Em entrevista ao site da Confederação Brasileira de Basquete (CBB), o técnico Aleksandar Petrovic deu dicas sobre convocação da seleção brasileira para o Pré-Olímpico. Nas próximas semanas, o treinador croata vai anunciar a lista de convocados para a disputa da competição.

O Pré-Olímpico de Split, na Croácia, será realizado entre os dias 29 de junho a 4 de julho, e dará uma vaga para a Olimpíada de Tóquio. Na primeira fase, o Brasil enfrenta Tunísia e a anfitriã do torneio. Os dois melhores avançam à segunda fase e cruzam com os vencedores do grupo que tem Rússia, Alemanha e México. Somente o campeão se garante em Tóquio.

Petrovic revelou que haverá uma mescla de jovens com atletas mais experientes na convocação. Segundo ele, o Pré-Olímpico é bem diferente de qualquer outra competição, e que a ideia é levar os melhores. O treinador deixou escapar que os armadores Raulzinho (Washington Wizards-EUA) e Marcelinho Huertas (Tenerife-ESP), que estão em grande fase em suas equipes, serão convocados.

“No último um ano e meio, estamos construindo junto com nossos assistentes e com a CBB uma nova seleção, que jogará os próximos dez anos para o Brasil. Já temos uma lista de dez, 15 nomes que estarão muito bem para o futuro do Brasil. Mas, agora, falando do Pré-Olímpico, vamos convocar a melhor equipe possível de momento. Podemos falar de dez jogadores que são os melhores das suas posições, mas, como terceiro armador e terceiro pivô, vão sair jogadores com especificidades diferentes dos demais. Em caso de Raulzinho e Marcelinho Huertas como principais, tenho que eleger bem o terceiro armador. Que pode me trazer algo bem diferente do que os dois entregam. A melhor equipe possível, nesse momento, terá veteranos, jovens, jogadores da NBA, da Europa, Austrália. E, por isso, preciso mensurar tudo até o fim de maio”, afirmou Petrovic.

O comandante da seleção deu mais pistas do que podemos esperar da lista brasileira para o Pré-Olímpico.

“Da lista de 24 jogadores, podemos esperar de tudo. É um torneio muito curto. É preciso chegar com quem está jogando, em forma, em atividade nos seus clubes. Não tenho tempo para melhorar a forma dos jogadores. Não são 30 dias. Outro problema é que podemos chegar em Split sem amistosos, pela pandemia. E isso pode ser um perigo. Quero um Brasil que defenda até sangrar. Até o limite. É a única forma para ganhar os jogos”, garante o treinador.

Para Petrovic, jogar o torneio “em casa” será comum. Ele, inclusive, afirma que tem vários trunfos a seu favor: “A seleção da Croácia sabe que conheço eles e todas as suas armas. Mas, neste momento, só estou preocupado com a estreia diante da Tunísia”, finalizou.

Confira a tabela do Pré-Olímpico

A competição em Split terá, no Grupo A, Alemanha, Rússia e México. Já o Grupo B conta com Brasil, Croácia e Tunísia. O Brasil estreia no dia 29 de junho, às 15h (horário de Brasília), diante da Tunísia. Na segunda rodada do Grupo B, já no dia 30 de junho, a seleção brasileira terá pela frente a dona da casa, a Croácia, no mesmo horário. O Brasil folga no dia 1º de julho e ,caso se classifique para o mata-mata do Pré-Olímpico, irá cruzar com as equipes do Grupo A da disputa. A final do Pré-Olímpico de Split está marcada para o dia 4 de julho, quando será definido o campeão e time classificado para Tóquio.

O sistema de disputa funciona da seguinte forma: na primeira fase, em minigrupos, os times se enfrentam dentro das chaves, com Brasil, Croácia e Tunísia, e Alemanha, México e Rússia se encarando. Os dois melhores de cada chave avançam para as semifinais, quando os grupos se cruzam. O primeiro do Grupo A pega o segundo do Grupo B, e o primeiro do Grupo B pega o segundo do Grupo A. Os dois vencedores fazem a final do Pré-Olímpico, e o campeão vai às Olimpíadas.