Uma das grandes dúvidas levantadas pela chegada de James Harden ao Brooklyn Nets foi quem seria responsável pela armação do time, uma vez que o astro passaria a atuar com Kyrie Irving. Pouco mais de um mês após a negociação, ninguém mais questiona isso. Tanto que o armador de ofício contou ter tido uma conversa com o ex-MVP da liga nos últimos dias para oficializar o óbvio: que o ex-jogador do Houston Rockets está no comando do show do vice-líder do Leste.  

“Nós conversamos sobre isso há alguns dias e foi bem simples, porque sinto que James tem feito um grande trabalho na armação do time. Eu só o olhei e disse para continuar como armador, na verdade. Busco outra função par mim, sem problemas. Afinal, ele é quem já tem assumido essa responsabilidade nas últimas semanas e isso faz meu jogo mais fácil. Passei a ter o luxo de atuar com liberdade para fazer jogadas. E quero que siga assim”, revelou Irving, em entrevista coletiva recente. 

Desde que chegou ao novo time, Harden disparou nas tabelas de estatísticas para voltar a liderar a NBA em assistências – o que já havia feito na temporada 2016-17. Ele só não teve dígitos duplos no quesito em duas das 16 partidas disputadas pelo Nets e registra médias de 11.7 passes decisivos nesses jogos. O craque, inclusive, já afirmou que está muito mais satisfeito no papel de distribuidor que exerce em Brooklyn do que como aquela figura mais centralizadora do ataque dos tempos de Rockets. 

“É muito fácil jogar com alguém que está disposto e pronto para fazer sacrifícios visando complementar todos da equipe. Acho que estava esperando por essa oportunidade para mostrar que, atuando com outros grandes jogadores, sou capaz de encaixar-me em um grupo de alto nível não só com a minha pontuação e passes, mas fazendo as pequenas coisas que levam a vitórias. No fim das contas, isso é tudo em que estou focado hoje”, afirmou o jogador de 28 anos, que chegou ao Nets no ano retrasado. 

E a experiência da parceria não tem sido apenas especial para Irving. Harden também comemora que, na prática, atuar com o novo companheiro é tudo o que podia esperar. “Jogar com Kyrie é como assistir a um filme ou ver um show. Às vezes, eu até esqueço que estou em quadra. Ele faz tudo parecer tão natural e leve. Faz o jogo parecer mais simples para todos que estão ao seu redor. Kyrie é, definitivamente, um dos motivos pelos quais vim para cá”, elogiou o “Barba”. 

O Nets venceu 11 de 17 jogos desde a estreia de Harden, mas vive o momento mais estável nesse intervalo: vem de quatro triunfos consecutivos, marcando mais de 125 pontos em média, a caminho de um esperado duelo contra o Los Angeles Lakers nessa quinta-feira. Irving sabe que colocá-lo ao lado do recente reforço e Kevin Durant não garante vitórias por si só, então prega que o trabalho deve ser feito por uma melhoria orgânica: a qualidade do basquete caminha lado a lado com harmonia no dia-a-dia.   

“Nós não queremos encarar um dia aqui como algo garantido. Não queremos ‘sentar’ em nosso talento ou potencial de grandeza e relaxar com o que já temos. O que queremos é criar um ambiente de confiança interno e construir camaradagem dentro do elenco, para permitir que alcancemos outro nível em termos de atuações em longo prazo. Queremos dominar jogos enquanto nos divertimos em quadra”, resumiu Irving, buscando conciliar desempenho e bem estar na trajetória do Nets rumo ao topo da NBA.