O Phoenix Suns agiu muito rápido na abertura da agência livre e conseguiu cumprir a sua prioridade na offseason. De acordo com Shams Charania, do portal The Athletic, o astro Chris Paul finalizou a renova ção de contrato com o Suns pelas próximas quatro temporadas, recebendo US$120 milhões em salários no período. Só os dois primeiros anos do vínculo vão ser totalmente garantidos, com somente uma pequena parcela da quantia assegurada a partir de junho de 2023.     

 

O veterano tornou-se agente livre irrestrito ao rejeitar uma cláusula de extensão de US$44 milhões para a próxima temporada, objetivando assinar um contrato de longa duração e estender a carreira na NBA. Especulou-se que Dallas Mavericks, New York Knicks e até Los Angeles Lakers tinham interesse em negociar com o armador de 36 anos, mas a sua primeira alternativa sempre foi permanecer no Arizona. Ele nunca chegou a conversar com outras franquias. 

“Eu sei que outros times foram comentados por aí, mas, depois dessa temporada aqui em Phoenix, tive uma experiência especial em ver como os fãs são fantásticos, o meu entrosamento com os companheiros de elenco, o entendimento com Monty Williams. Tudo me fez ver que o Suns é onde quero estar. Agora, é o momento de voltarmos ao trabalho”, justificou o futuro integrante do Hall da Fama, após a confirmação do novo contrato, em entrevista à rede Yahoo! Sports 

 

Como o novo contrato só terminará (se cumprido integralmente) quando Paul tiver 40 anos, a negociação poderia ativar a regra dos 38 and over: um mecanismo existente no acordo coletivo de trabalho que “protege” os times de si próprios quando pensam em fechar vínculos de longa duração com atletas próximos dos 38 anos. Isso só não vai acontecer porque o Suns já é a equipe com os direitos sobre o experiente astro. 

“Uma coisa que nunca farei é tomar o basquete como algo garantido em minha vida. Eu amo jogar. É um legítimo privilégio, como já disse. Não me importa quais serão os meus negócios no futuro, fora do esporte, porque será duro parar de competir para mim. Amo esse esporte. Amo o trabalho diário, os treinos. Tudo isso significa muito e não poderia estar mais agradecido pela posição em que estou”, afirmou o veterano, refletindo sobre a insistência em tentar jogar mais temporadas. 

 

Um dos maiores armadores de todos os tempos, Paul acaba de chegar à primeira final da carreira na liderança do jovem elenco do Suns e deu sequência a sua “ressurreição” na NBA iniciada na última temporada, com o Oklahoma City Thunder. Ele foi eleito para o Jogo das Estrelas e um dos quintetos ideais da liga por conta de suas atuações. Em 70 jogos disputados na campanha passada, o veterano registrou médias de 16.4 pontos, 4.5 rebotes e 8.9 assistências.  

Siga o Jumper Brasil em suas redes sociais e discuta conosco o que de melhor acontece na NBA:   

Instagram 
YouTube 
Twitter 
Canal no Telegram 
Apostas – Promocode JUMPER