Danny Ainge não é mais o presidente de operações de basquete do Boston Celtics. A informação foi divulgada na manhã desta quarta-feira (2) pelo repórter Adrian Wojnarowski, da ESPN.

Para o lugar de Ainge, a franquia escolheu Brad Stevens, que, assim, deixa o comando do time para ser o principal dirigente do Celtics. Com isso, a equipe de Boston vai iniciar um processo de busca, liderado por Stevens, por um novo treinador. O anúncio oficial das mudanças será feito nas próximas horas.

A notícia vem à tona um dia após mais uma eliminação do Celtics nos playoffs. Nessa terça-feira (1), a equipe de Boston foi batida pelo Brooklyn Nets, que fechou a série de primeira rodada em 4 a 1.

Ainge, de 62 anos, também acumulava o cargo de gerente-geral do time de Boston. Ex-atleta do Celtics, entre os anos de 1981 e 1989, ele foi contratado em 2003 para ocupar um cargo diretivo na franquia.

Entre outras coisas, Ainge foi responsável por montar o time campeão em 2008, que tinha Kevin Garnett, Ray Allen e Paul Pierce como principais nomes. Naquele ano, ele foi eleito o melhor executivo da NBA. Desde então, o Celtics vive uma “seca” de títulos e viu o seu maior rival, Los Angeles Lakers, igualar o número de conquistas (17) da liga.

Além disso, Ainge mostrou perspicácia no Draft de 2017. No recrutamento daquele ano, ele trocou a primeira escolha geral (que viria a ser Markelle Fultz) para o Philadelphia 76ers. Em compensação, adquiriu a terceira pick, que se tornou o ala Jayson Tatum, hoje o principal jogador do Celtics, e uma escolha de primeira rodada de 2019 (que veio a ser o ala-armador Romeo Langford).

Wojnarowski informou ainda que Ainge estava pensando em deixar o emprego há vários meses e que já estava discutindo os possíveis planos de sucessão com os donos da franquia.

Já Stevens, de 44 anos, estava no comando do Celtics desde 2013. Liderado por ele, a equipe chegou aos playoffs nas últimas sete temporadas. Em três oportunidades (2017, 2018 e 2020), o treinador conseguiu levar o time às finais da Conferência Leste.

Segundo Wojnarowski, Stevens estava ‘esgotado’ na função de técnico desde a bolha, no ano passado. De acordo com o jornalista, o agora ex-treinador recebeu muito bem a chance de fazer a transição para o front office da franquia.

Segundo o Yahoo! Sports, Chauncey Billups, ex-jogador do time de Boston e que atualmente trabalha como assistente de Tyronn Lue no Los Angeles Clippers, Jason Kidd, assistente técnico no Lakers, e Lloyd Pierce, ex-Atlanta Hawks, são alguns dos candidatos para o cargo de treinador do Celtics.