Pela segunda temporada consecutiva, o Jumper Brasil vai trazer ao público uma ampla cobertura da principal competição do basquete brasileiro. Por isso, preparamos um guia especial do NBB 2020/21.

O Novo Basquete Brasil chega à sua 13ª edição, com 16 clubes participantes – sete Estados representados (Ceará, Minas Gerais, Paraíba, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul e São Paulo), além do Distrito Federal, e uma crescente atenção por parte do público e do mercado.

A temporada terá início nesta terça (10), com uma rodada dupla no Ginásio do Maracanãzinho, no Rio de Janeiro: Campo Mourão x Fortaleza Basquete Cearense (17h, com transmissão do DAZN) e Flamengo x Minas (20h, com transmissão da ESPN).

A primeira metade da temporada regular será realizada em sete sedes, em quatro cidades, por conta da pandemia de coronavírus: Ginásio Maracanãzinho (Rio de Janeiro-RJ), Ginásio Antonio Prado Jr. (São Paulo-SP), Ginásio Henrique Villaboim (São Paulo-SP), Ginásio do Morumbi (São Paulo-SP), Ginásio Wlamir Marques (São Paulo-SP), Ginásio Professor Hugo Ramos (Mogi das Cruzes-SP) e Ginásio da IESPLAN (Brasília-DF).

O sistema de sedes foi escolhido pelo Conselho de Administração da LNB com o objetivo de minimizar os deslocamentos dos clubes e, consequentemente, diminuir os riscos de contaminação da Covid-19, além de reduzir os custos de logística. Da mesma forma, foi tomada a decisão de realizar as sedes em capitais para evitar os longos deslocamentos terrestres para cidades do interior ou cidades que não tenham aeroportos.

O sistema de disputa do segundo turno do NBB 13 dependerá de dois fatores para ser definido: o monitoramento da pandemia e o andamento das sedes. Por isso, no dia 8 de dezembro será realizada uma reunião do Conselho de Administração da LNB em que serão avaliadas ambas as questões.

Caso os clubes optem pela manutenção do sistema de sedes, a tabela será montada da mesma maneira, respeitando todas as questões de logística e disponibilidade de cada sede. Já em caso de retorno ao antigo sistema, com clubes divididos em duplas e jogos nos respectivos ginásios de cada um, serão realizados sorteios para definir os mandantes dos confrontos.

O segundo turno do NBB vai começar após a realização da Copa Super 8, que acontecerá entre os dias 16 e 23 de janeiro de 2021. O torneio reunirá os oito primeiros colocados do primeiro turno do NBB para uma disputa de mata-mata. O campeão terá uma vaga garantida na Basketball Champions League de 2022.

Sobre o NBB
A Liga Nacional de Basquete (LNB) foi lançada em dezembro de 2008, reunindo as principais lideranças e os mais representativos clubes do basquete brasileiro, com o objetivo de reconduzir o esporte ao posto de segundo mais popular do Brasil (atrás apenas do futebol). Baseada no que há mais de mais moderno e bem-sucedido no conceito de gestão esportiva no mundo, a LNB conta com 17 clubes associados de seis Estados mais o Distrito Federal. Dos 19 associados, 16 participam do NBB, competição organizada diretamente pelos clubes e que conta com a chancela da Confederação Brasileira de Basketball (CBB). Em dezembro de 2014, a LNB firmou uma parceria inédita com uma das maiores ligas esportivas do mundo: a NBA.

Um novo time e o retorno de dois velhos conhecidos
A 13ª edição do campeonato terá uma equipe estreante, o Cerrado Basquete (DF), e o retorno de duas equipes bastante conhecidas: Campo Mourão (PR) e Caxias do Sul (RS), que disputaram a competição pela última vez em 2017/18.

Por outro lado, três clubes que disputaram a última temporada, Botafogo (RJ), Rio Claro (SP) e São José (SP), não estarão presentes no NBB 13, mas manterão suas respectivas associações com a LNB.

