A “novela” que envolve a possível saída de Ben Simmons do Philadelphia 76ers teve mais um capítulo nessa sexta-feira. E, finalmente, a insistência do jovem astro em não se reapresentar à equipe começou a pesar em seu bolso. Segundo Brian Windhorst, da ESPN, o Sixers depositou um quarto do salário anual de Simmons em conta separada e avançou na guerra contra o jogador. Ou seja, o time “confiscou” US$8.25 milhões. 


O prazo para o pagamento de 25% dos vencimentos do armador para a temporada que vem terminava nessa sexta. A colocação do valor em uma conta separada vai permitir que o Sixers possa coletar as multas enquanto o titular não se reapresenta. A quantia será automaticamente liberada em alguns casos particulares, como sua apresentação tardia ao time e o fechamento de uma troca para outra franquia, por exemplo. 

De acordo com Windhorst, a retenção do salário de Simmons por parte do Sixers é um tipo de comunicado oficial de guerra. “Definitivamente, o desafio está lançado. Pois, se não era uma guerra até agora, essa foi a declaração dela. Trata-se de uma decisão que praticamente fecha as portas para um retorno de Ben. Duvido que ele terá, então, qualquer interesse em reconciliar-se com o time agora”, explicou o repórter. 

O atleta de 25 anos, aliás, não está intimidado pela situação. Ele já estava ciente de que poderia ser privado do pagamento por conta do impasse e, além disso, especula-se que não se surpreendeu com a decisão. O astro será multado em US$227 mil por jogo em que não ficar disponível para o técnico Doc Rivers, desde a pré-temporada. Na próxima segunda-feira, o time viaja até Toronto para enfrentar o Raptors. 


Reconciliação é cada vez mais improvável 

O discurso do Sixers é que, apesar dos pesares, a equipe está de portas abertas para o retorno de Simmons. No entanto, esse cenário torna-se cada vez mais improvável. O não pagamento é um capítulo importante do cabo de guerra, mas os pontos principais da ausência do jogador são a repulsa por voltar a trabalhar com Rivers e Joel Embiid. Daryl Morey, mesmo assim, mantém que a ideia de que a reconciliação ainda é possível. 

“Ontem, eu assisti a um jogo em que o atleta que liderou o seu time a vitória esteve envolvido em vários rumores. Muitas pessoas, inclusive, disseram que ele nunca mais atuaria por essa equipe. Então, acho que temos muita esperança em uma reviravolta. Cada situação é única, mas estou muito otimista de que nós podemos fazer funcionar isso novamente”, disse o gerente-geral, referindo-se ao quarterback Aaron Rodgers. 

A expectativa nos bastidores é que Simmons seja negociado pelo Sixers antes do início da temporada. O Minnesota Timberwolves, para começar, seria o grande favorito de momento para adquiri-lo. A alta pedida de Philadelphia, no entanto, estaria afastando interessados no armador há meses. Na temporada passada, o finalista ao prêmio de defensor do ano registrou médias de 14.3 pontos, 7.2 rebotes e 6.9 assistências.    

 

Siga o Jumper Brasil em suas redes sociais e discuta conosco o que de melhor acontece na NBA:   

Instagram 
YouTube 
Twitter 
Canal no Telegram 
Apostas – Promocode JUMPER