Draft 2020: As necessidades do Atlanta Hawks

Elenco para a próxima temporada (oito contratos garantidos)

PG: Trae Young (22 anos, US$6,5 milhões)
SG: Kevin Huerter (22 anos, US$2,7 milhões)
SF: De’Andre Hunter (22 anos, US$7,4 milhões) / Cam Reddish (21 anos, US$4,4 milhões)
PF: John Collins (23 anos, US$4,1 milhões)
C: Clint Capela (26 anos, US$16 milhões) / Dewayne Dedmon (31 anos, US$13,3 milhões) / Bruno Fernando (22 anos, US$1,5 milhão)

Folha salarial: US$55,9 milhões

Agentes livres: Jeff Teague (PG, 32 anos, irrestrito) / Treveon Graham (SG, 26 anos, irrestrito) / DeAndre’ Bembry (SG/SF, 26 anos, restrito) / Skal Labissière (PF, 24 anos, restrito) / Damian Jones (C, 25 anos, restrito) / Charlie Brown Jr. (SG/SF, 22 anos, restrito)

Contrato não garantido/parcialmente garantido: Brandon Goodwin (PG, 25 anos, US$1,7 milhão, não garantido)

Contrato expirante: John Collins

Números da temporada 2019/20

Pontos anotados: 111,8 (17º)
Pontos sofridos: 119,7 (pior)
Eficiência ofensiva: 107,2 (quinto pior)
Eficiência defensiva: 114,8 (quarto pior)
Pace (posses de bola por jogo): 103,0 (quinto)
Assistências por jogo: 24,0 (17º)
Rebotes por jogo: 43,3 (nono pior)
Desperdícios de bola: 16,2 (terceiro pior)
Aproveitamento nos arremessos de quadra: 44,9% (oitavo pior)
Aproveitamento nos lances livres: 79,0% (décimo)
Aproveitamento nas bolas de três pontos: 33,3% (pior)
Tentativas de arremessos de três pontos por jogo: 36,1 (oitavo)
Aproveitamento do adversário nas bolas de três pontos: 36,3% (nono pior)
Pontos sofridos no garrafão: 53,6 (pior)

Posições carentes: PG, SG, PF

Necessidades da equipe

  • Criação de jogadas e “poder de fogo”: sem Trae Young em quadra, a eficiência ofensiva do Hawks cai vertiginosamente (de 111,1 para 95,5)
  • Bons arremessadores do perímetro: o Hawks chutou muito (top 8) e mal (pior aproveitamento) na temporada passada
  • Defesa (no perímetro e no garrafão): o Hawks foi o time que mais sofreu pontos, em média na última temporada, e também foi o pior na proteção do aro

Escolhas no Draft de 2020: 6 e 50

 

Prospectos mais indicados

  • Pick 6
  • Tyrese Haliburton (PG): armador alto, dotado de envergadura invejável, Haliburton tem o passe como prioridade. Excelente na transição ofensiva, ele dita o ritmo do time, se destaca no pick-and-roll e demonstra eficiência nos arremessos de três pontos, sobretudo em cenários de catch and shoot. Além disso, Haliburton é um defensor acima da média, seja na antecipação das linhas de passe, na marcação individual ou até como protetor de aro. Em suma, ele seria um encaixe perfeito junto a um guard mais voltado para a pontuação. Complementando a última frase: Haliburton seria um encaixe perfeito com Trae Young. Ele poderia ser o reserva imediato do jovem astro do Hawks, para ditar o ritmo da equipe, e também jogar ao lado dele, por conta de sua altura privilegiada e versatilidade defensiva. Haliburton ajudaria a minimizar duas das maiores carências do time de Atlanta: criação de jogadas e defesa no perímetro.
  • Obi Toppin (PF/C): melhor jogador do College na última temporada, Toppin adora finalizar acima do aro e é um ótimo espaçador vertical quando atua no papel de pivô em small balls. Ele se destaca pelo atleticismo e explosão como roller em situações de pick and roll e por ser um excelente rim runner na transição. Além disso, tem um ótimo toque e uma sólida mecânica para espaçar a quadra na linha dos três pontos em cenários de pick and pop. Não é exagero afirmar que Toppin está física e tecnicamente pronto para contribuir de imediato na NBA. Ele seria uma boa escolha do Hawks, caso a franquia decida negociar o ala-pivô John Collins, que vai entrar no último ano de contrato e já disse almejar um valor máximo para renovação. No esquema do time de Atlanta, o explosivo Toppin se daria muito bem nas situações de pick and pop e pick and roll capitaneadas por Trae Young, e seria um ótimo substituto para Collins. E olha que coincidência, na nossa análise, Toppin é comparado justamente a… John Collins…
  • Isaac Okoro (SF): ala dotado de atributos físico-atléticos de elite, Okoro sempre atua com muita intensidade nos dois lados da quadra e tem as ferramentas necessárias para se estabelecer como um defensor de elite na NBA. Ofensivamente, ele é um grande slasher (jogador que tem como base do seu jogo a infiltração). Além disso, Okoro é um sólido passador, com capacidade para ser o playmaker secundário de sua equipe e operar no pick-and-roll com eficiência. Protótipo de role player; que sabe atuar em um papel limitado, mas de suma importância para o sucesso coletivo do time. Okoro simplesmente seria perfeito em um time que carece de bons defensores no perímetro como o Hawks. Ele chama a atenção pelo potencial para se tornar um defensor de elite na NBA, a mentalidade de jogo altruísta, o elevado QI de basquete, a capacidade como criador secundário e pelo fato de não precisar da bola nas mãos para ser útil. Ele é tudo o que a equipe de Atlanta precisa: um potencial jogador two-way, que vai sempre dar o máximo em quadra e ficar responsável por marcar o melhor jogador do perímetro adversário.

