Bulls confirma expectativas e demite o técnico Jim Boylen

Jim Boylen não é mais técnico do Chicago Bulls. A notícia da demissão do contestado treinador foi dada em primeira mão pelo repórter Adrian Wojnarowski, da ESPN, na manhã desta sexta-feira (14), e confirmada logo depois no site oficial do Bulls.

“Depois de fazer uma avaliação abrangente, e dar ao processo o tempo que ele merecia, finalmente decidi que uma nova abordagem e evolução no comando da equipe era necessária. Esta foi uma decisão muito difícil, mas é hora de nossa franquia dar o próximo passo e se mover em uma nova direção. Jim é um grande ser humano, que se preocupa profundamente com esta organização e o jogo de basquete. Quero agradecê-lo por seu profissionalismo e compromisso com a franquia”; afirmou Arturas Karnisovas, vice-presidente de operações do Bulls, em um comunicado enviado à imprensa.

Homem-forte do basquete da franquia de Chicago, Karnisovas chegou ao cargo em abril deste ano para suceder John Paxson. O dirigente lituano decidiu pela mudança do treinador após diversas avaliações negativas de jogadores do elenco.

Ainda segundo Wojnarowski, Karnisovas já tem uma lista de quatro nomes para o cargo: Kenny Atkinson, ex-técnico do Brooklyn Nets, e os assistentes Wes Unseld Jr., do Denver Nuggets; Darvin Ham, do Milwaukee Bucks; e Adrian Griffin, do Toronto Raptors. De acordo com o repórter K.C. Johnson, da NBC Sports Chicago, outros dois assistentes também estão no radar do Bulls: Ime Udoka (Philadelphia 76ers) e Stephen Silas (Dallas Mavericks).

Boylen assumiu o comando do Bulls em dezembro de 2018, como um homem de confiança da antiga gestão da franquia para impor métodos mais exigentes e disciplinados ao jovem plantel. Ele virou uma unanimidade: jogadores, torcida e analistas não gostavam do seu trabalho e eram firmes críticos. Desde que entrou no cargo, a equipe teve um aproveitamento de apenas 31.7%, com 39 vitórias e 84 derrotas.