Draft 2020: As necessidades do San Antonio Spurs

Elenco para a próxima temporada (oito contratos garantidos)

PG: Dejounte Murray (24 anos, US$14,3 milhões) / Patty Mills (32 anos, US$13,5 milhões)
SG: Derrick White (26 anos, US$3,5 milhões) / Lonnie Walker (21 anos, US$2,9 milhões)
SF: Keldon Johnson (20 anos, US$2 milhões)
PF: Rudy Gay (34 anos, US$14,5 milhões) / Luka Samanic (20 anos, US$2,8 milhões)
C: LaMarcus Aldridge (35 anos, US$24 milhões)

Folha salarial: US$77,5 milhões

Agentes livres: Jakob Poeltl (C, 24 anos, restrito) / Bryn Forbes (SG, 27 anos, irrestrito) / Marco Belinelli (SG/SF, 34 anos, irrestrito) / Tyler Zeller (C, 30 anos, irrestrito) / Quinndary Weatherspoon (SG, 24 anos, restrito) / Drew Eubanks (C, 23 anos, restrito)

Contratos não garantidos / opção da franquia em não renovar / opção do jogador: DeMar DeRozan (SG/SF, 31 anos, US$27,7 milhões, opção do jogador) / Trey Lyles (PF, 24 anos, US$5,5 milhões, parcialmente garantido) / Chimezie Metu (PF/C, 23 anos, US$1,7 milhão, não garantido)

Contratos expirantes: LaMarcus Aldridge, Rudy Gay, Patty Mills e Derrick White

Números da temporada 2019/20

Pontos anotados: 114,1 (oitavo)
Pontos sofridos: 115,2 (sexto pior)
Eficiência ofensiva: 112,4 (nono)
Eficiência defensiva: 113,5 (sexto pior)
Pace (posses de bola por jogo): 100,5 (14º)
Assistências por jogo: 24,7 (13º)
Rebotes por jogo: 44,6 (15º)
Desperdícios de bola: 12,6 (melhor)
Aproveitamento nos arremessos de quadra: 47,2% (quinto)
Aproveitamento nos lances livres: 81,0 (segundo)
Aproveitamento nas bolas de três pontos: 37,6% (quarto)
Tentativas de arremessos de três pontos por jogo: 28,5 (terceiro pior)
Aproveitamento do adversário nas bolas de três pontos: 37,3% (sexto pior)
Pontos sofridos no garrafão: 48,2 (17º)

Posições carentes: PG, SF, PF, C

Necessidades da equipe

  • Um 3-and-D: o Spurs defendeu mal o perímetro (sexto pior) e foi um dos que menos arremessou bolas de três pontos (terceiro pior) na última temporada
  • Um playmaker, já que essa não é a característica principal de Murray e do veterano Mills, que vai para o último ano de contrato. Além disso, o principal criador de jogadas do Spurs (DeMar DeRozan) tem a opção de sair do último ano de contrato e testar o mercado nesta offseason
  • Um protetor de aro, já que o melhor defensor de garrafão do time (Jakob Poeltl) será agente livre e o outro pivô (LaMarcus Aldridge) já é veterano e vai entrar no último ano de contrato

