A NBA anunciou que 90% dos seus jogadores já estão vacinados contra o coronavírus, mas isso também significa que vários ainda recusam o imunizante. E um desses ainda tantos nomes resistentes seria um dos grandes astros da liga na atualidade. De acordo com Yaron Weitzman, do portal Fox SportsKyrie Irving é um dos jogadores que não tomaram a vacina contra a COVID e virou motivo de alerta no Brooklyn Nets. 

 

A complicação reside em regras sanitárias vigentes na cidade de Nova Iorque. Há uma exigência de que todas as pessoas com mais de 12 anos apresentem comprovante de vacinação para atividades coletivas em locais fechados. Ou seja, atletas e membros de Brooklyn precisarão estar imunizados para participarem dos jogos em casa. A NBA já informou que as leis locais, inclusive, estão acima de sua liberação para jogadores. 

O elenco do Nets reapresenta-se para o início dos treinamentos de pré-temporada na próxima terça-feira (28). Dessa forma, se Irving não apresentar o comprovante de vacinação ao menos da primeira dose, estará obrigatoriamente afastado de qualquer atividade do time. É esperado, além disso, que a liga estipule protocolos de saúde e segurança especiais (e extremamente rígido) para os não vacinados. 

 

Vacinação de Irving gera controvérsias 

É preciso salientar, porém, que as informações sobre a possível imunização de Irving são bastante nebulosas até agora. O armador foi flagrado em um jogo de WNBA nas últimas semanas, por exemplo, na área reservada somente para vacinados. A liga de basquete feminino, aliás, é um dos símbolos do sucesso da importância da vacina e tem índice de adesão de quase 100% entre as suas atletas. 

Além disso, o próprio gerente-geral do Nets declarou recentemente não considerar a não vacinação de membros da franquia como um problema. Isso dá a entender que não há preocupação interna com jogadores resistentes. Sean Marks, entretanto, garantiu que todo o elenco vai cumprir o ciclo vacinal até o início da temporada regular. O time estreia na campanha contra o Milwaukee Bucks, em 19 de outubro.   

 

Warrrios passa pela mesma “dor de cabeça” 

As duas únicas cidades norte-americanas com a proibição de entrada das pessoas não vacinadas em eventos fechados são Nova Iorque e San Francisco. Ou seja, o Golden State Warriors vive drama parecido com o Brooklyn. O jornalista Rusty Simmons, do jornal San Francisco Chronicle, apurou que o ala Andrew Wiggins está irredutível em não ser imunizado contra o coronavírus e também pode não disputar jogos da equipe. 

O discurso de Marks sinaliza que o Nets poderá obrigar Irving a tomar a vacina contra o COVID. Embora a NBA ainda estude a chance de tornar a imunização obrigatória para todos os atletas, a ideia encara forte resistência por parte da Associação dos Jogadores. Outros grupos ligados à liga, como os estafes das equipes e os árbitros, estão sendo obrigados a tomarem a vacina para exercerem as suas funções.  

 

Siga o Jumper Brasil em suas redes sociais e discuta conosco o que de melhor acontece na NBA:   

Instagram 
YouTube 
Twitter 
Canal no Telegram 
Apostas – Promocode JUMPER