Los Angeles Clippers e Denver Nuggets iniciam a disputa da primeira das semifinais da conferência Oeste nessa sexta-feira. A equipe do Colorado chega motivada após uma virada improvável na primeira rodada dos playoffs, mas os angelinos tiveram melhor recorde na temporada e são favoritos na série. Conheça os jogadores de Clippers e Nuggets.

 

Kawhi Leonard – O ala do Clippers é o astro mais quieto em uma liga de estrelas. Pode-se dizer, então, que é um assassino silencioso: atleta ofensivo dos mais eficiente e o melhor marcador de sua posição na NBA. Teve médias de 32.8 pontos, 10.2 rebotes e 5.2 assistências na série contra o Mavericks.

 

Paul George – Ele poderia ser o melhor jogador de metade dos times da NBA, mas não era o bastante. Decidiu voltar para sua terra natal, juntar-se a Kawhi Leonard e tentar levar o Clippers ao inédito título da liga. Embora viva péssima fase, um seis vezes all-star não pode ser subestimado.

 

Lou Williams – Um dos melhores “sexto jogadores” da história da NBA, o experiente armador continua a aterrorizar adversários saindo do banco de reservas com um dos arsenais ofensivos mais vastos da liga. Ele garante 16.0 pontos em 27 minutos de ação por partida nos playoffs.

 

Marcus Morris – O jogador de 30 anos é mais um dos alas ofensivamente versáteis do elenco do Clippers: é um arremessador sólido, pode criar separação para defensores e explorar oponentes mais baixos no garrafão. Ele só tem que saber diferenciar melhor jogo duro e desleal – Luka Doncic que o diga!

 

Patrick Beverley – O armador titular do Clippers só disputou um jogo nos playoffs e está na fase final de recuperação de uma lesão na panturrilha. O técnico Doc Rivers já confirmou que ele volta contra o Nuggets. Sua defesa de elite e esforço em quadra são cruciais para as chances de título do time.

 

Ivica Zubac – O pivô croata não é um craque, mas tem sido uma revelação cumprindo papel bastante sólido em uma posição tida como a principal carência do Clippers. Aos 23 anos, o titular angelino pode enfrentar o maior desafio da curta carreira na liga tentando parar o astro Nikola Jokic na série.

 

Reggie Jackson – O armador é uma das boas histórias do elenco angelino: saiu de uma passagem criticada pelo Detroit Pistons para assinar um contrato mínimo com o Clippers e tentar ser campeão. Com a lesão de Patrick Beverley, ele acabou tornando-se o titular inesperado e vem jogando muito bem.

 

Montrezl Harrell – Junto com Lou Williams, o pivô de 26 anos formou a dupla mais imparável da liga saindo do banco de reservas. Sua explosão atlética, intensidade e poder de finalização em torno da cesta são raras. Chegou mais tarde à “bolha” e, por isso, ainda está readquirindo ritmo de jogo.

 

Landry Shamet – O atleta de 23 anos é um armador diferente de todos os outros do elenco do Clippers, com sua intensa movimentação sem a bola e preciso arremesso abrindo espaço para que os astros Kawhi Leonard e Paul George iniciem o ataque. Vem convertendo 46% dos tiros de três pontos nos playoffs.

 

JaMychal Green – O ala-pivô de 30 anos não possui muito espaço na congestionada rotação de Doc Rivers, mas faz o máximo de seus minutos. É um defensor versátil, disposto a realizar o chamado “jogo sujo” (faz bloqueios, pega rebotes, briga por posses) e que tornou-se um bom chutador de três pontos.

Conheça jogadores Clippers Nuggets.

Nikola Jokic – O astro sérvio é a grande referência do Nuggets. Mais do que isso, para muitos analistas, trata-se do melhor pivô passador que o basquete já viu. Ele anotou 26.3 pontos, 8.1 rebotes e 5.4 assistências, com quase 48% de aproveitamento nos arremessos de longa distância, nos playoffs.

 

Jamal Murray – Após jogar o melhor basquete de sua vida na série contra o Jazz, onde igualou feitos do lendário Allen Iverson em playoffs, o armador tenta manter o melhor momento da carreira na semifinal do Oeste. Sua média de 32 pontos por jogo, com 53% de acerto para três pontos, é sustentável?

 

Jerami Grant – O esforçado ala-pivô de 26 anos ganhou espaço na rotação de Michael Malone nessa pós-temporada por conta de sua versatilidade defensiva e capacidade de jogar sem a bola nas mãos. Em excelente fase, ele “garante-se” em qualquer troca de marcação e o arremesso está caindo.

 

Gary Harris – Titular do Nuggets, o ala-armador fez suas duas primeiras partidas nos playoffs no final da série contra o Jazz. O time do Colorado não vai ter descanso para iniciar a série contra o Clippers, então não adianta: o jogador de 25 anos não poderá retomar ritmo de jogo em treinamentos.

 

Michael Porter Jr. – O calouro teve algumas boas atuações na fase classificatória da “bolha”, mas seu anêmico rendimento defensivo fez com que fosse quase “injogável” contra o Jazz. Do outro lado da quadra, porém, ele produz: foram 12.0 pontos e 7.0 rebotes em média na primeira rodada.

 

Paul Millsap – Os melhores momentos da carreira do ala-pivô de 35 anos já ficaram para trás, mas isso não o impede de ser um dos atletas que foram titulares em todas as partidas do Nuggets nos playoffs. Ele compensou a passagem do tempo com a melhora da pontaria nos arremessos de longa distância.

Conheça jogadores Clippers Nuggets.

Monte Morris – O armador de 25 anos foi um dos reservas mais sólidos do Nuggets na temporada e, nos playoffs, sua efetivação à titularidade foi o ajuste de Michael Malone que mais melhorou a defesa da equipe contra o Jazz. Não ficaria surpreso se ficasse com a vaga de Gary Harris permanentemente.

 

Torrey Craig – A importância do ala de 29 anos não vai aparecer nos números, mas ele é um dos poucos especialistas defensivos do perímetro de Denver e sua evolução como arremessador em tempos recentes faz com que já não seja aquele cara que pode ser deixado totalmente livre nos cantos da quadra.

Conheça jogadores Clippers Nuggets.

 

Mason Plumlee – Assim como o Clippers, o Nuggets também possui um dos melhores pivôs reservas da liga. Plumlee é um ótimo reboteiro, cobre bastante espaço e pontua com eficiência em torno do aro. Não decidirá jogos, mas pode ser importante explorando algumas deficiências dos angelinos no garrafão.

Siga o Jumper Brasil em suas redes sociais e discuta conosco o que de melhor acontece na NBA:

Instagram
Youtube
Twitter
Facebook