Há exatos cinco anos, o lendário Kobe Bryant encerrava sua brilhante carreira na NBA com 60 pontos. Bryant, falecido em janeiro do ano passado, vítima de um terrível acidente de helicóptero, foi um dos maiores ícones do basquete moderno.

Em uma partida diante do Utah Jazz, que brigava pela última vaga aos playoffs da temporada 2015-16, o Los Angeles Lakers fazia a última partida daquela campanha, já eliminado. No entanto, todo o mundo queria ver, pela última vez, o camisa 24 atuando.

Embora Kobe não tenha feito uma temporada ao nível de sua passagem pela liga, aquela foi marcada por sua despedida. Desde o anúncio que iria se aposentar, Bryant foi aplaudido e venerado por todas as torcidas rivais.

Então, no dia 13 de abril de 2016, Kobe parava de jogar. Ele deixava um legado de vitórias e lealdade ao Lakers. Foram 1.345 partidas (todas pela equipe californiana) antes daquela vitória sobre o Jazz. Bryant precisou de 50 arremessos para atingir os 60 pontos. Um volume elevado, é verdade. Mas, ali, pouco importava quantos mais ele arriscasse. E ele foi incrível desde o primeiro minuto em quadra. Exausto, ainda discursou ao fim daquele embate, agradecendo e sendo venerado por torcida e convidados.

Naquela noite, ele tornou-se o jogador mais velho a atingir a marca de 60 pontos. Sensacional!

Ele finalizou com cinco títulos na NBA, 18 convocações para o Jogo das Estrelas, 15 vezes escolhido para os times ideais da liga, 12 para os times ideais de defesa e MVP em 2007-08.