Dois anos convivendo com graves lesões. Enfim, a espera acabou. Klay Thompson vai fazer sua estreia na temporada 2021-22 da NBA, mas como era a liga na última vez que ele atuou? Aqui, vamos mostrar o que aconteceu na época em que se contundiu e precisou esperar 941 dias para voltar às quadras.

Thompson se machucou em um lance relativamente comum. Embora não tenha ocorrido nenhuma violência, ele recebeu falta de Danny Green na final da liga entre Toronto Raptors e Golden State Warriors. O jogo era o sexto daquela decisão, mas o Warriors tentava, de todas as formas, forçar a sétima partida. No entanto, o time californiano já vinha com problemas de lesões.

Primeiro, DeMarcus Cousins, contratado para ser o pivô titular, vinha de uma contusão no tendão de Aquiles, que o tirou da campanha anterior, ainda no New Orleans Pelicans. Mas Cousins estreou em janeiro de 2018 e, finalmente, o time estava completo. Entretanto, no começo dos playoffs, ele machucou o quadríceps esquerdo e só retornou, de forma limitada, na primeira partida da final.

Depois, foi a vez de Kevin Durant. MVP das duas finais anteriores, o astro teve uma lesão na série semifinal de conferência contra o Houston Rockets. Então, ele acelerou sua recuperação e voltou a atuar na quinta partida das finais. Porém, com 11 minutos em quadra, ele teve ruptura no tendão de Aquiles e nunca mais vestiu a camisa do Warriors.

Havia uma certa pressão pelo título, que seria o terceiro consecutivo. Vale lembrar que o Warriors venceu em 2015, mas foi batido pelo Cleveland Cavaliers na campanha seguinte. Portanto, o Raptors era o adversário a ser batido.

A contusão

Klay Thompson sofreu uma ruptura nos ligamentos do joelho esquerdo, mas quando ia para os vestiários, foi avisado que deveria cobrar os lances livres. Caso contrário, ele não poderia retornar mais naquela partida. Thompson voltou, acertou os dois arremessos e voltou para a defesa. Ele queria continuar, pois não havia o diagnóstico confirmado até então. No entanto, DeMarcus Cousins fez falta em Pascal Siakam e, então, Thompson deixou a quadra.

Aquela havia sido a última vez que Klay Thompson atuou na NBA. Ninguém sabia, ao certo, se ele poderia voltar para um eventual Jogo 7. Exames de imagem confirmaram a suspeita. A previsão em casos como o dele é de, aproximadamente, um ano para recuperação total. Assim, ele perderia toda a temporada 2019-20.

Acontece que em novembro de 2020, Thompson sofreu uma ruptura no tendão de Aquiles, quando se preparava para voltar às quadras.

De novo, ele estava afastado por tempo indeterminado.

Como era a NBA na última vez que Klay Thompson atuou

Klay Thompson atuou pela última vez na NBA no dia 13 de junho de 2019. Dois dias depois, aconteceu uma troca que era prevista, mas causou um cataclisma na liga. Anthony Davis foi trocado do New Orleans Pelicans para o Los Angeles Lakers.

Uma semana depois, aconteceria o draft, que apontava, com muita folga, o ala-pivô Zion Williamson como favorito a ser o primeiro escolhido. E, assim, aconteceu.

No dia 20, o Pelicans selecionou Zion. Não havia, desde o recrutamento de LeBron James, em 2003, um prospecto que causasse tanto impacto na mídia.

Apesar de Williamson ser uma das grandes novidades para a próxima temporada, havia muito barulho com relação aos agentes livres, que assinariam novos contratos no dia 1° de julho daquele ano.

Kyrie Irving, então jogador do Boston Celtics, se uniu a Kevin Durant e DeAndre Jordan e fechou com o Brooklyn Nets.

Uma das surpresas, no entanto, foi a saída de Kawhi Leonard, que acabara de ser campeão no Toronto Raptors, para o Los Angeles Clippers. Só que, ao mesmo tempo, o Clippers fez uma troca com o Oklahoma City Thunder para receber Paul George.

A NBA estava formando a era das duplas.

Outras negociações

Para suprir a ausência de Kyrie Irving, o Boston Celtics fez uma troca com o Charlotte Hornets por Kemba Walker em um sign and trade. Terry Rozier, então reserva no Celtics, foi para o Hornets. Antes do início da atual temporada, Walker deixou o time de Massachusetts rumo ao Oklahoma City Thunder e, em seguida, para o New York Knicks. Já Al Horford, tinha opção de US$30.1 milhões por um ano para seguir em Boston, mas preferiu ir para o Philadelphia 76ers. Após passagens rápida por Sixers e Thunder, ele retornou ao Celtics na negociação por Walker. O mundo dá voltas, não?

D’Angelo Russell, que havia sido All Star pelo Brooklyn Nets em 2018-19, foi para o Golden State Warriors ser o substituto de Klay Thompson. Russell não ficou nem a temporada inteira lá e foi negociado para o Minnesota Timberwolves para jogar ao lado de seu amigo, Karl-Anthony Towns. Andrew Wiggins chegou ao Warriors, em contrapartida.

Marcus Morris acertou com o San Antonio Spurs, mas foi só verbalmente. Em uma ação poucas vezes vista, ele foi para o New York Knicks. Entretanto, sua passagem por Nova York foi rápida, também, e ele foi para o Los Angeles Clippers.

Por fim, o próprio Klay Thompson estendeu seu contrato com o Golden State Warriors e, agora, tem acordo até 2023-24.

Bolha não havia existido ainda

Para se ter uma noção de quanto tempo Klay Thompson não atua na NBA, aquela “bolha” da Disney sequer havia sido cogitada. Tudo isso porque, até a sua lesão, não existia motivo para isso. A liga foi paralisada em março de 2020, quase um ano depois de se machucar.

Desde então, Los Angeles Lakers e Milwaukee Bucks foram campeões. O Golden State Warriors não foi aos playoffs nas últimas duas edições, embora tenha jogado o play-in contra o Lakers.

Hoje, o Warriors é o segundo colocado da conferência Oeste, colado no Phoenix Suns, o líder.

Thompson estreia neste domingo

A estreia de Klay Thompson na temporada acontece neste domingo, às 22h30 (horário de Brasília). O SporTV vai transmitir a partida.

Siga o Jumper Brasil em suas redes sociais e discuta conosco o que de melhor acontece na NBA: 

Instagram
YouTube
Twitter
Canal no Telegram