Dallas Mavericks: um time que gira em torno de Luka Doncic

Por Blog Layups & Threes Postado em 13 maio 2021 às 11:59

Após a ascensão de Luka Doncic em um dos melhores jogadores da liga, expectativas se criaram em torno do Dallas Mavericks. Depois de uma série competitiva contra o Los Angeles Clippers na primeira rodada, em 2019/20, e possuindo um dos ataques mais potentes da história, a equipe texana foi vista como um time legítimo de playoff para os próximos anos. Entretanto, por conta de problemas com Covid-19, lesões, e um começo ruim, o Mavs pareceu uma decepção. Até que pegou o ritmo e se recuperou. Hoje, a equipe ocupa o quinto lugar da Conferência Oeste e tem o oitavo melhor ataque da liga. 

Doncic é um dos melhores exemplos do ataque heliocêntrico na NBA. Um jogador controla as ações do time, que gira ao seu redor, e ele é lendário nisso. Sua eficiência de 59.4% de True Shooting é acima da média da liga e a evolução de seu arremesso de três (agora acertando 35.5% das tentativas) abre mais uma dimensão em seu jogo. Porém, enquanto pontuador, sua maior virtude é no garrafão. Apesar de não ser um grande atleta, Luka acerta por volta de 60% de seus arremessos em infiltrações, segunda maior marca da liga dentre jogadores de alto volume, atrás apenas de Giannis Antetokounmpo. Além disso, o esloveno é o quarto jogador que mais cavou faltas na situação (o que é extremamente valioso, por gerar pontos fáceis). Suas infiltrações também lhe abrem muitos passes, seja para o parceiro em pick-and-roll, ou para arremessadores. Não é coincidência o Mavs ser o sexto time que mais pontua através do roll man e em oportunidades de spot up (jogadores recebendo passes no perímetro após ação do companheiro). Doncic é a estrela por volta de quem o ataque de Dallas orbita. Desse modo, não é surpresa o desempenho ofensivo da equipe definhar na ausência de seu astro. Sem ele em quadra, o ataque do Mavs cai de 116 pontos por 100 posses para 106. Isso equivale à diferença entre o sexto e o 29º ataque da temporada.

Defensivamente, a equipe texana é limitada. Trata-se apenas da 19ª defesa, sendo medíocre em todos os aspectos. Não se trata de um time com problemas em defender especificamente uma parte da quadra, ou uma jogada. O Mavs é apenas um time limitado e levemente abaixo da média em quase todos os sentidos. O lado “positivo” disso é o time não ser tão explorável em situações de pós-temporada, pois não há falhas gritantes. Mas ainda assim, o Mavs é um time extremamente limitado desse lado da quadra.

Doncic, apesar de ainda jovem (22 anos), já é um dos melhores jogadores da liga, capaz de comandar praticamente todas as ações de um time e levá-lo a um ataque de alto nível, como tem feito nas duas últimas temporadas. Ainda assim, o Mavs não está pronto para brigar por um título. A “Doncic dependência” é bem forte, e há muitas limitações defensivas. Ainda assim, vejo a equipe como possível “zebra” nos playoffs, dificultando ou até ganhando uma série contra uma equipe acima.

* Por Matheus Gonzaga e Pedro Toledo (Layups & Threes)