O Utah Jazz, sempre fora dos holofotes, faz um início de campanha digno de candidato ao título no competitivo Oeste. A equipe conquistou a décima vitória no torneio nessa terça-feira e, com seis triunfos consecutivos, assumiu a vice-liderança da conferência – com o mesmo número de derrotas do primeiro colocado, Los Angeles Lakers. O técnico Quin Snyder acredita que o sucesso inicial do Jazz na temporada pode ser creditado à velocidade e espaçamento ofensivo. 

“Sinceramente, tudo começa pela defesa. E, quando conseguimos parar os adversários, nosso time está comprometido a acelerar o ritmo. Estamos correndo quando sentimos que podemos capitalizar e correndo uns pelos outros. Também temos foco em manter nosso ataque espaçado. Se mantivermos isso e movimentarmos a bola, os arremessos de qualidade aparecem. É o que temos feito ultimamente”, afirmou o treinador, em entrevista após o resultado positivo contra o New Orleans Pelicans. 

O espaçamento, de fato, enxerga-se nas estatísticas: o Jazz é um dos três times da liga que arremessam mais de 40 bolas de longa distância por partida e, ao mesmo tempo, possui o quarto maior aproveitamento nesse tipo de chutes da liga (40.1%). A rapidez no jogo, por outro lado, não é tão evidente. A equipe possui o sétimo ritmo mais lento da liga e acumula somente 100.7 posses de bola por partida, mas também é o sétimo que mais pontua em transição na liga (20.9 pontos por duelo). 

“É fácil estudar e preparar-se para marcar uma ofensiva em meia quadra. Em transição, porém, fica mais complicado. É realmente impossível preparar-se para defender contra-ataques nessa liga, quando nossos jogadores estão espaçados. E, além disso, acho que estamos simplesmente chutando sem medo, sem passar arremessos de três. Estamos atacando a cesta, entrando no garrafão e encontrando os passes para fora”, elogiou o astro Donovan Mitchell, cestinha do Jazz na competição. 

Siga o Jumper Brasil em suas redes sociais e discuta conosco o que de melhor acontece na NBA:   

Instagram
Youtube
Twitter
Facebook