Escolhas no Draft 2020: 11 e 41

Prospectos mais indicados

  • Pick 11
  • Devin Vassell (SG/SF): dotado de altura adequada e envergadura invejável para atuar nas posições 2 e 3, Vassell corre a quadra com fluidez e tem uma agilidade lateral destacada. Ele é um dos arremessadores de média e longa distância mais confiáveis da classe e um passador em franca evolução. Além disso, ele é um excelente e versátil defensor (ótimo no um contra um e como protetor de aro vindo do lado contrário) e tem um apurado senso de posicionamento. Em suma, ele é um protótipo de role player, que entende bem o seu papel em quadra e é perfeito para a função de 3-and-D, tão em alta na NBA. O Spurs precisa de um jogador com as características dele, leia-se: defende bem e arremessa do perímetro com consistência. Vassell talvez seja o melhor 3-and-D da classe, e encaixaria como uma luva em qualquer time da NBA, já que tem o perfil de atleta desejado no basquete atual.
  • Precious Achiuwa (PF/C): Achiuwa é um big man com atributos físico-atléticos de elite, ativo nas duas tábuas de rebotes, que adora o jogo de contato e se dá bem como pivô em situações de small ball. Móvel, aguerrido e disruptivo fora da bola, ele possui uma tremenda versatilidade na defesa individual, com capacidade de defender as posições 3, 4 e 5. Achiuwa é muito agressivo no ataque à cesta e vai à linha do lance livre com frequência. Em suma, ele é o protótipo de pivô em alta na NBA atual. É nítida a carência do Spurs no garrafão. Com Poeltl agente livre e Aldridge entrando no último ano de contrato, um dos caminhos do time de San Antonio no recrutamento pode ser o de escolher um big man. Com Okongwu e Wiseman fora do páreo porque a essa altura já terão sido selecionados, resta ao Spurs o melhor pivô disponível e que, diga-se de passagem, seria um grande encaixe na equipe. Achiuwa é um pivô móvel, ativo nos dois lados da quadra, versátil defensivamente e oferece um upside considerável. Nas mãos de Gregg Popovich, o céu seria o limite para o prospecto.
  • Saddiq Bey (SF/PF): combo forward atlético, com altura e força física adequadas para as posições 3 e 4, Bey se destaca pela versatilidade ofensiva, pelo controle de bola acima da média para um jogador da posição e por ser um excelente arremessador do perímetro e um sólido passador. Sua combinação de QI de basquete (senso de posicionamento apurado) com agilidade e tamanho o credencia como sólido marcador de múltiplas posições. Bey é o autêntico protótipo de 3-and-D, tão em alta na NBA, com o plus de ser um bom criador de jogadas. Produto do vitorioso programa universitário de Villanova, Bey tem a cara do Spurs. Jogador com elevado QI de basquete, com sólidos fundamentos, versátil e com poucas lacunas no jogo. Já chegaria praticamente pronto ao time de San Antonio. Ele pode muito bem ser o 3-and-D que o time precisa.
  • Théo Maledon (PG/SG): alto e longo, Maledon tem o tipo físico que lhe permite jogar como um combo guard, além de lhe conceder versatilidade defensiva para marcar vários tipos de atletas de perímetro. Versátil e altruísta em quadra, o francês fica confortável jogando com e sem a bola nas mãos, o que permite flexibilidade de formação pelo seu tamanho e capacidade de chute. Com controle de bola sólido, e um bom conjunto de dribles, Maledon consegue operar com tranquilidade nas situações de pick-and-roll. Além disso, ele acumula experiência profissional na melhor equipe do França e que disputa a fortíssima Euroliga. Outro prospecto com a cara do Spurs. Altruísta em quadra, trabalhador, versátil, não costuma forçar chutes ou ficar fora de posição, enfim, dotado de um elevado QI de basquete. Maledon em San Antonio seria uma história e tanto, já que o jovem armador vem do ASVEL, time cujo presidente é o ídolo Tony Parker. Duvido que Pop e Parker já não tenham conversado sobre o garoto… Apesar da experiência profissional, Maledon é um projeto de médio prazo. Paciência em desenvolver, a gente sabe que o Spurs tem.
  • Patrick Williams (SF/PF): protótipo de um combo forward profissional do ponto de vista físico, Williams é ativo nos dois lados da quadra. Um de seus mais sólidos atributos ofensivos é a movimentação sem a posse da bola. Trata-se, provavelmente, do melhor ala protetor de aro do draft, já que rotaciona rapidamente e com inteligência para contestar finalizações e sabe trabalhar com a verticalidade. Além disso, Williams é um dos prospectos mais eficientes em ajudas defensivas, exibindo uma alta compreensão da dinâmica defensiva coletiva, e também mostra inesperado potencial como arremessador em pull ups, após poucos dribles. Williams é um dos prospectos mais jovens da classe, mas já apresenta uma compreensão do jogo impressionante. Com sua versatilidade, potencial defensivo, bons atributos físico-atléticos e um considerável upside, é um projeto sólido para ser trabalhado em uma franquia que sabe desenvolver seus jovens como o Spurs.

