Lenda absoluta da NBA. Um dos melhores jogadores de basquete de todos os tempos. O ícone Bill Russell foi introduzido pela segunda vez no Hall da Fama no final de semana passado, agora por suas contribuições como treinador, e teve uma participação mais do que especial em sua apresentação: Barack Obama. O ex-presidente dos EUA gravou um discurso para o Naismith Memorial em reverência ao ídolo do Boston Celtics. 

 

“A maioria das pessoas que jogam basquete nunca chegam à NBA. A maioria dos atletas da NBA nunca chegam ao Hall da Fama. E a maioria dos integrantes do Hall da Fama só são homenageados uma vez. Mas Bill nunca foi a maioria das pessoas. Ele já é dono de uma placa em Springfield por tudo o que realizou dentro de quadra. E, hoje, estaremos introduzindo o treinador, o mentor e pioneiro”, iniciou o estadista norte-americano. 

A carreira de Russell como técnico começou totalmente ao acaso, sem avisos prévios, como lembrou Obama no início de sua explanação. “Quando Red Auerbach pediu-lhe para assumir o Celtics, aquela não era uma situação comum. Bill ainda era o astro do time. No fim das contas, porém, aceitou dar uma chance ao novo cargo. Na pior das hipóteses, brincou, estaria jogando para um treinador que amava”, contou.  

 

Impacto dentro e fora de quadra

O ex-pivô conquistou seus dois últimos títulos pelo Celtics também ocupando a cadeira de treinador. Acima das conquistas, em uma época de luta pelos direitos civis, ele fez história por ser o primeiro técnico negro da história da NBA. Obama acredita que, na função, a sua capacidade de liderança foi colocada a prova e confirmada em quadra. Algo que, historicamente, também comprovou fora das quatro linhas. 

“Bill, talvez mais do que qualquer um, sabe o que é preciso para vencer e liderar. Isso vale dentro e fora de quadra. Foi o que disse ao dar-lhe a medalha de honra dos EUA. Esse homem marchou ao lado de Martin Luther King e ficou ao lado de Muhammad Ali. Sofreu insultos e vandalismo, mas nunca deixou de defender o que era certo. Nunca deixou de fazer sua voz ser ouvida”, exaltou o representante do partido democrata. 

 

Legado maior do que o basquete

As contribuições de Russell fora das quatro linhas, longe da orçada do Hall da Fama de Springfield, foram reconhecidas por Obama com a cessão da medalha presidencial da liberdade – a maior honraria civil dos EUA. Essa é a “medalha de honra” a que o ex-presidente refere-se na declaração anterior. O basquete, no fim das contas, foi só um capítulo na história muito maior do lendário pivô protagoniza na sociedade.   

“Não poderia estar mais honrado em homenagear Bill pela forma como jogou, treinou, liderou e vive a sua vida. Porque, por maior que esse homem seja, o seu exemplo e o legado que deixa são muito, muito maiores. Parabéns, sr. Russell, e bem-vindo mais uma vez ao Hall da Fama”, concluiu Obama, um fã declarado do icônico ex-jogador, que esteve no mais alto cargo dos EUA entre 2009 e 2017.    

  

Siga o Jumper Brasil em suas redes sociais e discuta conosco o que de melhor acontece na NBA:   

Instagram 
YouTube 
Twitter 
Canal no Telegram 
Apostas – Promocode JUMPER