Shams Charania informou nesta sexta-feira (30) que o Dallas Mavericks acertou um acordo de troca para mandar Josh Richardson para o Boston Celtics. Para possibilitar a transação, o ala-armador aceitou sua player option no valor de US$11.6 milhões para a temporada de 2021-22. Além disso, a equipe texana criou uma exceção na negociação no valor de US$10.9 milhões. O pivô Moses Brown, adquirido na negociação de Kemba Walker, foi envolvido no negócio e vai jogar pelo Mavs.

A troca por Josh Richardson aconteceu pouco tempo depois do Celtics mandar Tristan Thompson para o Sacramento Kings. Pelo acordo, a equipe de Boston recebeu Kris Dunn e Bruno Fernando. Além disso, Delon Wright também foi envolvido e negociado para o Atlanta Hawks. A movimentação não foi realizada por mau rendimento, pois o ala-armador teve 12,1 pontos (42,7%FG e 33%3PT), 3.3 rebotes e 2.4 assistências de média em 2020. No entanto, o Mavericks precisa do máximo de espaço no cap para assinar com algum veterano.

Pelo lado do Celtics, a adição de Richardson é vista como uma forma de garantir a posição caso Evan Founier fique caro. Vale lembrar que o New York Knicks é um dos principais interessados no francês e pode dar ao jogador o seu sonhado salário de US$18 milhões por temporada. Outras fontes afirmam que há outras equipes dispostas a pagar mais do que US$20 milhões por ele.

TETO SALARIAL

Segundo John Hollinger, do The Athletic, o Dallas terá cerca de US$34 milhões para ir às compras na Agência Livre. Porém, isso só deve ocorrer caso o time recuse player option de Willy Cauley-Stein e dispense Tim Hardaway Jr, o qual terá um contrato de $18,975 milhões em 2021/22. A ideia, então, é resolver os “problemas” até o próximo dia 02 de agosto, data de início da free agency, e investir em Kyle Lowry.

Siga o Jumper Brasil em suas redes sociais e discuta conosco o que de melhor acontece na NBA: 

Instagram
YouTube
Twitter
Canal no Telegram
Apostas – Promocode JUMPER