 

  • Pick 41 
  • Malachi Flynn (PG): Flynn é um armador que consegue criar para si e para os companheiros, produtivo com e sem a bola nas mãos, e que corre bem a quadra. Ele possui um elevado QI de basquete (nos dois lados da quadra), opera com maestria no pick-and-roll, sabe manipular as defesas adversárias e mostra versatilidade como arremessador. Na defesa, Flynn se destaca na ajuda e na marcação sem a bola e mostra eficiência na antecipação das linhas de passe. Flynn talvez seja a melhor opção de playmaker na segunda rodada. Cairia como uma luva na rotação do Spurs, com seu elevado QI de basquete nos dois lados da quadra.
  • Xavier Tillman (C): melhor pivô passador da classe deste ano, Tillman é dotado de muita força física, com o corpo pronto para encarar o nível profissional. Ele é um grande finalizador ao redor da cesta, não foge do contato e tem um controle corporal elogiável. Além disso, Tillman tem um elevado QI de basquete nos dois lados da quadra; exibe leitura avançada das rotações defensivas (no perímetro e no garrafão), não força arremessos nem passes, é um excelente protetor de aro e sabe atuar em um papel limitado. Pivô inteligente, sólido passador e com muita força física para encarar a NBA, Tillman seria uma ótima opção para ajudar a resolver o problema da proteção de aro do time de San Antonio.
  • Paul Reed (PF): Reed é um ala-pivô dotado de ótimos atributos atléticos (impulsão e envergadura invejáveis), corre a quadra bom bastante fluidez e é um grande e explosivo finalizador. Além disso, ele é um excelente e versátil defensor, e um reboteiro de elite. Reed é o protótipo de role player que poderá trazer um grande impacto defensivo e deverá ter espaço em uma NBA cada vez mais adepta ao jogo em velocidade e com formações baixas. Outra boa opção do Spurs para proteger o aro seria Reed, um dos melhores no quesito, na última temporada do College. Com o jogo veloz e as formações mais baixas cada vez mais utilizadas na NBA, é sempre bom ter um jogador com as características dele no elenco. O problema de Reed na tomada de decisões pode ser minimizado sob o comando de um professor como Gregg Popovich.
  • Payton Pritchard (PG): armador dotado de um controle de bola extremamente avançado, com movimentos de hesitação e troca de direção fluido, Pritchard é um atleta inteligente, que faz leituras e toma decisões sóbrias com a bola nas mãos. Embora não seja um armador puro, ele evoluiu sensivelmente como playmaker. Além disso, ele é um ótimo e dinâmico arremessador, elogiado pela ética de trabalho e pelo poder de decisão. Outro armador com elevado QI de basquete e pronto para contribuir no nível profissional. Se Flynn já tiver saído, Pritchard passa a ser uma ótima opção para o Spurs. Seria um tipo de armador que o time de San Antonio não tem hoje.
  • Killian Tillie (PF): Tillie é um ala-pivô inteligente e altruísta, que demonstra um ótimo entendimento de espaçamento no lado ofensivo da quadra (excelente arremessador do perímetro). O jogador francês gosta do contato físico, possui fundamentos bem consolidados e exibe boa visão de jogo como passador. Saudável, Tillie deverá permanecer por bons anos na NBA. O ala-pivô francês chegaria à NBA para contribuir de imediato e contribuiria com duas características que seriam importantes para o Spurs: um big man passador, com elevado QI de basquete, e que tem um arremesso consistente do perímetro.

 

Siga o Jumper Brasil em suas redes sociais e discuta conosco o que de melhor acontece na NBA:    

Instagram
Youtube
Twitter
Facebook