A apresentação do novo treinador do Portland Trail Blazers tinha tudo para ter alguns momentos mais tensos a partir da abertura para a imprensa. Isso realmente ocorreu, mas a situação foi agravada pela postura da franquia. Um representante do Blazers que estava mediando a entrevista coletiva impediu que Chauncey Billups respondesse a uma pergunta sobre a alegação de estupro que acompanha-o desde 1997 porque “a questão já havia sido discutida demais”.

O ex-armador, que era assistente técnico do Los Angeles Clippers, começou o evento com uma longa declaração sobre o assunto que virou foco das discussões sobre sua contratação. Entre outras afirmações, ele disse que a acusação “moldou a sua vida”. Aproveitando o comentário, Jason Quick (do site The Athletic) perguntou se poderia elaborar esse sentimento. Foi quando um dos relações públicas do time intrometeu-se para censurar a questão.

O gerente-geral Neil Olshey confirmou que o Blazers realizou uma investigação sobre o episódio de estupro e chegou à conclusão que Billups é inocente. “Nós conduzimos as nossas pesquisas independentes sobre o incidente em 1997 e o que encontramos só corroborou a versão de Chauncey dos eventos – ou seja, tudo foi consensual. Ficamos com a sua palavra e acreditamos que seja a pessoa certa para ser o nosso técnico”, garantiu o executivo.

Apesar do discurso, em sua maioria, a torcida do Blazers não pareceu encarar a chegada de uma pessoa com a acusação tão pesada em seu passado ao comando do time. Essa resistência alcançou até mesmo o ídolo Damian Lillard, que foi alvo de alguns fãs nas redes sociais sob a alegação de que teria tido participação na escolha do treinador. De acordo com Chris Haynes, do portal Yahoo! Sports, a reação teria feito o astro a pensar pedir para ser negociado.

“Tenho uma relação realmente boa com Damian, que data de muitos anos, mas isso não teve nada a ver com essa oportunidade. Sempre fui um fã do seu jogo e desenvolvemos uma ótima amizade ao longo dos anos. Nada muda agora. Obviamente, eu vou conhecê-lo melhor a partir do momento que trabalharmos juntos, mas isso não muda as nossas afinidades. Nada muda para mim”, disse o campeão da NBA em 2004, isentando Lillard de influência em sua chegada.

Billups acumula experiência de 18 temporadas como atleta, além de ter sido dirigente em franquias e comentarista de televisão, antes de tornar-se assistente de Tyronn Lue no Clippers, nessa temporada. Segundo Royce Young, da ESPN, o ex-astro assinou um contrato de cinco anos, sendo que a última campanha será uma opção de extensão do Blazers.