O Golden State Warriors é uma equipe “estranha” na atual temporada. Com o desfalque de Klay Thompson, e um começo de temporada terrível, a equipe de San Francisco parecia rumo a mais um ano ruim. Até que Stephen Curry começou a pegar fogo. Mas, será que a campanha digna do time é mesmo só mérito do armador? Ou há algo a mais de interessante na equipe? 

Curry está fazendo uma temporada assustadora e carrega ofensivamente o Warriors. Porém, o desempenho da equipe na temporada não é só mérito dele. Pouco se fala, mas a defesa está entre as cinco melhores de toda a NBA.

Começando pelo lado defensivo, a equipe da Califórnia se destaca em proteger a cesta. É uma das que cede pior aproveitamento no aro aos rivais. Destaque para Draymond Green, com um dos melhores números da temporada. O time força arremessos na parte mais distante no garrafão, e permite baixo aproveitamento de três pontos aos adversários, além de estar no top 10 de roubos de bola. No lado negativo, o Warriors é uma das cinco equipes mais faltosas (por 100 posses) na liga. 

Ofensivamente, só temos uma coisa a mencionar: Curry. Eu não gosto de resumir times a um jogador, e acho que o coletivo pesa muito ofensivamente, mas precisamente o ponto do Warriors é que ele pesa, negativamente. No saldo, a equipe tem apenas o 24º ataque da NBA, mas é um número enganoso. Na verdade, é uma mistura de dois: com Curry em quadra, o Warriors tem uma eficiência ofensiva de um ataque levemente acima da média (por volta do número 12 da liga). Apenas considerando os minutos sem ele, seria o último, isolado, muito pior que os ataques de Oklahoma City Thunder e Orlando Magic! Por mais que o ataque da equipe não seja maravilhoso, é Curry que o transforma em minimamente digno. O astro é, dentre os jogadores de alta usagem e alta minutagem, o mais eficiente da liga: 66% de True Shooting, ou 1.32 pontos gerados por arremesso. É um número insano. O astro está entre os 10% melhores em isolação (1.14 PPP), comando de pick-and-roll (1.14 PPP), spot ups (1.34 PPP) e handoffs (1.28 PPP), além de ter a maior taxa da liga em arremessos correndo por corta-luzes (ainda sendo eficiente com 1.06 pontos por posse). Não há o que fazer para pará-lo: ele acerta 38% das bolas de três mesmo com a marcação em cima, e 41% quando tem que criar o próprio arremesso. Isso tudo sem contar a capacidade de facilitar o jogo para os companheiros, seja atraindo a atenção dos defensores por sua gravidade sobrehumana, ou através de seus passes.

Curry faz uma temporada absolutamente histórica e absurda, e o Warriors tem uma grande defesa. Todo os outros aspectos da equipe são, no mínimo, de qualidade duvidosa. Se Curry não estiver bem, a chance do Warriors vencer é quase zero. No play-in, vejo o time como favorito diante de Memphis Grizzlies e San Antonio Spurs, mas sem muitas chances nos playoffs. As defesas farão de tudo para tirar a bola das mãos de Curry, e, por mais que não seja tão fácil executar na prática, devem ter sucesso o suficiente para bater o Warriors sem maiores problemas.

* Por Matheus Gonzaga e Pedro Toledo (Layups & Threes)