A NBA vive um dos dias mais tensos e caóticos de sua longa história nessa quarta-feira. A liga anunciou a suspensão da temporada por tempo indeterminado a partir do término dos jogos da rodada de hoje. A decisão foi tomada após a confirmação de que o astro Rudy Gobert testou positivo para o novo coronavírus, o que levou ao cancelamento da partida entre Utah Jazz e Oklahoma City Thunder.

“O resultado dos testes do jogador do Jazz foi reportado pouco antes da partida e, assim que fomos informados, o jogo foi cancelado. O atleta afetado não estava na arena. A NBA está suspendendo suas partidas até mais informações e vamos usar esse hiato para determinar os próximos passos a serem tomados em relação à pandemia”, declarou a liga, por meio de nota oficial.

Uma hora depois do anúncio, a partida entre Sacramento Kings e New Orleans Pelicans também foi cancelada por conta do risco de contágio da doença. Um dos árbitros escalados para o duelo, Courtney Kirkland, havia trabalhado recentemente em uma partida com a presença de Gobert e os envolvidos acharam prudente que todos fossem preservados.

A decisão de suspender a temporada foi confirmada cerca de 12 horas depois de uma reunião entre os dirigentes da liga e donos das 30 franquias ter chegado ao consenso de que a NBA continuaria o seu calendário com a possibilidade real de termos jogos sem público. Vários atletas, incluindo LeBron James, já haviam posicionado-se contra as partidas com portões fechados.

O coronavírus impactava o dia-a-dia da liga há alguns dias, com as mudanças de várias práticas costumeiras entre atletas, fãs e imprensa. Acatando uma decisão tomada pela prefeitura de San Francisco, que proibiu aglomerações acima de mil pessoas, a partida dessa quinta-feira entre Golden State Warriors e Brooklyn Nets já seria disputadas sem a presença de público.

Jogadores de Jazz e Thunder ficaram em quarentena após a notícia do diagnóstico de Gobert dentro dos vestiários da arena de Oklahoma City, mas o elenco do time da casa já foi liberado. A equipe de Utah, por outro lado, passa por momentos de aflição: ainda “presos” no ginásio, eles só deverão ser liberados depois de testes médicos e um plano de movimentação a ser traçado.

A suspensão da temporada é mais um episódio lamentável em um período trágico para a NBA, que teve que lidar com as mortes de David Stern e do ídolo Kobe Bryant nos primeiros meses de 2020.