Das atuações dentro das quadras à representatividade e ativismo fora delas, LeBron James reina absoluto como jogador mais importante da NBA na atualidade. E Jeanie Buss tem total consciência da sorte que possui por ter esse ícone em sua franquia. A dona do Los Angeles Lakers revelou que os quase três anos de trabalho com LeBron mostraram-lhe um homem ímpar, que constantemente lembra um super-herói.

“Ele é muito forte e obstinado. E, definitivamente, não é um homem que apequena-se diante dos desafios. Gosto de dizer que é o mais próximo de um super-herói que já vi em minha vida. É uma pessoa tão poderosa, intensa e inteligente em nosso dia-a-dia, mas, acima de tudo, ele faz o bem sempre. Faz coisas boas e para o bem”, exaltou a mandatária, em uma entrevista ao podcast “All The Smoke”.

A chegada de James ao Lakers, na verdade, representou uma guinada na história atual da equipe. O astro ajudou os angelinos a saírem do maior “jejum” de playoffs em sete décadas de história para conquistar o título da NBA – igualando o Boston Celtics como maior campeão da liga. Buss reconhece que o craque já chegou como um ídolo local, mas ele ganhou projeção ainda maior pelos resultados que trouxe consigo.

“Quando LeBron assinou contrato conosco, as pessoas começaram a pintar sua imagem em muros pela cidade. Isso significa muito. Se era um torcedor do nosso time naquele momento, você tem que estar feliz com a sua presença aqui. É preciso merecer o amor dos fãs nos esportes de Los Angeles e, definitivamente, ele conseguiu isso porque fez exatamente o que prometeu: comandou-nos a mais um título”, explicou a empresária.

Buss, porém, precisou passar por momentos tensos também para entender o tamanho real de James como personalidade e ator de mudança social. Durante as manifestações por justiça racial que movimentaram os EUA no ano passado, o veterano assumiu papel de protagonismo no meio do basquete e ajudou os jogadores a usarem a “bolha” como uma plataforma de afirmação. A dona do Lakers admite que o jogador estava à frente, inclusive, dela mesma com esse pensamento.

“Atravessando a inquietação social que vivemos no ano passado, eu fiquei simplesmente impressionada por sua compostura, discurso e o seu propósito em busca de melhorias. Uma de suas grandes campanhas foi promover o uso das arenas da NBA como centros de votação e eu não compreendia a diferença que isso faria, mas fez. Fez uma diferença enorme e aconteceu por sua atitude e visão”, concluiu Buss, reforçando que o ala é muito mais do que “só” um jogador de basquete.