Poucos episódios são mais polêmicos e singulares na história contemporânea da NBA do que o veto da troca que levaria Chris Paul para o Los Angeles Lakers, em 2011. Na época, a liga impediu o negócio por ser a dona em exercício do New Orleans Hornets e reviu a decisão do então gerente-geral Dell Demps. O ex-armador Gilbert Arenas, no entanto, garante que há muito mais detalhes nessa história do que se imagina. 

 

“Quando a troca foi vetada, eu perguntei ao meu agente o que estava acontecendo. Dan [Fegan, empresário] disse que foi injusto. O que estava por trás de tudo é que Dwight Howard seria negociado por Andrew Bynum logo em seguida. Eu era atleta do Magic e estavam discutindo se conseguiriam forçar o Lakers a assumir meu contrato”, contou o ex-jogador, em episódio do podcast “No Chill” que teve Paul como convidado. 

Arenas alega que estava em contato com o gerente-geral do Orlando Magic, Otis Smith, e realmente não existia esperanças de que Howard ficasse na franquia. Logo depois, de fato, o pivô acabou trocado com o Lakers em uma troca que ainda incluiu o Philadelphia 76ers. O ídolo do Washington Wizards conta que não ficaria em Los Angeles e, assim, abriria caminho para a montagem de um supertime como nunca visto antes. 

 

“Era a época da discussão do acordo coletivo de trabalho, as franquias receberiam uma cláusula de anistia e eu seria anistiado em Los Angeles. Então, no fim das contas, essa franquia teria um trio de astros e ainda muito dinheiro para investir em reforços. Pelos padrões daqueles tempos, poderiam assinar mais dois contratos máximos. Foi por isso que a troca foi vetada”, sentenciou o veterano, dando a sua versão dos fatos. 

Fim da competitividade

Em conversas com o seu empresário, Arenas relembra que a ideia nos bastidores era que permitir aquela conjunção de fatores seria o fim da NBA como competição. “Dan fez as contas com Mark Cuban [dono do Dallas Mavericks]: três contratos máximos em três dos melhores jogadores da liga, podendo trazer mais dois. A liga estaria comprometida por uns dez anos. A NBA impediu aquilo para não ser destruída”, concluiu. 

 

Sobre a troca e o veto

O comissário David Stern anunciou no dia 08 de dezembro de 2011 que a NBA, no controle operacional provisório do New Orleans Hornets – colocado à venda e assumido pela liga até que um comprador aparecesse –, vetou a troca finalizada pela direção do time que previa o envio de Chris Paul para o Lakers. O veto foi votado pelo comitê composto pelos outros 29 donos de franquias, como norma previamente definida. 

O Lakers receberia Paul na negociação, o Houston Rockets estaria adquirindo o ala-pivô Pau Gasol e o Hornets teria o reforço do armador Goran Dragic, o ala-armador Kevin Martin e os alas-pivôs Luis Scola e Lamar Odom. 

 

Siga o Jumper Brasil em suas redes sociais e discuta conosco o que de melhor acontece na NBA:  

Instagram
YouTube
Twitter
Canal no Telegram
Apostas – Promocode JUMPER