Dessa maneira, Botafogo, Rio Claro e São José já podem retornar para a disputa da temporada 2021/2022 do NBB, caso cumpram com todas as solicitações do regulamento da competição vigente. O Estatuto da LNB prevê que essa licença pode durar até dois anos.

Clubes que vão disputar a temporada 2020/21 do NBB:

1) Bauru (SP)
2) Brasília (DF)
3) Campo Mourão (PR)
4) Caxias do Sul (RS)
5) Cerrado Basquete (DF)
6) Corinthians (SP)
7) Flamengo (RJ)
8) Fortaleza Basquete Cearense (CE)
9) Franca (SP)
10) Minas Tênis Clube (MG)
11) Mogi (SP)
12) Pato Basquete (PR)
13) Paulistano (SP)
14) Pinheiros (SP)
15) São Paulo (SP)
16) Unifacisa (PB)

Regulamento
A fase de classificação será realizada em dois turnos, com todos os times se enfrentando entre si, e classificará os 12 primeiros colocados para os playoffs. As equipes colocadas do primeiro ao quarto lugar ao final da fase de classificação estarão diretamente qualificadas para a fase quartas de final, não participando da fase oitavas de final.

As oitavas de final serão disputadas entre as equipes classificadas do quinto ao 12º lugar na fase de classificação, em uma melhor de três partidas, com os Jogos 2 e um possível 3 na casa do time de melhor campanha.

Os playoffs das oitavas de final terão o seguinte emparceiramento:
• Playoff 1 / Oitavas – quinto colocado na fase de classificação x 12º colocado na fase de classificação
• Playoff 2 / Oitavas – sexto colocado na fase de classificação x 11º colocado na fase de classificação
• Playoff 3 / Oitavas – sétimo colocado na fase de classificação x décimo colocado na fase de classificação
• Playoff 4 / Oitavas – oitavo colocado na fase de classificação x nono colocado na fase de classificação

A partir das quartas de final, as séries de playoffs (incluindo a final) adotarão o formato melhor de cinco, com os Jogos 2, 3 e um possível 5 na casa do time mais bem colocado na fase de classificação.

Os playoffs das quartas de final terão o seguinte emparceiramento:
• Playoff 1 / Quartas – primeiro colocado na fase de classificação x vencedor do Playoff 4/Oitavas
• Playoff 2 / Quartas – segundo colocado na fase de classificação x vencedor do Playoff 3/Oitavas
• Playoff 3 / Quartas – terceiro colocado na fase de classificação x vencedor do Playoff 2/Oitavas
• Playoff 4 / Quartas – quarto colocado na fase de classificação x vencedor do Playoff 1/Oitavas

Os playoffs semifinais terão o seguinte emparceiramento:
• Playoff 1/ Semifinais – vencedor do Playoff 1/Quartas x vencedor do Playoff 4/Quartas
• Playoff 2/ Semifinais – vencedor do Playoff 2/Quartas x vencedor do Playoff 3/Quartas

Em decisão tomada em conjunto pelos clubes que formam o Conselho de Administração, não haverá rebaixamento de nenhuma equipe no NBB 13.

Copa Super 8
O torneio, que consiste em uma disputa de mata-mata com os oito melhores colocados do primeiro turno do NBB, continuará dando ao campeão uma vaga na principal competição do continente, a Basketball Champions League, organizada pela FIBA. A Copa Super 8 acontecerá entre os dias 16 e 23 de janeiro de 2021.

Direitos de transmissão 
Duas emissoras de TV são detentoras dos direitos de transmissão: a Cultura (que substitui a Band na TV aberta) e a ESPN (TV por assinatura). A TV Cultura vai exibir jogos aos sábados (15h), enquanto a emissora da Disney vai transmitir as partidas sempre às terças-feiras (20h).

