Uma das revelações da temporada passada, Christian Wood assinou um contrato de US$41 milhões por três anos na última offseason. Mas, acredite se quiser, ele já está pensando na próxima oportunidade em que será agente livre e avisa: vai ser (muito) mais caro garantir os seus serviços. Wood afirmou que está em uma missão pessoal para, até julho de 2023, provar aos fãs do Houston Rockets de que vale um contrato máximo.

“Simplesmente quero mostrar aos torcedores que, quando meu atual vínculo terminar, mereço um contrato máximo. Eu realmente acredito que serei um jogador desse nível. Entro em quadra, a cada partida, com uma motivação especial. Tenho a certeza de que as pessoas veem isso e preciso seguir nesse caminho pelas próximas temporadas. Com sorte, sem lesões, vou ser melhor a cada dia”, assegurou o jogador de 25 anos, em entrevista coletiva na última semana.

Para Wood, a atual temporada representou uma verdadeira reviravolta ao analisarmos as condições nas quais é utilizado. De um ala-pivô que abusava de segundas unidades, ele passou a ser um pivô titular com a missão de marcar e explorar os melhores atletas da posição na liga noite após noite. O jovem reconhece que não é uma função em que estava particularmente confortável, mas crê que deu sinais consistentes de evolução ao longo da campanha.

“Sinto que estou melhorando porque aceitei o desafio de enfrentar alguns dos melhores pivôs da liga com afinco. Estou fazendo um trabalho cada vez melhor na função. Outro dia, Karl-Anthony [Towns] veio me dizer que sou um dos jogadores mais difíceis que marcou nessa temporada. Esse respeito é mútuo e quero conquistá-lo junto a cada vez mais outros grandes nomes da NBA”, contou o principal cestinha e reboteiro do Rockets na competição.

Wood vive um excelente momento desde que retornou de uma lesão no tornozelo, no mês passado, e quebrou seu recorde pessoal de rebotes (19) e assistências (cinco) na NBA em partidas disputadas nos últimos dez dias. Foi uma unanimidade que, caso ele estivesse saudável, seria mais cotado para participar do Jogo das Estrelas. Em 40 jogos realizados na atual temporada, o jogador registra médias de 21.0 pontos (com quase 52% de acerto nos arremessos de quadra) e 9.7 rebotes.