 

  • Pick 50
  • Paul Reed (PF): Reed é um ala-pivô dotado de ótimos atributos atléticos (impulsão e envergadura invejáveis), corre a quadra bom bastante fluidez e é um grande e explosivo finalizador. Além disso, ele é um excelente e versátil defensor, e um reboteiro de elite. Reed é o protótipo de role player que poderá trazer um grande impacto defensivo e deverá ter espaço em uma NBA cada vez mais adepta ao jogo em velocidade e com formações baixas. Reed seria uma boa opção para a segunda unidade do Hawks, com seu potencial defensivo e atleticismo. Com um jogo ofensivo mais voltado para a área próxima à cesta, ele seria um bom encaixe com Dewayne Dedmon, que é um pivô que sabe espaçar a quadra.
  • Malachi Flynn (PG): Flynn é um armador que consegue criar para si e para os companheiros, produtivo com e sem a bola nas mãos, e que corre bem a quadra. Ele possui um elevado QI de basquete (nos dois lados da quadra), opera com maestria no pick-and-roll, sabe manipular as defesas adversárias e mostra versatilidade como arremessador. Na defesa, Flynn se destaca na ajuda e na marcação sem a bola e mostra eficiência na antecipação das linhas de passe. Se sobrar na 50 (acho difícil), Flynn não deverá passar do Hawks. Ele seria uma boa adição para a rotação do time de Atlanta, no papel de reserva de Trae Young, com a possibilidade até de atuar ao lado do principal jogador do Hawks em determinados momentos, já que sabe ser útil sem a bola nas mãos e é um grande defensor.
  • Killian Tillie (PF): Tillie é um ala-pivô inteligente e altruísta, que demonstra um ótimo entendimento de espaçamento no lado ofensivo da quadra (excelente arremessador do perímetro). O jogador francês gosta do contato físico, possui fundamentos bem consolidados e exibe boa visão de jogo como passador. Saudável, Tillie deverá permanecer por bons anos na NBA. O ala-pivô francês chega à NBA para ajudar de imediato e contribuiria com duas características que faltam ao elenco do Hawks: um big man passador com elevado QI de basquete e um arremesso consistente do perímetro.
  • Payton Pritchard (PG): armador dotado de um controle de bola extremamente avançado, com movimentos de hesitação e troca de direção fluido, Pritchard é um atleta inteligente, que faz leituras e toma decisões sóbrias com a bola nas mãos. Embora não seja um armador puro, ele evoluiu sensivelmente como playmaker. Além disso, ele é um ótimo e dinâmico arremessador, elogiado pela ética de trabalho e pelo poder de decisão. Pritchard é outra boa opção para ser o reserva de Trae Young. Um armador com elevado QI de basquete e pronto para contribuir no nível profissional pode ser muito útil à rotação do Hawks.

 

Siga o Jumper Brasil em suas redes sociais e discuta conosco o que de melhor acontece na NBA:    

Instagram
Youtube
Twitter
Facebook