O Philadelphia 76ers já foi a grande aposta de “time do futuro” da liga, há poucos anos, mas ninguém está disposto a esperar muito nos esportes. O tempo passou voando e o jovem elenco não correspondeu às altas expectativas de imediato, sequer chegando a uma final de conferência nesse período. Com isso, a badalação acabou. Hoje, o craque Joel Embiid não acha que a NBA respeita o Sixers – ou a si mesmo – como antes.

“Tudo gira em torno das vitórias nessa liga. É assim que funciona. Se você não ganha os jogos e títulos, não recebe o respeito que merece. Eu sinto que a NBA já não respeita a mim e nossa equipe como no passado, pois não conseguimos cumprir as projeções que faziam há uns três anos para nós. Não vencemos como esperavam e isso nos deixou para trás”, admitiu o pivô camaronês, em longa entrevista recente à ESPN.  

O desempenho recente mais decepcionante do Sixers ocorreu, exatamente, na última temporada: a equipe passou a campanha inteira fora da zona de mando de quadra do Leste e, apontada como um possível azarão na “bolha”, acabou eliminada em quatro partidas na primeira rodada dos playoffs. Embiid reconhece que, em retrospectiva, a sensação geral é que o ano foi uma tragédia anunciada e “jogado no lixo”.  

“Eu não vou mentir: a última temporada foi uma jornada muito, mas muito difícil para mim. Foi uma enorme decepção. Diria que foi um ano perdido, em vários sentidos. A verdade é que, no final das contas, simplesmente nunca pareceu que o grupo estava realmente unido como um time. Faltou muito entrosamento, unidade e cumplicidade”, desabafou o jogador, sem indicar culpados para esse cenário desolador. 

A péssima temporada do time acabou refletindo na imagem do astro ao redor da liga, obviamente. E Embiid exemplifica como a NBA respeita-o menos hoje do que antes, assim como o Sixers, pela forma como foi ignorado na votação para os três quintetos ideais da campanha passada – mesmo após anotar 23.0 pontos, 11.6 rebotes, 3.0 assistências e 1.3 tocos em menos de 30 minutos de ação por partida.

“Concordo que Anthony Davis teve uma melhor temporada do que eu. Nikola Jokic? Isso é aberto a debate. Mas [RudyGobert? Ele teve uns 15 pontos e 13 rebotes por partida, sabe? É uma diferença enorme. Acho que meus números foram bem melhores e só não quiseram votar em mim pela performance da equipe. Tudo bem, ok. Vou usar isso como motivação para fazer com que ninguém cometa esse erro novamente”, disparou.

Essas experiências fizeram com que, aos 26 anos, Embiid tenha se tornado um atleta e pessoa muito diferente do que já foi. Vocês lembram daquele prospecto que chegou à NBA com muita atividade nas redes sociais, fazendo provocações a adversários quase todas as noites e até pedindo para ter um encontro com a cantora Rihanna? Perceba como, aos poucos, aquela personalidade deu lugar a um competidor mais centrado. 

“Eu mal uso redes sociais hoje em dia. Percebi, com o tempo, que não preciso disso. Não preciso publicar os treinos ou ficar me mostrando para as pessoas. Definitivamente, não necessito que todos olhem para mim. Sei que eu estou treinando, trabalhando. Isso é o que importa”, concluiu o pivô, enquanto via contemporâneos como Anthony Davis e Giannis Antetokounmpo conquistar títulos e prêmios de MVP. 

Siga o Jumper Brasil em suas redes sociais e discuta conosco o que de melhor acontece na NBA:   

Instagram
Youtube
Twitter
Facebook