O conceito multiplataforma do NBB ficou ainda mais forte desde a última temporada: o DAZN, primeiro serviço de streaming de esportes ao vivo e sob demanda do mundo, segue como parceiro da LNB para transmissões e conteúdos exclusivos do NBB. Em 2020/21, o DAZN será responsável por transmitir mais de 140 jogos ao vivo. Serão exibidas 117 partidas na fase de classificação (59 no primeiro turno), além de confrontos dos playoffs (incluindo as finais) e todos os jogos da Copa Super 8, tornando-se assim o maior parceiro de transmissões do NBB.

Além disso, o Facebook, o Twitter e o Twitch, parceiros da LNB na última temporada, deverão seguir transmitindo os jogos nas mídias sociais.

Previsão da equipe do Jumper Brasil para o NBB 2020/21

* Gustavo Lima

Times
Maior surpresa: Unifacisa
Finalistas: Flamengo e Minas
Campeão: Flamengo

Jogadores
MVP: Marquinhos (Flamengo)
Técnico do ano: Léo Figueiró (Bauru)
Sexto homem: Yago (Flamengo)
Melhor defensor: Alex Garcia (Bauru)
Estrangeiro do ano: Desmond Holloway (Fortaleza Basquete Cearense)
Destaque jovem: João Vítor (Unifacisa)
Maior evolução: Vitão (Paulistano)
Cestinha: Desmond Holloway (Fortaleza Basquete Cearense)

 

* Diego Marcondes

Times
Maior surpresa: Cerrado
Finalistas: Flamengo e São Paulo
Campeão: Flamengo

Jogadores
MVP: Marquinhos (Flamengo)
Técnico do ano: Helinho (Franca)
Sexto homem: Yago (Flamengo)
Melhor defensor: Alex Garcia (Bauru)
Estrangeiro do ano: Desmond Holloway (Fortaleza Basquete Cearense)
Destaque jovem: Márcio (Franca)
Maior evolução: Cauê Borges (Paulistano)
Cestinha: Desmond Holloway (Fortaleza Basquete Cearense)

 

* Georgios Tsoukas

Times
Maior surpresa: Cerrado
Finalistas: Flamengo e Bauru
Campeão: Flamengo

Jogadores
MVP: Lucas Dias (Franca)
Técnico do ano: Léo Figueiró (Bauru)
Sexto homem: Kenny Dawkins (São Paulo)
Melhor defensor: Alex Garcia (Bauru)
Estrangeiro do ano: Corderro Bennett (São Paulo)
Destaque jovem: Márcio (Franca)
Maior evolução: Deryk (Paulistano)
Cestinha: David Jackson (Minas)

 

* Guilherme Ramos

Times
Maior surpresa: Cerrado
Finalistas: Flamengo e Bauru
Campeão: Flamengo

Jogadores
MVP: Marquinhos (Flamengo)
Técnico do ano: Léo Figueiró (Bauru)
Sexto homem: Yago (Flamengo)
Melhor defensor: Alex Garcia (Bauru)
Estrangeiro do ano: Desmond Holloway (Fortaleza Basquete Cearense)
Destaque jovem: Márcio (Franca)
Maior evolução: Vitão (Paulistano)
Cestinha: David Jackson (Minas)

 

* Antonio Carlos Gomes

Times
Maior surpresa: Caxias do Sul
Finalistas: Flamengo e Minas
Campeão: Flamengo

Jogadores
MVP: David Jackson (Minas)
Técnico do ano: Gustavo De Conti (Flamengo)
Sexto homem: Yago (Flamengo)
Melhor defensor: Alex Garcia (Bauru)
Estrangeiro do ano: Desmond Holloway (Fortaleza Basquete Cearense)
Destaque jovem: Márcio (Franca)
Maior evolução: Felipe Ruivo (Paulistano)
Cestinha: Kyle Fuller (Corinthians)

 

Siga o Jumper Brasil em suas redes sociais e discuta conosco o que de melhor acontece no basquete:  

Instagram
Youtube
Twitter
Facebook