redes sociais e discuta conosco o que de melhor acontece na NBA:   

Instagram
Youtube
Twitter
Facebook