O armador do New York Knicks, Frank Ntilikina, concedeu entrevista ao jornal L’Equipe antes do duelo entre França e Estados Unidos, pelas Olimpíadas de Tóquio. Celebrando a oportunidade de mostrar seu valor no torneio, o jogador fez um desabafo em relação ao seu último ano na NBA. Segundo ele, há uma chance de reconstruir sua carreira na liga americana e agregar valor.

“Não jogar não é fácil para um jogador. Eu definitivamente gostaria de jogar mais, mas treino a temporada inteira. E como ainda sou um jogador jovem, sei que existem muitas coisas a melhorar nas próximas temporadas. Isso é o que eu fiz em jogos que tive tempo de quadra nos Knicks, levando vantagem sobre os armadores adversários”, disse Ntilikina.

OLIMPÍADAS

O foco de Ntilikina, porém, pode estar longe de Nova Iorque. Isso porque, em agosto, o atleta será um agente livre e só deve permanecer na equipe caso façam uma oferta qualificada. Segundo o portal Hoops Hype, o valor para torná-lo restrito é de US$8,3 milhões. Segundo Marc Berman, do The New York Post, a ‘jogada’ representaria um limite máximo de US$18 milhões. Apesar disso, o armador está focado na disputa dos Jogos Olímpicos, com a França sendo uma das favoritas ao ouro.

“Minha preparação para as Olimpíadas é quase a mesma que eu tive para a Copa do Mundo. Procuro fazer o máximo possível para a equipe. São as Olimpíadas, não são qualquer coisa. É algo que assisto a cada quatro anos, e agora ter a chance de ir com a seleção da França é um sonho de infância”, afirmou.

Na manhã deste domingo (26), então, a seleção francesa estreou com vitória em Tóquio. Mesmo sem estar em quadra, Frank Ntilikina não poderia ter adversário melhor: os Estados Unidos. O dream team de Damian Lillard, Kevin Durant e companhia sofreu a virada no terceiro quarto e não reagiu. Como consequência, o país europeu venceu por 83 a 76, com destaque para Evan Fournier com 28 pontos (quatro bolas de três), sendo 12 no terceiro período, e quatro rebotes. Saiba como foi a partida.

Vale lembrar que, anteriormente, os franceses eliminaram os norte-americanos nas quartas de final da Copa do Mundo de Basquete, em 2019. Na ocasião, Ntilikina esteve em quadra e foi um dos destaques da equipe vitoriosa com 11 pontos, três assistências e 10% de eficiência.

NBA

Ntilikina está na NBA desde a temporada 2017-18. De lá para cá, não conseguiu ter consistência na equipe que o draftou. Assim, em quatro temporadas, ele acumula médias de 5.5 pontos, 2.7 assistências e 1.6 rebotes jogando 19.5 minutos por partida. Apesar disso, ele considera que teve uma melhora nos arremessos de três pontos (47% contra 32% anteriormente). O armador explica que teve que se adaptar para ter calma e “fazer a escolha certa ofensivamente no momento certo para chutar, driblar ou passar”. Além disso, ele entende que as adaptações o tornaram um jogador melhor.

Para o Knicks, o mercado de Frank Ntilikina é considerado fraco, mas pode sofrer uma reviravolta com o desempenho do jogador nas Olimpíadas. Greg Popovich, técnico dos EUA, tem afeição pelo armador e pode fazer uma investida para levá-lo ao San Antonio Spurs na próxima temporada. Por enquanto, Ntilikina está focado na República Tcheca, próxima adversária no Japão. O duelo ocorre no dia 28 de julho, às 9h (horário de Brasília).

Siga o Jumper Brasil em suas redes sociais e discuta conosco o que de melhor acontece na NBA: 

Instagram
YouTube
Twitter
Canal no Telegram
Apostas – Promocode JUMPER