heat melhor basquete

“Vir para o Heat foi a melhor decisão que já tomei”, celebra Jimmy Butler

Jimmy Butler surpreendeu fãs e analistas, na última agência livre, ao tomar uma decisão controversa. Na época, ele resolveu trocar o (suposto) candidato ao título Philadelphia 76ers para assinar com um enfraquecido Miami Heat, que vivia a “ressaca” da aposentadoria do ídolo Dwyane Wade. O astro sabe que nem todos entenderam sua opção naquele momento, mas, assim que pisou na Flórida, soube que havia tomado o caminho certo.

“Quando aterrissei em Miami, não conseguia fazer nada além de sorrir. A maneira como todos falam uns com os outros e trabalham aqui são a razão pelas quais jogo esse esporte. Todos são como eu em tantos aspectos que foi amor à primeira vista competir com esses caras. Estou me divertindo muito. Foi a melhor decisão que já tomei. Sinto que pertenço a essa organização”, comemorou o ala-armador de 30 anos, em entrevista ao site oficial da NBA.

A satisfação de Butler fica ainda mais em evidência durante os playoffs, quando os torcedores já sabem que as melhores atuações do craque costumam acontecer. O primeiro jogo da série contra o Milwaukee Bucks foi um exemplo: ele liderou a vitória do “azarão” tornando-se o terceiro atleta da história do Heat a marcar 40 pontos em uma partida de playoffs. Os outros dois jogadores são ninguém menos do que Wade e LeBron James.

“É nos playoffs que você joga o seu melhor basquete, não importa qual seja a sua função. E é isso o que tento fazer. Todos os meus técnicos e companheiros sabem do que sou capaz. Essa é a hora de realmente competir, de mostrar o seu melhor. Eu estou disposto a fazer o que for preciso para vencer porque sou um vencedor. Ainda não conquistei o que quero, mas sei que não sou um perdedor”, afirmou o veterano, sempre muito enfático.

Até por sua altíssima competitividade, Butler também é conhecido por ser muito exigente com os seus companheiros de time. Essa postura, supostamente, teria causado indisposições com o elenco do Minnesota Timberwolves e levaram à saída da equipe. No Heat, por outro lado, ele só tem sido elogios à disposição e maturidade dos colegas – inclusive, os mais jovens. O ala-armador possui a convicção de que todos estão na mesma sintonia dele.

“Eu não preciso ‘medir’ a competitividade dos meus companheiros de time. Sei se estão preparados só de olhar em seus olhos. Posso dizer o que se passa em suas mentes pela entrega em quadra, pelo quanto falam nas sessões de vídeo. E nós temos livre acesso uns aos outros: posso fazer críticas construtivas e podem falar comigo também. Estou ao lado de todos. Nós estamos no mesmo barco”, assegurou um dos melhores defensores da liga.

Butler sente que, com a vaga na final do Leste cada vez mais encaminhada, está mais perto do que nunca do maior objetivo de sua carreira. Ele é um dos melhores jogadores da liga, mas, no fim das contas, só o que é coletivo interessa-lhe. “Não quero ser MVP de nada. Eu não dou a mínima para a opinião dos outros. Nenhum troféu significa qualquer coisa a não ser o Larry O’Brien. Quero ser campeão, cara. Isso é o que importa. E acho que podemos fazer algo especial aqui”, sentenciou.

Siga o Jumper Brasil em suas redes sociais e discuta conosco o que de melhor acontece na NBA:

Instagram
Youtube
Twitter
Facebook