O New York Knicks viveu um impasse interno sobre o grande investimento realizado nessa offseason. E, como em qualquer impasse, alguém acabou derrotado. De acordo com Marc Berman, do jornal New York Post, um dirigente muito importante do Knicks, no mínimo, gostaria de ter contratado DeMar DeRozan em vez de Evan Fournier. Esse executivo de alta cúpula teria sido o gerente-geral Scott Perry. 

 

Um fator decisivo para que ala-armador francês ganhasse a “concorrência interna” com o astro, que assinou com o Chicago Bulls, foi a projeção de contribuição dos atletas em longo prazo. O novo reforço nova-iorquino é quatro anos mais novo do que o titular de Illinois. Perry, porém, apostava no histórico mais ilustre do jogador mais experiente na NBA, que possui quatro seleções para o Jogo das Estrelas. 

A questão da idade “desemboca” em outro fator importante na resolução tomada pelo Knicks: o financeiro. Fournier assinou vínculo de US$78 milhões por quatro temporadas na agência livre, com o último ano sendo uma opção da franquia. DeRozan, por outro lado, fechou contrato de US$85 milhões por três anos totalmente garantidos. Essa alta pedida teria “assustado” os nova-iorquinos nas negociações. 

 

A posição de Perry nos bastidores da equipe, por sinal, é indicada como uma surpresa para muita gente. O executivo foi um dos responsáveis pela aquisição do ala-armador europeu para o Orlando Magic, há sete anos, e automaticamente apontado como um defensor do atleta dentro da alta cúpula do Knicks por isso. Esse pode ter sido, no fim das contas, ironicamente, o motivo de sua resistência à contratação.   

Curiosamente, Fournier não ficou no Boston Celtics por uma razão bem parecida com o que levou-o para Nova Iorque. A equipe de Massachussets queria a sua permanência, mas acabou intimidado pela alta pedida financeira e preferiu substitui-lo com a chegada via troca de Josh Richardson. Para repor a saída de Richardson, fechando um curioso ciclo, o Mavericks foi atrás do ex-Knick Reggie Bullock.    

 

Fournier fazia a melhor campanha de sua carreira na última temporada, com o Orlando Magic, quando foi trocado para o Celtics e teve uma queda de produção. Em 42 jogos disputados pelas duas equipes, ele registrou médias de 17.1 pontos, 3.0 rebotes e 3.4 assistências. DeRozan, obviamente, é um jogador de nível diferente: pelo San Antonio Spurs, o astro anotou 21.6 pontos, 4.2 rebotes e 6.9 assistências na campanha passada. 

 

Siga o Jumper Brasil em suas redes sociais e discuta conosco o que de melhor acontece na NBA:   

Instagram 
YouTube 
Twitter 
Canal no Telegram 
Apostas – Promocode JUMPER